Sem provas, Bolsonaro acusa DiCaprio de colaborar com queimadas na Amazônia
Foto: Reprodução / Facebook

Em um vídeo publicado em suas redes sociais, nesta quinta-feira (28), o presidente Jair Bolsonaro acusou o ator Leonardo DiCaprio de contribuir para os incêndios ocorridos na Amazônia. “Primeiro me atacaram na questão de derrubada na Amazônia. Depois vieram as queimadas, me acusaram de ser conivente. Falei que suspeitava de ONG's, pronto. A imprensa comendo meu fígado pelo Brasil, disseram que era irresponsabilidade... Bem, a casa caiu”, declarou o chefe do executivo.


Sem apresentar provas, o presidente ironizou supostas doações realizadas pelo artista para a ONG WWF-Brasil, que segundo ele seria responsável por incêndios criminosos na região. “Uma ONG contratou 70 mil por uma foto de queimadas. Então o que o pessoal da ONG fez? O que é mais fácil? Tocar fogo no mato, tira foto, filma, a ONG divulga, faz campanha contra o Brasil, entra em contato com Leonardo DiCaprio e ele doa 500 mil dólares para essa ONG. Uma parte foi para o pessoal que estava tacando fogo. Ô Leonardo DiCaprioa, você está colaborando com a queimada na Amazônia, assim não dá!”, disse Bolsonaro, sugerindo que as pessoas deixem de fazer doações para ONGs.


Para sustentar as acusações, o presidente citou ainda a prisão preventiva de quatro brigadistas da organização Brigadas de Alter do Chão do Pará, acusados de terem iniciado incêndios florestais na região. Eles, no entanto, foram postos em liberdade provisória, nesta quinta-feira (28), após o Ministério Público Federal apontar que no inquérito que investiga o caso não havia qualquer elemento que apontasse a participação deles ou de ONGs nas queimadas (clique aqui). 

Histórico de Conteúdo