Terça, 24 de Setembro de 2019 - 10:10

Carreiras FTC: Pedacinhos formam o todo

por Alessandra Calheiras

Carreiras FTC: Pedacinhos formam o todo
Foto: Divlugação

Francisco se descuidou da organização das coisas durante um tempo. Permitiu que documentos se acumulassem, roupas apertadas ocupassem os cabides e potes de plástico sem tampa roubassem todo o espaço do armário da cozinha. Imagina que ainda guarda canhotos de cheque do século passado! Um dia, acordou pela manhã e percebeu o quanto aquele acumulo de coisas o atrapalhava. Decidiu fazer uma faxina. Fez um rápido cálculo mental e concluiu que precisaria de 5 dias para colocar tudo em ordem. Lembrou de imediato de todas as atividades que precisava realizar e desistiu. A bagunça certamente continuará ali até se tornar insustentável.


Quantas pessoas você conhece que passam por isso todos os dias? E quantas pessoas você conhece que fazem exatamente a mesma coisa em sua vida pessoal? Permitem que um volume enorme de demandas “urgentes” tome todo o espaço na agenda impedindo a realização de coisas que os fariam progredir ou simplesmente os fariam mais felizes? A quem decidir levantar a poeira e dar a volta por cima, eu recomendo começar por pedacinhos. Contrariamente ao que prega Marie Kondo, a japonesinha mestre em organização que aconselha que as pessoas façam a faxina em suas casas de uma única vez, eu acredito que começar agora com pouco é melhor do que adiar um começo grandioso.

Buscando a autoconsciência, muitas vezes, as pessoas entendem que precisam promover melhorias em muitos aspectos e só conseguem enxergar uma montanha de providencias e recursos. O resultado quase sempre é uma paralisia que causa angustia e frustração. O sentimento de não conseguir realizar algo significativo capaz de melhorar as nossas vidas é inversamente proporcional ao que sentimos todas as vezes que realizamos algo, ainda que seja aparentemente pequeno.


Parece papo de autoajuda, mas esse efeito vem sendo estudado e explicado já há algum tempo pela neurociência. Os neurocientistas afirmam que sempre que alcançamos algum objetivo e comemoramos o feito, o organismo libera um importante neurotransmissor chamado dopamina. A dopamina é responsável por ativar o sistema de recompensa do cérebro causando a sensação de bem-estar e estimulando a repetição do comportamento positivo. É como se uma pequena ação fosse capaz de encorajar a realização de uma outra e de outra e de outra.


Diante disso, sugiro então que você refaça agora o seu planejamento, identifique todos os pontos de melhoria, trace os seus objetivos e, ao invés de projetar uma data distante, fragmente o seu grande desafio em partes menores para prazos mais curtos, ou seja, metas a serem cumpridas em curto prazo. Desafios menores e imediatos, ao longo do tempo, se somados podem ser capazes de te fazer alcançar aquela meta vista como inalcançável. Acredite.


Só existe uma forma de saber se eu tenho razão: fazendo! Como diria um dos meus ídolos, Chico Science: um passo à frente e você já não está mais no mesmo lugar. Vamos tentar?

 

* Alessandra Calheira é Líder do Setor de Carreiras da Rede FTC
 
* Os artigos reproduzidos neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do Bahia Notícias

Histórico de Conteúdo