Margareth Menezes explica porque cancelou apresentação em trio no domingo de Carnaval
Foto: Francisco Carlos/Ag Haack/Bahia Notícias

Margareth Menezes utilizou suas redes sociais nesta quinta-feira (7) para esclarecer o motivo de não ter se apresentado no domingo (3) durante o Carnaval. A assessoria da cantora informou no final de semana que ela não iria se apresentar por causa de uma "deficiência técnica" (veja aqui). Margareth aproveitou o espaço para detalhar o motivo do cancelamento. 

 

"Na quarta feira (20/02), uma semana antes do Carnaval, quando foi liberado a visita dos técnicos aos trios elétricos que íamos usar, fomos alertados por profissionais de alto nível e experiência, que o trio elétrico Feroz (que seria usado por mim no domingo de carnaval), não tinha espaço físico, nem equipamentos que fossem adequados às nossas necessidades, conforme Relatório Técnico, que está disponível para análise e avaliação de quem quer que seja e será apresentado à Saltur no momento oportuno".

 

"A minha produção procurou imediatamente as pessoas responsáveis por parte da prefeitura, inclusive o nosso amigo querido Isaac Edington, para informar e pedir providências. Ele encaminhou a situação para outras pessoas que ao longo de 4 dias não conseguiram resolver o problema, se limitando a informar que nada poderia ser feito a respeito", continuou.

 

"Por último, tentei uma comunicação com o Prefeito, mas não obtive sucesso (acredito que pela sua alta demanda nesse período). Diante da situação gravíssima de falta de equipamentos adequados ao formato da minha banda e espaço físico mínimo necessário para a equipe, tivemos que tomar a decisão de suspender a apresentação. Não tivemos outra opção", declarou a cantora. 

 

Citado na nota de esclarecimento de Margareth, o presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington chegou a sugerir, na segunda-feira (4), que a cantora teria que "se explicar" sobre o ocorrido (lembre aqui). 

 

Na continuação do texto, a baiana pediu desculpas aos seus fãs e destacou que precisa de "condições mínimas" para conseguir realizar uma performance de qualidade.

 

"Deixo aqui bem claro, que não estávamos exigindo nada, além de condições mínimas de espaço físico e qualidade para uma performance de 4h30 a 5h de trabalho [...] O respeito ao público passa por esse quesito de qualidade mínima. A música tem que ser bem ouvida! Todos os sons tem que ter um mínimo de padrão de qualidade", escreveu a artista.

 

Margareth finalizou a nota de esclarecimento falando que a mensagem "não tem o sentido de apontar culpados", mas que ela precisa dar um retorno às pessoas que foram "afetadas pelo ocorrido". 

 

Confira a publicação da cantora:

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

NOTA DE ESCLARECIMENTO - PARTE 1 Aos meus fãs, seguidores, admiradores, amigos e foliões e a quem mais interessar: Primeiramente, gostaria de agradecer a Deus, a minha equipe, meus amigos e fãs pela linda temporada de verão que tivemos! O trabalho para as apresentações no Carnaval começaram com bastante antecedência em virtude da minha longa agenda, graças a Deus. Na quarta feira (20/02), uma semana antes do Carnaval, quando foi liberado a visita dos técnicos aos trios elétricos que íamos usar, fomos alertados por profissionais de alto nível e experiência, que o trio elétrico Feroz( que seria usado por mim no domingo de carnaval) , não tinha espaço físico, nem equipamentos que fossem adequados às nossas necessidades, conforme Relatório Técnico, que está disponível para análise e avaliação de quem quer que seja e será apresentado à Saltur no momento oportuno. A minha produção procurou imediatamente as pessoas responsáveis por parte da prefeitura, inclusive o nosso amigo querido Isaac Edington, para informar e pedir providências. Ele encaminhou a situação para outras pessoas que ao longo de 4 dias não conseguiram resolver o problema, se limitando a informar que nada poderia ser feito a respeito. Por último, tentei uma comunicação com o Prefeito, mas não obtive sucesso (acredito que pela sua alta demanda nesse período). Diante da situação gravíssima de falta de equipamentos adequados ao formato da minha banda e espaço físico mínimo necessário para a equipe, tivemos que tomar a decisão de suspender a apresentação. Não tivemos outra opção. Deixo aqui bem claro, que não estávamos exigindo nada, além condições mínimas de espaço fisico e qualidade para uma performance de 4:30h a 5h de trabalho. Não preciso aqui levantar o meu currículo para mostrar nada, minha história e o meu valor como artista esta no resultado posto. Nem tudo que se conquista se resume a números. Eu tenho volume e credibilidade no Brasil e Internacionalmente para referendar o padrão do meu trabalho, meu valor e as contribuições trazidas para a minha cidade, como artista, mulher negra conectada com a realidade do meu pais e produzindo ativamente ao longo desses 31 anos de carreira.

Uma publicação compartilhada por Margareth Menezes (@margarethmenezes) em

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

NOTA DE ESCLARECIMENTO - PARTE 2 Pela minha consciência não posso expor meu trabalho, nem a música do povo que represento de maneira inadequada. Nós, artistas e todos que trabalham com arte, cultura e entrenenimento em Salvador deveríamos ter o compromisso de dar o nosso melhor para nosso povo e para a nossa cidade, ser exemplo positivo e não depreciativo do nosso carnaval. O respeito ao publico passa por esse quesito de qualidade mínima . A musica tem que ser bem ouvida! Todos os sons tem que ter um mínimo de padrão de qualidade. Eu não brinco de cantar, não estou no Carnaval de Salvador só pelo dinheiro. Eu, como todos os outros artistas de dentro e de fora da Bahia, se somos as atrações da festa é por representar um povo. No meu caso pesa ainda a representatividade que tenho nacional e internacional da música e da cultura afro-baiana, brasileira e contemporânea. Sinto por este ocorrido, que me deixou muitíssimo triste, por não ter cantado no Domingo de Carnaval na minha cidade amada. Sinto pelos meus fãs e pessoas que estavam me esperando. Fiquei muito triste porque, dos 21 Trios que poderiam ser cedidos para a minha apresentaçao naquele domingo, foi disponibilizado um que não atendia as especificações tecnicas e condições mínimas de espaço fisico, necessárias para minha apresentação. Essa mensagem nao tem o sentido de apontar culpados, e sim de dar um retorno a todos a quem devemos respeito e que de alguma forma foram afetados por este ocorrido. Peço desculpas ao meu público,eu não tinha outra coisa a fazer. Respeitosamente, Margareth Menezes

Uma publicação compartilhada por Margareth Menezes (@margarethmenezes) em

Histórico de Conteúdo