Gêmeas siamesas de SAJ devem ser separadas após um ano, explica médico de Goiás
Foto: Arquivo Pessoal

As gêmeas siamesas unidas pelo abdômen nascidas em Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo da Bahia, apesar de já estarem em Goiânia no Hospital da Criança que é referência em cirurgia de separação de bebês, elas só serão submetidas ao procedimento de separação quando completarem um ano. 

 

Ao G1 o médico Zacharias Calil informou que o  caso de Laura e Laís é “considerado raro e complexo”. As siamesas estão unidas pela bacia e pelo abdômen e compartilham fígado, bexiga e intestino.

 

A equipe médica explicou que é necessário esperar o período de um ano para as gêmeas tenham pele suficiente para poder passar pelo procedimento.

 

“Não tem pele suficiente para o fechamento do abdômen, da bacia. Em cerca de 8 meses nós vamos fazer a introdução dos expansores de silicone, que é embaixo da pele. Eles são insufláveis, por isso vai crescendo”, explicou o médico ao veículo.

Histórico de Conteúdo