Apenas 39% dos bebês brasileiros consomem só leite materno até 6 meses, diz OMS
Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

Relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontou que, no Brasil, apenas 38,6% dos bebês se alimentam exclusivamente com leite materno até os seis primeiros meses de vida. Considerada abaixo do ideal, a taxa é similar à observada em outros países: de 20% a 40%. Quando considerada a amamentação até um ano, o índice brasileiro sobe para 47%. No entanto, até dois anos, o número cai pela metade, 26%. De acordo com a OMS, somente 23 países no mundo superam a taxa recomendada de 60% amamentação exclusiva nos primeiros meses. O levantamento global de amamentação, lançado nesta terça-feira (1º), avaliou 194 nações. Também foi considerado crítico o investimento brasileiro em amamentação, que é de menos de US$ 1 por bebê. A entidade sugere que um investimento de US$ 4,70 por bebê pode aumentar a taxa global de amamentação exclusiva entre crianças menores de seis meses para 50% até 2025. Apesar dos pontos negativos, o Brasil sai na frente em regulamentações e diretrizes governamentais na área. O país também atingiu a meta de 100% na implementação de melhorias em comunidades para incentivo ao aleitamento materno.

Histórico de Conteúdo