Ambulatório de Urticária do Hupes é 1º do Norte e Nordeste com certificação internacional
Foto: Divulgação

O Ambulatório de Urticária do Hospital Universitário Professor Edgard Santos (Hupes) foi o primeiro das regiões Norte e Nordeste a receber a certificação internacional como membro do Programa Urticaria Centers of Reference and Excellence (Ucare). O reconhecimento classifica a unidade como serviço de referência mundial no tratamento da urticária. A certificação comprova a qualidade do serviço e o cumprimento de requisitos de excelência internacionais, como abordagem multidisciplinar, padronização de protocolos e procedimentos internacionais, desenvolvimento de estudos clínicos e pesquisas, sistema de avaliação do serviço pelo usuário, entre outros. Além disso, com esse reconhecimento, o ambulatório do Hupes passa a integrar uma rede mundial de pesquisas e capacitação sobre o tema, que faz parte do Global Allergy and Asthma European Network (Galen). O Ambulatório, que tem capacidade para novos pacientes, funciona às sextas-feiras pela manhã no Ambulatório Magalhães Neto, 2o andar, setor A.

Salvador confirma morte de macacos por febre amarela em Vila Laura, Itaigara e Paripe
Foto: Creative Commons

Salvador já registra quatro mortes de macacos por febre amarela confirmadas. Os animais foram encontrados nos bairros do Itaigara, Vila Laura e Paripe. Por conta disso, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) e a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) decidiram intensificar as ações de controle do vírus na capital baiana. Cerca de 400 mil doses extras da vacina foram liberadas nesta quarta-feira (29), com o objetivo de imunizar os indivíduos que não possuem duas doses registradas no cartão de vacinação. No total, serão disponibilizadas 2 milhões de doses para atingir a cobertura vacinal de 100% da população que ainda não está imunizada. Na avaliação do titular da Sesab, Fábio Vilas-Boas, a cooperação entre estado e municípios é fundamental para garantir que a febre amarela não contamine humanos na Bahia. "Não temos nenhum caso confirmado em seres humanos em nosso estado e um dos motivos é que estamos atuando de modo preventivo. O Governador Rui Costa determinou desde janeiro um bloqueio vacinal nas regiões Oeste, Extremo Sul e Sudoeste do estado, em virtude da situação epidemiológica da febre amarela no país, com a ocorrência de óbitos em São Paulo, Goiás e Minas Gerais, incluindo regiões que fazem divisa com a Bahia", destacou. Além da vacinação, Sesab e SMS realizam busca ativa de casos suspeitos em toda a área delimitada e aplicação de inseticida. A Bahia registrou em 2017, até 28 de março, 16 casos suspeitos de febre amarela em oito municípios: Coribe (4), Feira de Santana (1), Ilhéus (1); Itamaraju (2), Itiúba (1), Mucuri (1), Nova Viçosa (1), Teixeira de Freitas (3) e dois casos com pessoas residentes no estado de Alagoas que passaram por vários locais na Bahia. Destes, sete casos foram descartados laboratorialmente e nove permanecem em investigação.

Quarta, 29 de Março de 2017 - 13:10

Governo já negocia importação da vacina contra a febre amarela

por Lígia Formenti e Vinícius Rangel, especial para O Estado | Estadão Conteúdo

Governo já negocia importação da vacina contra a febre amarela
Foto: Divulgação

O Ministério da Saúde está negociando a importação de vacina contra febre amarela. Diante do pedido de reforço de doses por São Paulo e Rio, a pasta iniciou tratativas com produtores internacionais sobre preços, doses disponíveis e cronograma para entrega. "Não há uma compra fechada. Estamos fazendo pesquisas", disse o ministro da Saúde, Ricardo Barros. Ele admitiu, no entanto, que o cenário atual é bem distinto do apresentado há dois meses, quando as suspeitas estavam restritas a Minas e Espírito Santo. O reforço nos estoques começou há duas semanas, quando o governo solicitou ao Grupo de Coordenação Internacional (GCI) - organismo que reúne Cruz Vermelha, Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), Unicef e Médicos sem Fronteiras - 3,5 milhões de doses do imunizante. Houve ainda a decisão de se suspender a exportação de vacinas. O socorro do GCI representará um custo a mais para o governo. A vacina deverá ser vendida e o preço padrão é de US$ 1,3 por dose. Se esse preço for mantido, significará 40% a mais do que o da vacina brasileira, R$ 3,03 (conforme preços do fim do ano).

