Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quinta, 11 de Junho de 2015 - 12:20

Petistas e líder de Revoltados Online trocam ofensas em hotel: ‘tomo café onde eu quero’

por Ana Fernandes, Ricardo Galhardo e Vera Rosa | Estadão Conteúdo

Petistas e líder de Revoltados Online trocam ofensas em hotel: ‘tomo café onde eu quero’
Grupo está em Salvador para protesto | Foto: Rota Tropical / Reprodução
O líder do Revoltados Online, um dos movimentos que defende em manifestações o impeachment da presidente Dilma Rousseff, Marcelo Reis, está hospedado no hotel Pestana, em Salvador, o mesmo que recebe a partir desta quinta-feira (11) o 5º Congresso do PT. Já no primeiro encontro com petistas no café da manhã, houve briga e troca de ofensas. O senador Paulo Rocha (PT-PA) e o ex-tesoureiro do partido Paulo Ferreira foram tomar satisfações de Reis para saber o que ele queria se hospedando no hotel. "Estou tomando meu café. O dinheiro é meu, tomo café onde eu quero", respondeu Reis irritado. "Vocês estão levando nosso dinheiro há 12 anos e ninguém fala nada", completou em tom de provocação. Seguiu-se uma série de troca de xingamentos, como "provocador", "babaca", "bunda mole" e outras ofensas de baixo calão. Os três não chegaram a se confrontar fisicamente, mas os petistas saíram dizendo que "denunciariam" ao hotel a presença do hóspede que só estaria lá para causar tumulto no evento do partido. Questionado pela reportagem se faria algum protesto ou manifestação pessoal dentro do hotel, Reis respondeu apenas com uma risada. "Decidi vir ontem às 21h e peguei o voo das 22h20. Sabia que a cúpula petralha estaria aqui", disse. O movimento Vem Pra Rua prepara manifestação em uma praça do lado de fora do hotel. Rogério Chequer, líder do Vem Pra Rua, disse à reportagem nesta quarta (10) que as manifestações são pacíficas e que não pretendia ter ninguém dentro do hotel Pestana - ele contudo ressaltou que não poderia responder por outros grupos, como Movimento Brasil Livre e Revoltados Online, que podem apoiar o protesto. O líder do MBL, Kim Kataguiri, também negou que o grupo planeje ações violentas, e disse que se houver confronto, partirá dos movimentos que apoiam o PT.

Histórico de Conteúdo