'Artista não tem que ter filiação partidária', diz Jô Soares em ‘Programa do Porchat’
Foto: Reprodução

Jô Soares participou do “Programa do Porchat”, do humorista Fábio Porchat, que vai ao ar nesta quarta-feira (18). O apresentador e diretor que não tem mais contrato com a Globo gravou a entrevista nesta segunda-feira (17), na sede da Record e de acordo com a Veja, ele falou durante a conversa que "artistas não devem ter filiação partidária" e que a grandeza deles é ser anarquista. Jô contou a Porchat que chegou a alertar Gilberto Gil e Caetano durante a ditadura. “Tive acesso a uma lista e liguei para eles. Tempos depois, foram presos em Realengo. Quando ouvi a música Aquele Abraço, percebi a dimensão disso”. Ainda falando sobre esse período, o apresentador disse que enquanto os artistas estavam se apresentando no Teatro Oficina, ele precisou montar guarda: “Ficamos na porta, com Plínio Marcos, mas a gente sabia que não ia segurar a censura”. Além disso, o “gordo”, como é conhecido, contou sobre os projetos que deseja realizar após deixar o “Programa do Jô”. Ele disse que pretende estrear em maio o espetáculo “A Noite de 16 de Janeiro”, data de seu nascimento. 

Histórico de Conteúdo