Alterações genéticas recém-descobertas aumentam risco de câncer cerebral
Foto: Shutterstock

Cientistas do Instituto de Pesquisa do Câncer de Londres descobriram 13 tipos de alterações genéticas que aumentam o risco de desenvolver um glioma, a forma mais comum de câncer cerebral. Esse foi o maior estudo realizado sobre a doença, a partir da análise do DNA de mais de 30 mil pessoas, algumas com o problema, outras não. As falhas genéticas, antes desconhecidas, aumentam o risco de glioma em, pelo menos, 15%. "Descobrimos um tesouro em informações sobre as causas genéticas do câncer cerebral", afirmou o professor do Instituto de Pesquisa do Câncer de Londres e coautor do estudo, Richard Houlston. Segundo o site Terra, o profissional ainda explicou que "entender a genética do glioma tão detalhadamente ajuda a identificar pessoas com alto risco de probabilidade de sofrer da doença, o que trará consigo novos tipos de tratamento".

Quarta, 29 de Março de 2017 - 10:49

Febre amarela: 'Vai depender da possibilidade do ministério dispor das vacinas', diz Neto

por Estela Marques / Ailma Teixeira

Febre amarela: 'Vai depender da possibilidade do ministério dispor das vacinas', diz Neto
Foto: Estela Marques / Bahia Notícias

Após a confirmação de que as secretarias estadual (Sesab) e municipal (SMS) vão vacinar cerca de 2 milhões de pessoas contra a febre amarela em Salvador, o prefeito da capital baiana explicou que a operação espera apenas o atendimento da demanda por parte do governo federal. "Vai depender da possibilidade do ministério [da Saúde] dispor das vacinas”, ressalta o prefeito ACM Neto (DEM). De acordo com o gestor, até o momento, o governo do Estado e a prefeitura contam com um estoque de 400 mil vacinas, o que vai demandar ao menos um 1,5 milhão de vacinas da União. Para acelerar o processo, Neto declarou que já está em contato com o chefe da pasta, ministro Ricardo Barros, para garantir as vacinas o mais rápido possível. "Nós estamos muito preocupados com essa situação", destaca. Ainda assim, o prefeito aponta que não pretende alarmar a população, já que não foi registrado nenhum caso de febre amarela em humanos na cidade, mas, considerando a incidência em outras grandes capitais do país e o surgimento do caso de um macaco infectado em Salvador, há a necessidade de prevenir os soteropolitanos. "Estamos muito atentos. Já temos um plano de começar a vacinação, vamos começar pelo distrito sanitário de Brotas, na região de Matatu, onde foi detectado o primeiro caso de febre amarela em um macaco", anuncia. A gestão municipal vai montar uma força-tarefa, com uma "operação especial" para garantir a vacinação de toda a população da cidade.

Teixeira: Promotor recomenda que prefeito assuma saúde e instaura ação contra instituto
Foto: Reprodução / Teixeira News

A Promotoria de Justiça de Teixeira de Freitas, no extremo sul baiano, recomendou que o prefeito Temoteo Alves de Brito (PSD), assuma a saúde do Município. Na cidade, há relatos de aumento no número de mortes devido a atendimento deficiente e falta de recursos no Hospital Municipal e na Maternidade Santa Rita. Segundo o Teixeira News, um encontro para tratar do assunto foi feito nesta terça-feira (28) e reuniu representantes do Ministério Público Estadual e da Câmara de Vereadores. Por conta da crise na saúde local, o promotor de Justiça George Elias instaurou uma ação contra o instituto ProVida, que não estaria cumprindo o contrato com o Município para execução das ações e serviços de saúde pública no Hospital Municipal de Teixeira de Freitas, na Unidade Municipal Materno Infantil e na Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas. Ainda segundo o site, a recomendação do MP é que outros serviços sejam assumidos pelo prefeito, tais como os prestados pela Unidade de Tratamento Oncológico (Unacon), além dos procedimentos de hemodinâmica, cardiologia invasiva e radiologia intervencionista. O MP recomendou também que o Município instaure procedimento para apurar irregularidades do ProVida, no fornecimento de insumos e medicamentos essenciais, atrasos no pagamento de médicos e demais funcionários da saúde, interrupção dos serviços médicos de hemodinâmica, cardiologia e oncologia prestados no Hospital Municipal de Teixeira de Freitas e na Unacon.

