Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Presidente da Fundação Palmares alfineta artistas 'queridinhos' ao anunciar edital
Foto: Reprodução / Facebook

Sempre envolvido em controvérsias e embates com artistas, a esquerda e o movimento negro, o presidente da Fundação Palmares aproveitou o anúncio de um edital para alfinetar seus desafetos. 

 

“Cartaz do primeiro edital da minha gestão. Com recursos da ordem de 700 mil, premiará 100 artistas, principalmente das comunidades quilombolas. Publicação na próxima semana.  A prioridade da FCP é o pequeno artista, não mais os apadrinhados e queridinhos da ‘classe artística’”, escreveu Camargo em uma publicação no Twitter. 

 

 

Ele tem sua nomeação contestada na Justiça por negar a existência do racismo e dizer, entre outras coisas, que a escravidão foi benéfica e que o movimento negro deveria ser extinto (clique aqui e saiba mais). Mais recentemente ele chegou a chamar o movimento de “escória maldita” que abriga “vagabundos”, classificou Zumbi dos Palmares como “filho da puta que escravizava pretos” e se referiu a uma mãe de santo como "filha da puta", "macumbeira" e "miserável" (clique aqui).

Histórico de Conteúdo