Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Em dia de fúria, baiano vai do inferno ao paraíso e segue entre 4 finalistas do Masterchef
Foto: Reprodução / Band
No episódio do Masterchef Brasil desta terça-feira (25), o baiano Cristiano Oliveira se desestabilizou e quase jogou fora a oportunidade de permanecer entre os quatro melhores cozinheiros. Na primeira prova, da caixa misteriosa, os concorrentes encararam o desafio de preparar um prato da gastronomia espanhola. Para o agente de trânsito de Porto Seguro o grau de de dificuldade era elevado, já que não tinha familiaridade com aquela cozinha.
 
Cristiano decidiu preparar uma paella, teve problemas com o tempo de cozimento, brigou com Izabel e, irritado, xingou os colegas que considera "cobras" (Raul, Izabel e Fernando) e se desestabilizou completamente. O resultado do acesso de fúria foi uma paella considerada o pior prato desta primeira parte da competição.
 
"Muito cuidado com seu temperamento. Não vai adiantar fazer cara feia", aconselhou a apresentadora Ana Paula Padrão. Os jurados comentaram o desequilíbrio do baiano e a chef Paola Carosella chegou a questionar o aproveitamento dele nas próximas etapas, porque segundo ela "a raiva passa para a comida".
 
Os concorrentes também deram opiniões sobre personalidade de Cristiano, que segundo eles, vê inimigos pessoais em todo lugar. "Foi assim com a Iranete, agora com a Izabel. Ele leva para o lado pessoal, mas isso aqui é uma competição", disse Raul. Já Izabel contou aos jurados que tem tentado cativar o baiano, mas que ele não permite a aproximação. "Eu fico que nem o Baby. 'Você precisa me amar!'", disse a carioca.
 
Na segunda parte da competição, a etapa da eliminação, Cristiano e Izabel trocaram algumas gentilezas, mas sempre com alguma distância. Os dois desafetos, Fernando e Jiang participaram da prova, enquanto Raul havia sido imunizado após fazer o melhor prato espanhol.
 
Para permanecer no programa, os competidores deveriam reproduzir um prato do chef Henrique Fogaça: cordeiro, com aligot, cogumelos e redução de vinho do porto. Neste momento veio a redenção do baiano, que superou os problemas de temperamento e serviu o melhor prato da noite. Já Fernando, um dos "vilões" da competição, considerado arrogante e grosseiro, decepcionou os jurados e teve que deixar o programa.


Histórico de Conteúdo