Sesab e SMS devem vacinar 2 milhões de pessoas contra febre amarela em Salvador
Foto: Divulgação

Após a confirmação de infecção por febre amarela em um macaco encontrado morto na região de Vila Laura, em Salvador, a Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) e a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) decidiram iniciar uma vacinação em massa na capital. Segundo informações da coluna Satélite, do Correio, serão imunizadas pelo menos 2 milhões de pessoas. Devido aos sinais de avanço da doença, o subsecretário da Sesab, Roberto Badaró, visitou na última semana o Ministério da Saúde, em Brasília, com o objetivo de solicitar apoio para início de um plano de cobertura vacinal em Salvador. Inicialmente, foram disponibilizadas 400 mil doses. Ainda de acordo com a coluna, serão enviadas mais 1,6 milhão de doses em caráter emergencial, número mais que suficiente para controle epidemiológico na capital, na avaliação de técnicos do ministério. Ainda não há detalhamento do público-alvo, mas estão excluídos gestantes, recém-nascidos com até seis meses, idosos, pacientes imunodeprimidos e pessoas com vacina válida, de acordo com critério da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Feira: Após médico ser atingido por reboco de teto, posto de saúde é interditado
Foto: Reprodução / TV Subaé

O posto de saúde em que parte do teto desabou, atingindo um médico, em Feira de Santana, foi interditado nesta terça-feira (28). A unidade de saúde fica no bairro Santo Antônio dos Prazeres, e o acidente ocorreu na segunda-feira (27) (ver aqui). Segundo a Secretaria de Comunicação do município, um novo local está sendo procurado para servir pela coordenação da Atenção Básica de Saúde para abrigar a Unidade de Saúde da Família (USF). De acordo com a TV Subaé, o médico atingido pelo reboco do teto teve escoriações leves, mas passa bem. Ainda sobre o prédio onde houve o acidente, a prefeitura informou que a sede do posto está em construção e que deve ser entregue ainda este ano, sem data ainda definida. As causas do desabamento ainda são desconhecidas.

Quarta, 29 de Março de 2017 - 07:10

Anvisa aprova genérico inédito para Diabetes tipo 2

Anvisa aprova genérico inédito para Diabetes tipo 2
Foto: Agência Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o registro do genérico dapagliflozina, inédito para o tratamento de pacientes com diabetes tipo 2. O medicamento será uma nova opção para melhorar o controle glicêmico dos pacientes diabéticos. A dapagliflozina, cuja referência farmacêutica é o Forxiga, é indicado junto a exercícios físicos e à dieta alimentar para melhorar o controle dos níveis de açúcar no sangue em pacientes com diabetes mellitus tipo 2. O medicamento genérico foi registrado pela empresa Astrazeneca do Brasil Ltda. A dapagliflozina é indicada para o tratamento de diabetes tipo 2 e não deve ser usada no tratamento de pessoas com diabetes mellitus tipo 1. O genérico não deve ser usado, ainda, no tratamento de cetoacidose diabética ou caso o paciente tenha problemas renais ou doenças cardiovasculares. 

Quarta, 29 de Março de 2017 - 00:00

Atendimento de Saúde em Salvador é ampliado e governo vai investir R$ 600 milhões

por Júlia Vigné

Atendimento de Saúde em Salvador é ampliado e governo vai investir R$ 600 milhões
Foto: Montagem / Bahia Notícias

