Ex-secretário diz que Frias é mais um a fazer papel em 'peça que já não está mais em cartaz'
Mário Frias é cotado para substituir Regina na Cultura | Foto: Divulgação

Primeiro secretário Especial da Cultura do governo Bolsonaro, Henrique Pires recomendou cautela a Mário Frias, ator cotado para assumir a vaga de Regina Duarte, dispensada pelo presidente nesta quarta-feira (20) (clique aqui).

 

Segundo informações da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, ao ser questionado sobre qual conselho daria ao próximo secretário ele afirmou que diria “veja bem onde você está se sentando”. “Não basta ter prestígio social, é preciso ter argumentação técnica”, acrescentou Henrique Pires, que caiu após contestar a interferência do presidente Jair Bolsonaro e a censura em um edital voltado para produções LGBTQ (clique aqui e saiba mais).

 

Ainda de acordo com a coluna, sobre a escolha de Mário Frias para suceder Regina, Henrique Pires afirmou que o ator “é mais um candidato para interpretar um papel de uma peça que já não está mais em cartaz”. A fala é uma crítica ao fato da Cultura sequer ter status de ministério no governo Bolsonaro.

Histórico de Conteúdo