Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Terça, 28 de Junho de 2022 - 09:10

Carreiras UniFTC: A Importância da Iniciação Científica na graduação

por Robinson Moresca de Andrade

Carreiras UniFTC: A Importância da Iniciação Científica na graduação
Foto: Arquivo Pessoal

Diante do avanço do conhecimento e das novas metodologias de ensino, é extremamente importante a busca de alternativas, onde desperte no próprio estudantes a capacidade de buscar conhecimentos e saber utilizá-los, ou seja, dominar o desconhecido.

 

A Iniciação Científica é um instrumento de aprendizagem complementar, realizado durante o período da graduação, agindo de forma adicional ao aprendizado acadêmico. A participação e execução de um projeto de Iniciação Científica traz ao estudante uma excelente estratégia para ampliar o conhecimento científico. 

 

A Iniciação Científica começa no despertar da curiosidade em um determinado tema/assunto, na busca pela leitura complementar e na formulação de hipóteses/problemas. O segundo passo é buscar um orientador e discutir o assunto de forma a ampliar e reformular suas hipóteses/problemas. Em terceiro a construção de um projeto estruturado e em quarto a execução do projeto com a aplicação dos variados métodos a fim de explicitar ao máximo seus resultados alcançados.

 

Assim, aprende-se a lidar com o desconhecido e a encontrar novos conhecimentos aplicáveis à sua área específica, que trará ao estudante ao longo das atividades uma melhora na qualidade das atividades acadêmicas desenvolvidas durante o curso.

 

Com a aplicação desta modalidade, não faremos de nossos estudantes meros depositários de informações e sim profissionais competentes ao mercado de trabalho, como resposta que a sociedade espera. Esses recém-graduados passam a ter maior capacidade em disciplina pessoal, criatividade e senso crítico. Além disso, se tornam profissionais aptos a ingressar em cursos de pós-graduação, mestrado ou doutorado, visto que a grande maioria destes programas avaliam o desenvolvimento e participação do estudante em programas de Iniciação Científica em seu currículo acadêmico.

 

Com o desenvolvimento do trabalho, o estudante apresenta um diferencial no exercício profissional, com autonomia, senso crítico apurado e determinação ao enfrentamento às dificuldades encontradas, se destacando nas entrevistas de trabalho.

 

*Robinson Moresca de Andrade é doutor em Agronomia na área de concentração em Microbiologia Agrícola pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz ESALQ/USP. É coordenador de Pesquisa, Extensão e Iniciação Científica da Rede UniFTC, do Portal Periódicos UniFTC e do Comitê de Ética em Pesquisa Humana do Instituto Mantenedor de Ensino Superior da Bahia (CEP/IMES).

 

*Os artigos reproduzidos neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do Bahia Notícias. 

Histórico de Conteúdo