A cidade de Salvador chega aos seus 468 anos com diversos avanços na área da Saúde. Nos últimos quatro anos, as principais melhorias foram realizadas com a ampliação da atenção básica, que teve um aumento de 30% na cobertura; através do crescimento no número de unidades de saúde, o que significa um maior e melhor atendimento à população soteropolitana; e com o protagonismo do Estado na realização de testes rápidos. Para Fábio Vilas-Boas, secretário estadual da Saúde, as principais ações da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) estão relacionadas a investimentos na construção de dois grandes hospitais, como o Hospital Geral do Estado 2 (HGE 2) e o Hospital da Mulher; a duplicação da emergência do Hospital Ernesto Simões; além da reforma e ampliação de enfermarias do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS). “Nesses dois anos de gestão do governador Rui Costa foram R$ 200 milhões em investimento em Salvador. Para os próximos dois anos, serão R$ 600 milhões investidos em Saúde na capital e região metropolitana”, revelou. Vilas-Boas também destacou a construção de serviços de diagnóstico por imagens, como tomografia e ressonância, que foi realizada no HGRS, no Ernesto Simões, no HGE, no Hospital Otávio Mangabeira e no Centro Estadual de Oncologia (Cican). “O nosso principal desafio será executar, nos próximos dois anos, todo o compromisso firmado pelo governador de entregar essas unidades para a comunidade dentro de um cenário de dificuldade econômica do país”, afirmou.


Hospital Municipal tem 40% das obras concluídas | Foto: Divulgação

Para o secretário de Saúde de Salvador, José Antônio Rodrigues Alves, o principal avanço da cobertura da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) foi a ampliação da atenção básica, que foi estendida de 18%, no início da gestão de ACM Neto, para 48% em 2017. “Outro avanço foi a realização de concursos públicos. Foram 3,8 mil pessoas convocadas para trabalhar como funcionário público”, destacou. A construção de nove Unidades de Pronto-Atendimento (UPA) e a descentralização do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em 19 bases também são comemoradas pelo secretário. “Agora nós podemos dar suporte a todos os distritos da cidade”, afirmou. O principal desafio da Secretaria, de acordo com José Rodrigues, é a implantação do primeiro hospital público de Salvador, que está com 40% das obras concluídas. “A previsão de entrega do hospital é no próximo ano. É um desafio para a secretaria”, afirmou. O cumprimento dos indicativos do Ministério da Saúde e a queda da taxa de mortalidade infantil durante os quatro anos de gestão também são comemorados pelo gestor. “Conseguimos, por exemplo, ter o menor indicador da nossa década para infecção por dengue, através da vigilância e da ampliação do combate ao Aedes”, afirmou Alves, que destacou que a expansão da atenção básica foi realizada em bairros mais pobres do subúrbio ferroviário, que têm 75% de cobertura. O secretário ainda celebrou a criação de um sistema de marcação de exames que, em 2013, tinha apenas 150 mil solicitações e que agora em 2017 realiza mais de cinco milhões de marcações por mês. Algumas conquistas estaduais também influenciam na saúde da capital soteropolitana. A descentralização e regionalização da assistência a saúde, realizada pelo governo do Estado, busca “reter a população nas regiões e evitar que elas precisem se deslocar para Salvador”, afirmou Vilas-Boas. A Bahiafarma, laboratório público baiano, também se posicionou como protagonista no cenário nacional nos últimos anos, com a produção de testes rápidos para as arboviroses (dengue, zika e chikungunya) e para a sífilis.

Simpósio de Urgências e Emergências Clínicas está com inscrições abertas
Foto: Divulgação

O Hospital Cárdio Pulmonar realiza, nos dias 31 de março e 1º de abril, o II Simpósio de Urgências e Emergências Clínicas. Destinado a médicos e estudantes da área, o evento discutirá o tempo de evolução e recuperação do paciente vai depender dos cuidados, da identificação precoce dos sintomas e das intervenções médicas que ele vai receber na emergência. Durante o simpósio, que acontece na Faculdade Bahiana de Medicina, os participantes poderão participar de palestras, ouvir relatos dos desafios cotidianos de uma emergência clínica, participar de workshops e interagir via sistema eletrônico de perguntas e respostas. Mais informações podem ser obtidas no site da unidade de saúde (clique aqui).

