‘Cartas são envelopadas de esperança’, diz escritor baiano sobre tema de livro que lançará na Itália
Foto: Reprodução / Facebook
Rodrigo Dias (32), jovem escritor baiano nascido em Ubatã, realiza um grande sonho ao lançar seu terceiro livro, intitulado “Em tempos de e-mail, cartas para Irene”, durante a Feira Internacional do Livro em Turim, na Itália, em maio. “Fiz um contato com a produção da feira para tentar participar do evento e eles responderam já com a possibilidade de fazer um lançamento. Mas eles me deram um contato de uma associação italiana para a promoção de escritores e acabei entrando”, conta Rodrigo, que aproveitou a oportunidade para entrar em contato também com a embaixada brasileira, onde acabou encontrando mais portas abertas. “A professora Lívia, que trabalha com tradução na embaixada me respondeu, me convidando para dar uma palestra na Universidade de Bolonha, a mais antiga da Europa”, lembrou o escritor, que por causa da parceria poderá apresentar sua obra em língua portuguesa e também italiano.
 

Publicação será traduzida para o idioma italiano
 
Rodrigo se dedica à literatura de forma profissional há uma década, mas o contato com as letras e histórias vem da infância, na casa dos avós, onde foi criado. “Uma inspiração foi em casa. Fui criado por meus avós, e por serem semi-analfabetos, sempre propiciaram a seus filhos e netos a possibilidade de ler e escrever. Além disso, as pessoas visitavam nossa casa, no interior. Elas levavam as cartas que recebiam para minha vó fazer a leitura e encaminhar a resposta. Esse ambiente de literatura mais cotidiana, de labor das pessoas, eu sentia todos os dias”, conta o escritor. E foi influenciado por este universo mágico das cartas e em cenas do cotidiano que Rodrigo escreveu “Em tempos de e-mail, cartas para Irene”. “Há muito tempo me correspondo por muito tempo por cartas, mesmo com a tecnologia. E aí as pessoas ficavam me pedindo e perguntando: por que você não publica essas cartas que você manda?' E aí eu fiquei maturando durante um bom tempo, até que decidi selecionar algumas e remodelá-las. Escolhi um personagem principal e construí um enredo para que as cartas estivessem ali”, explica Dias, revelando que a obra mistura a ficção das personagens com as cartas verdadeiras, todas escritas por ele mesmo, personificado pelo “autor” das correspondências enviadas a Irene, que no livro não tem nome.
 

“Em tempos de e-mail, cartas para Irene” foi lançado no Brasil em 2014 | Foto: Reprodução/Facebook
 
O enredo narra o encontro do “autor” com João, um vendedor de flores, que lembra dos tempos em quem que trabalhava no correio. A partir do diálogo as cartas começam a ser apresentadas e, ao final, Irene acaba respondendo a todas as cartas e questionamentos. “Irene foi uma personagem construída, é um nome fictício, mas, de certa forma, a pessoa existe. Acho que todos nós carregamos um pouco de Irene no nosso ser, de simplicidade, de se emocionar com as coisas mais simples da vida, desde que seja como uma carta que chega no fim da manhã ou no inicio do dia. Irene é todas essas pessoas que estão abertas ao contato, a resgatar a memória. Ela é muito mais do que uma personagem, é também uma pessoa de carne e osso, que tem uma relação cotidiana com o texto. Representa todas essas pessoas que continuam com a ideia de que cartas são envelopadas de esperança e mantém um diálogo, mesmo com as ferramentas e redes sociais”, descreve Rodrigo Dias.
 

O escritor realiza palestras para alunos de escolas públicas em Ubatã | Foto: Reprodução/Facebook
 
Esperança é também um sentimento que o escritor abraça ao realizar o que considera um sonho, de apresentar seu trabalho tão longe. “Como bom baiano que sou, estou cheio de alegria. Espero levar um pouco dessa experiência do calor baiano e com expectativa de conhecer outros escritores e acadêmicos da Europa. Acho que vai ser uma troca muito rica de experiências. Tenho feito palestras nas escolas no meu município e sempre digo para os meninos que a gente deve acreditar no sonho. Vejo um menino de onde vim, do interior, um aluno de escola pública, ter um livro traduzido e lançar na Itália”, diz o baiano de Ubatã, que tem recebido mensagens motivadoras de outros brasileiros na Europa. “Em tempos de e-mail, cartas para Irene” pode ser adquirido na Livraria Cultura pelo valor de R$ 25.

Histórico de Conteúdo