Ministro assina acordo para reintroduzir ave rara na região de Juazeiro
Foto: Reprodução / Infoescola

Um dos animais mais ameaçados da caatinga brasileira, a ararinha-azul, será reintroduzida na região de Juazeiro, no Sertão do São Francisco. Isso porque o ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, assinou um memorando neste domingo (24) em Bruxelas, na Bélgica, que vai garantir a transferência de 50 animais da espécie para um viveiro em Curaçá e uma Área de Proteção Ambiental (APA) em Juazeiro. Segundo o Blog do Geraldo José, o desaparecimento da ararinha-azul na região de Juazeiro foi marcado pela destruição do habitat e pela captura ilegal nas últimas décadas. Espécie encontrada na caatinga, a ave é tida como uma das mais ameaçadas do mundo. No ano 2000, foi classificada como Extinta na Natureza (EW), restando apenas indivíduos em cativeiro. Ainda segundo o site, os esforços para preservação da espécie fez saltar a população de aves de 79, em 2012, para 158 cabeças criadas em cativeiro no país, em 2018. O refúgio da Ararinha-azul em Curaçá tem 29,2 mil hectares e a APA de Juazeiro conta com 90,6 mil hectares. As unidades farão parte de projeto de conservação de remanescentes de Caatinga, o único bioma exclusivamente brasileiro, com o Programa de Reintrodução da Ararinha-azul na natureza. A iniciativa prevê a soltura dos primeiros animais a partir de 2021.

Histórico de Conteúdo