Primeira morte por febre amarela é registrada na região metropolitana de Vitória
Foto: Manuella Brandolff / Palácio Piratini

A região metropolitana de Vitória, no Espírito Santo, registrou a primeira morte por febre amarela. De acordo com a Secretaria de Saúde do estado, o óbito foi identificado no município de Cariacica. Até a última sexta-feira (24), o órgão estadual recebeu 344 notificações de suspeita da doença, sendo que 73 foram descartadas. Do total de 271 casos, 115 foram confirmados para febre amarela silvestre. Desses, 37 evoluíram para morte, segundo a Agência Brasil. "Os óbitos atualizados são de casos anteriores, que tiveram a investigação concluída nessa data", informou a secretaria. Segundo informações enviadas pelos municípios, 2,6 milhões de pessoas foram imunizadas contra a febre amarela em todo o Espírito Santo. O número representa uma cobertura vacinal de 72,56% da população do estado. Foram distribuídas, até o momento, 3,3 milhões de doses.

Terça, 28 de Março de 2017 - 17:10

SUS terá 14 novas terapias alternativas, incluindo biodança, shantala e yoga

por Renata Farias

SUS terá 14 novas terapias alternativas, incluindo biodança, shantala e yoga
Foto: Thinkstock

Portaria do Ministério da Saúde publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (28) inclui 14 terapias alternativas no Sistema Único de Saúde (SUS). As práticas incluídas são arteterapia, ayurveda, biodança, dança circular, meditação, musicoterapia, naturopatia, osteopatia, quiropraxia, reflexoterapia, reiki, shantala, terapia comunitária integrativa e yoga. Essas terapias passam a fazer parte da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares, que era composta por homeopatia, medicina tradicional chinesa, medicina antroposófica, plantas medicinais e fitoterapia e termalismo social/crenoterapia. De acordo com o texto, a medida busca "valorizar os saberes populares e tradicionais e as práticas integrativas e complementares", um dos objetivos específicos da Política Nacional de Promoção da Saúde.

STF dá cinco dias para Temer, Senado e Câmara se pronunciarem sobre aborto
Foto: Rosinei Coutinho / SCO / STF

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF) estabeleceu o prazo de cinco dias para o presidente Michel Temer, o Senado Federal e a Câmara dos Deputados se pronunciarem sobre o aborto. A decisão é referente à ação apresentada pelo PSOL no início do mês, da qual Rosa Weber é relatora. O prazo começa a contar a partir do momento em que ambos forem comunicados oficialmente. Após a resposta de Temer, do Senado e da Câmara, o caso deverá ser encaminhado para a Advocacia-Geral da União (AGU) e para a Procuradoria-Geral da República (PGR). De acordo com O Globo, o despacho da ministra foi assinado nesta segunda-feira (27). Na ação, o Partido Socialista pede a descriminalização do aborto nas 12 primeiras semanas e a suspensão das prisões em flagrante, dos inquéritos policiais e dos processos e decisões judiciais baseados nos artigos do Código Penal que criminalizam o aborto quando ocorrido no período. 

Mais Médicos: Profissionais brasileiros estão sem remuneração desde fevereiro
Foto: Karina Zambrana / ASCOM / Ministério da Saúde

Mais da metade dos médicos brasileiros contratados no último edital do Programa Mais Médicos está sem receber salário desde o início da atividade. Com o objetivo de substituir os profissionais cubanos, o governo federal contratou 1.302 médicos para trabalhar em mais de 600 municípios. No entanto, cerca de 700 destes profissionais não receberam o salário de quase R$ 12 mil. Um dos afetados pelo problema é o paulista Pedro Henrique Silveira, que deixou a família no município de Taubaté para trabalhar em Ferraz de Vasconcelos. No entanto, precisou deixar o programa pela ausência de remuneração. "Eu não vou poder aguardar mais porque eu tenho compromissos que não me permitem ficar trabalhando sem receber e aguardando para receber futuramente. Eu estou tentando fazer alguns plantões em pronto socorro para ter alguma renda e ver o que vai acontecer. É uma situação extremamente desconfortável para mim e também para os munícipes", afirmou em entrevista à rádio CBN, ao ressaltar que a população também perde muito com a situação. O Ministério da Saúde alegou, em nota, um erro no preenchimento de dados cadastrais dos médicos prejudicados, o que levou ao atraso. A pasta ressaltou ainda que os pagamentos retroativos devem ser feitos no próximo dia 5, mas não soube dizer quantos profissionais deixaram o Mais Médicos.

