Carreiras FTC: Gestão de Pessoas, tecnologias digitais e humanização. Um caminho possível?
Foto: Divulgação
A sociedade pós-moderna está em constante transformação e tem sido desafiadora para muitos profissionais, em especial para aqueles que lidam com a área da gestão de pessoas. As exigências contemporâneas nos cenários organizacionais exigem dos profissionais uma postura proativa e conectada aos objetivos do mundo em que trabalham de um modo sistêmico, a fim de que os resultados atinjam positivamente a todos. Diante disso, os desafios são diversos, a exemplo do desenvolvimento tecnológico digital e sua relação com processos de gestão mais humanizados.
 
Lidar com pessoas requer, essencialmente, gostar de pessoas, compreender seus comportamentos e potencializar sua performance. Requer também compreender que os humanos, por assim serem, precisam ser respeitados em sua condição. Mas, como conseguir esta compreensão diante de tantas exigências por produtividade, apresentação de indicadores e demais índices do dia-a-dia corporativo? Aqui reside o grande desafio de ser, como dizia o mestre Gonzaguinha, um “eterno aprendiz”. As demandas são muitas e alinhar objetivos pessoais e organizacionais é tarefa desafiadora para gestores de pessoas. Contudo, estes precisam ser as pessoas mais inspiradoras nas organizações, já que lideram grupos. Assim, cuidar de seu desenvolvimento profissional é sempre a melhor saída para os desafios que se apresentam neste cotidiano.
 
As tecnologias digitais e todo o seu potencial tem trazido para as organizações uma nova forma de condução de processos, uma vez que estas potencializam o trabalho do humano com aquilo que ele sozinho não oferece, já que a inteligência artificial amplia o potencial da inteligência humana. E, em meio a processos digitais cada vez mais presentes, as organizações lidam diariamente com o desafio de não perder os seus processos humanizados. Vive-se em um contexto em que os tempos se fundem entre real e virtual, o teletrabalho ganha espaço e gera novas condições de produtividade.
 
Outra demanda de extrema importância na área de gestão de pessoas é lidar com a diversidade humana. É interessante perceber como algumas organizações tem sabido trabalhar com o potencial humano, respeitando as diferenças, sem disseminar preconceitos arraigados na sociedade. A humanização perpassa a inclusão. E as tecnologias digitais, se bem aproveitadas, servem para operacionalizar melhor aquilo que antes era mais trabalhoso, gerando dessa forma maiores índices de produtividade. O desafio então é articular bem todas estas demandas sem deixar de ser o mais importante de tudo para lidar com gentes: um ser humano que sente.

* Andréa Bispo é Pedagoga, Psicopedagoga, Mestre em Educação e Coach. Coordenadora da pós-graduação em Gestão de Pessoas e Psicologia Organizacional da FTC
 
* Os artigos reproduzidos neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do Bahia Notícias

Histórico de Conteúdo