Quinta, 30 de Julho de 2020 - 12:50

Neto cogita substituir obra de Mário Cravo caso não haja acordo com família do artista

por Bruno Luiz / Jamile Amine

Neto cogita substituir obra de Mário Cravo caso não haja acordo com família do artista
Foto: Divulgação

Durante coletiva de imprensa sobre a inauguração das obras de requalificação da Praça Cairu, nesta quinta-feira (30), o prefeito ACM Neto comentou o imbróglio envolvendo a reconstrução do “Monumento à Cidade de Salvador”, obra do artista plástico Mário Cravo Júnior, localizada na região do Comércio, que sofreu um incêndio em dezembro de 2019 (relembre).

 

Logo após o incidente, a prefeitura de Salvador se comprometeu a refazer o monumento, tendo inclusive conseguido apoio da iniciativa privada para o custeio do material, mas uma falta de entendimento entre os familiares do artista impede a realização do trabalho (clique aqui e saiba mais sobre o caso). “A prefeitura tem interesse que o monumento seja reconstruído exatamente com a sua configuração original, porque ele passou a integrar um cartão postal da nossa cidade. Agora, caso isso não seja possível, porque eu não vou aceitar pedidos absurdos de ninguém, nós vamos fazer outro monumento”, afirmou. 

 

Segundo ACM Neto, as divergências se dão por questões que envolvem o pagamento para a liberação dos projetos originais da escultura. “Havia uma divergência interna na família de Mário Cravo, uma parte da família concordava em ceder os projetos originais à prefeitura e uma outra parte quis cobrar um valor que eu me recuso a pagar. Então, esse é o impasse. É óbvio que não existe, principalmente, você pagar milhões para ter o direito de ter acesso a um projeto original. Não seria nada razoável”, disse o prefeito, destacando que caso não consiga implantar o monumento tal como era originalmente, que seria o desejo da gestão municipal, adotará outra estratégia para ocupar o espaço, hoje vazio. 

 

“Eu ainda estou tentando evitar isso. Estou tentando fazer que o monumento ali seja o monumento original, feito por Mário Cravo, ok? Caso a gente não sinta segurança jurídica pela falta de entendimento com a família, aí nós vamos fazer um concurso público para a seleção de um projeto e a implantação de um novo monumento naquele espaço”, explicou.

Histórico de Conteúdo