Terça, 28 de Março de 2017 - 12:59

Rui Costa quer desapropriar Hospital Espanhol para montar unidade de saúde do servidor

por Luana Ribeiro / Ailma Teixeira

Rui Costa quer desapropriar Hospital Espanhol para montar unidade de saúde do servidor
Foto: Google Street View

Fechado desde 2014, o Hospital Espanhol passa por um imbróglio. Enquanto a Desenbahia ingressou com uma ação para declarar falência na entidade – a dívida com o Estado é de quase R$ 85 milhões –, a Justiça negou o pedido (veja aqui). Assim, o governador Rui Costa (PT) aguarda um parecer da procuradoria para decidir se desapropria o imóvel. "Eu não vou esperar o leilão", garante. De acordo com o cronograma publicado pela Justiça do Trabalho, os leilões de venda dos bens da entidade devem acontecer nos dias 7 e 28 de junho e 27 de julho, na Sala de Sessões do Pleno do Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT5). "Aquilo lá tem dinheiro público, é um hospital e quero que continue como hospital. (...) Eu posso sim desapropriar, já estamos calculando o valor da desapropriação", ressalta o governador. Rui reconhece que ainda é preciso definir um modelo econômico viável para manter o funcionamento da unidade, mas já pensa em uma solução. O governador segue a ideia de direcionar o hospital para o atendimento de Planserv e outros planos de saúde. "É fazer o papel que ele fazia, mas ser o principal hospital do servidor público da Bahia. Isso vai trazer uma economia grande pra o Planserv e eu diria uma melhoria da qualidade do atendimento", afirmou. O petista afirmou ainda estar estudando "seriamente" essa opção.

Comissão de Ética adverte ministro da Saúde por infração durante campanha eleitoral
Foto: Lucio Bernardo Junior / Divulgação

Por considerar que o ministro da Saúde, Ricardo Barros, cometeu infração ética durante a campanha eleitoral em setembro de 2016, a Comissão de Ética Pública da Presidência da República advertiu o ministro. Segundo informações da Agência Brasil, Barros não registrou que viajaria para Curitiba e Apucarana, no Paraná, onde participou das campanhas para prefeito. De acordo com a comissão, ele se aproveitou do cargo de ministro para fazer "promessas indevidas". Barros teria criado expectativas de que haveria a realização de obras e transferências de verbas se determinado candidato fosse eleito. Como ministro, ele não é proibido de participar de campanhas políticas desde que registre os compromissos em agenda, o que não foi feito. Sem contar que uma autoridade não pode usar seu cargo para prometer vantagens à população mediante a eleição de um determinado candidato. Em resposta à advertência, o ministro negou ter agido de forma antiética. "O ministro Ricardo Barros reafirma que exerce suas funções de acordo com a legislação vigente e as normas estabelecidas pelos órgãos de controle para agentes públicos e políticos", justificou em nota.

Campus da Unijorge registra surto de caxumba entre estudantes
Foto: Divulgação

O Centro Universitário Jorge Amado (Unijorge) registrou um surto de caxumba iniciado na última semana. Um grupo de 15 estudantes do 5º semestre de Enfermagem, no campus da Avenida Paralela, já apresentaram sintomas da doença. Os alunos que apresentaram atestado médico, comprovando a doença, foram liberados pela universidade. No entanto, outros alunos criticaram a ausência de medidas para todo o público da unidade. "Todos na faculdade estão expostos. Já têm duas pessoas da noite que pegaram a caxumba. Uma delas tem um filho de dois anos em casa. Eles [a faculdade] não cancelaram as aulas e nem se manifestaram para nada. Não deram nenhuma resposta, aliás, não tocaram no assunto", reclamou uma das alunas de Enfermagem do turno da noite, em entrevista ao jornal A Tarde. Devido ao surto, os estágios de alguns estudantes foram cancelados, já que seriam realizados em um lar de idosos. A doença infectocontagiosa pode apresentar complicações para pessoas de terceira idade. Em nota, a Unijorge afirmou que foi informada sobre os casos na última sexta-feira (24) e cancelou as atividades externas programados para o dia. Além disso, orientou que os estudantes buscassem diagnóstico adequado. Na próxima quinta-feira (30), segundo a instituição, haverá vacinação da tríplice viral no campus Paralela para alunos das turmas que registraram casos da doença.

