Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sexta, 14 de Agosto de 2015 - 11:20

Ataques deixam 20 mortos em SP; bandidos perguntavam por histórico criminal, diz prefeito

por Estadão Conteúdo

Ataques deixam 20 mortos em SP; bandidos perguntavam por histórico criminal, diz prefeito
Foto: Reprodução / Globo News
Ao menos 20 pessoas morreram e seis ficaram feridas na noite desta quinta-feira (13) após ataques nas cidades de Osasco e Barueri. Em menos de duas horas, a Polícia Militar registrou assassinatos em oito endereços diferentes em Osasco e outros dois na cidade de Barueri. A polícia está investigando o caso, e trabalha com a hipótese de os ataques terem relação entre si. O primeiro ataque registrado pela polícia aconteceu às 20h49 em um bar da rua Rua Antonio Benedito Ferreira, no bairro Jardim Munhoz Junior, em Osasco. Dez pessoas foram baleadas, e quatro morreram no local. Após serem levadas a hospitais da região, nenhuma das outras seis vítimas resistiu. O prefeito de Osasco Jorge Lapas (PT) disse que é necessário um esforço conjunto entre administrações municipais e a Polícia Civil para as investigações sobre a série de ataques. Segundo o prefeito, vídeos feitos por câmeras de segurança e relatos de testemunhas apontam que os assassinos conversaram com as vítimas antes de atirar e perguntavam pelo histórico criminal. "Nós já vimos alguns vídeos de ontem (quinta), as pessoas que promoveram essas chacinas perguntaram quem tinha passagem pela polícia e isso definia o assassinato. Isso já é um indicativo para as investigações", disse Jorge Lapas. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), informou, na manhã desta sexta (14), que cancelou todos os compromissos do dia e vai conversar com o secretário estadual de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, sobre o caso.

Histórico de Conteúdo