Brasil desativou mais de 10 mil leitos pediátricos do SUS nos últimos seis anos
Foto: Divulgação

Mais de 10 mil leitos de internação em pediatria clínica, destinados a crianças que precisam permanecer no hospital por mais de 24h, foram desativados na rede pública de saúde nos últimos seis anos. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (27) pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). Levantamento mostra que, no fim de 2010, o Brasil dispunha de 48,3 mil leitos para uso exclusivo do Sistema Único de Saúde (SUS). Em novembro de 2016, o número caiu para 38,2 mil. A entidade ainda identificou que 40% dos municípios brasileiros não possuem nenhum leito de internação na especialidade. Das 5.570 cidades do Brasil, 2.169 não possuem nenhum leito. Entre as que possuem pelo menos uma unidade de terapia intensiva infantil, um terço tem menos de cinco leitos em todo o território municipal e 66 deles contam com apenas um leito. "A redução do número de leitos tem um impacto direto no atendimento, provocando atrasos no diagnóstico e no início do tratamento de uma população que vem aumentando bastante", criticou a presidente da SBP, Luciana Rodrigues Silva. Em números absolutos, os estados das regiões Nordeste e Sudeste foram os que mais sofreram redução no período: 4.032 e 3.060 leitos a menos, respectivamente.

Hospital Roberto Santos discute formação profissional na área de Serviço Social
Foto: Divulgação

O Hospital Geral Roberto Santos (HGRS) promove, na próxima quinta-feira (30), o 1º Seminário de Estágio de Serviço Social. O evento vai abordar, das 8h30 às 12h, na sala 122 do prédio anexo, as questões que envolvem o estágio supervisionado de Serviço Social em um contexto de precarização da formação profissional. A palestra será conduzida pela assistente social Caroline Ramos do Carmo de Souza, mestre em Políticas Sociais e Cidadania e coordenadora do curso de Serviço Social da Universidade Católica do Salvador (Ucsal). Na ocasião, serão apresentados relatos de experiências de estagiárias: Andreia Priscila Almeida, da Ucsal, falará sobre "Direito ao Benefício de Prestação Continuada de Assistência Social (BPC): orientação aos pais de recém-nascidos"; Éllem Lima, da Universidade Federal da Bahia (Ufba), tratará da "Violência contra crianças e adolescentes: um diálogo com familiares e/ou acompanhantes da enfermaria pediátrica do HGRS"; Juliana Márcia Silva, também da Ufba, debaterá "Paternidade responsável e métodos contraceptivos"; e Patrícia Cunha, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), será a responsável pelo tema "Direitos Sexuais, direitos reprodutivos e métodos anticoncepcionais". Voltada para assistentes sociais e estagiários de Serviço Social, a atividade terá inscrições presenciais, no local do evento.

Hospital Clériston Andrade participa de projeto nacional para otimizar doação de órgãos
Foto: Divulgação

O Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA) vai participar do Projeto Nacional DONORS. Trata-se de uma pesquisa científica encabeçada pelo Hospital Moinhos de Vento de Porto Alegre, em parceria com o Ministério da Saúde (MS), por meio de recursos do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI-SUS). O ensaio clínico será iniciado em abril deste ano e envolve 70 hospitais de todas as regiões do país. De acordo com a Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab), a meta é aumentar a taxa de sucesso de doações de órgãos no Brasil e a qualidade dos órgãos disponibilizados aos seus receptores. Estima-se que a taxa de perdas por falhas de manutenção de potenciais doadores seja em torno de 24,5%. Esse percentual ainda está distante das taxas observadas em outros países, como na Espanha, por exemplo, onde esta taxa é de 3,2%. De acordo com o coordenador da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do HGCA, Lúcio Couto, o estudo será realizado na UTI. "A UTI do HGCA é uma das principais unidades que está participando no Brasil inteiro, por ser referência em traumas graves e possuir um grande volume de pacientes com evolução natural para Morte Encefálica (ME), mas que, no entanto, possui um número pequeno de doações de órgãos", disse o médico.

Segunda, 27 de Março de 2017 - 18:10

Anvisa suspende comercialização de energético

Anvisa suspende comercialização de energético
Foto: Divulgação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a proibição de fabricação, distribuição e comercialização de todos os lotes da bebida Dopamina Mindful Drink. O energético tem a licença da Cervejaria Cidade Imperial Petrópolis e é fabricada pela empresa Newage. A bebida foi suspensa por conter tirosina e, por conta dessa substância, o produto necessita de uma avaliação sanitária da entidade. A empresa Newage terá que recolher o estoque do produto nos mercados.

Cientistas criam software que identifica doença rara por meio de reconhecimento facial
Foto: Divulgação

O Instituto Nacional de Pesquisa do Genoma Humano dos EUA (NHGRI) criou um programa de computador que é capaz de detectar a rara síndrome genética DiGeorge apenas com a análise da face. A doença provoca fissura labiopalatina, mais conhecida como lábio leporino, alteração da morfologia da face, defeitos no coração e problemas de aprendizagem. De acordo com o médico Paul Kruszka, do NHGRI, uma das maiores dificuldades para tratamento da síndrome é a demora para confirmação de diagnóstico. Segundo a Folha de S. Paulo, foram coletadas informações de mais de cem participantes com a doença em 11 países para construção de um atlas de más-formações. Com o uso de um software de reconhecimento facial, foram comparados rostos de 156 pessoas e se obteve uma taxa de diagnósticos corretos de 96,6%. Os cientistas esperam que, no futuro, uma foto do paciente seja suficiente para diagnóstico de síndromes genéticas como DiGeorge, Down, Noonan e Williams, por exemplo.

Segunda, 27 de Março de 2017 - 15:10

Ministério analisa incluir vacina da febre amarela para crianças no calendário

por Clarissa Thomé | Estadão Conteúdo

Ministério analisa incluir vacina da febre amarela para crianças no calendário
Foto: Divulgação

O Ministério da Saúde estuda a inclusão da vacina contra a febre amarela no calendário rotineiro de imunização das crianças de todas as regiões do Brasil, não só das áreas consideradas endêmicas. A proposta é que já comece a valer a partir de 2018. As crianças receberiam duas doses - a primeira aos 9 meses e a segunda aos 4 anos. "Estamos estudando a possibilidade de introduzir a vacina. É preciso avaliar o risco-benefício. Você tem que colocar na balança qual o benefício de dar essa vacina (em áreas que não têm casos da doença). O benefício é que em longo prazo, em 20 anos, teremos toda a população do Brasil imunizada e não precisaremos fazer uma campanha. Vou vacinando gradativamente. Mas tem os riscos", afirmou a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, Carla Domingues. A mudança no cenário da transmissão de febre amarela está entre os fatores que os técnicos da pasta avaliam. "Não havia transmissão da doença no Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo. Com idas e vindas da população o tempo todo, a pessoa que mora no Rio Grande do Norte (um dos Estados que não têm transmissão da doença) pode vir trabalhar no Rio ou em São Paulo; traz o filho pequeno. Há cinco anos, o cenário era outro. Temos que nos adaptar a esse outro cenário". O ministério avalia ainda os riscos da vacinação em massa. Os efeitos adversos da vacina, quando ela induz uma resposta excessiva do organismo e acaba levando ao desenvolvimento da febre amarela, ocorrem na proporção de um para 3 milhões de doses nos períodos de vacinação rotineira. Quando há um surto e a imunização é ampliada, essa proporção chega a um caso a cada 500 mil vacinados, explicou Carla. Atualmente, há 3.529 municípios com recomendação de imunizar a população contra a febre amarela - nesses, já funciona o esquema de vacinar crianças aos 9 meses e 4 anos. Outros 113 foram incluídos como áreas de vacinação prioritária por causa da transmissão da doença. A estimativa do ministério é que ainda tenham de ser vacinados 25,5 milhões de pessoas com idades entre 15 e 59 anos.

Governo de Honduras exige vacina contra febre amarela para quem for deixar o país
Foto: Divulgação

Com o objetivo de evitar infecções de febre amarela, o governo de Honduras determinou que as pessoas que realizem viagens para o exterior se vacinam contra a doença. O chefe de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Honduras, Bredy Lara, explicou que as autoridades consideraram a medida importante para evitar a entrada da enfermidade no país. O último caso em Honduras foi registrado em 1940. O departamento ainda apontou, segundo o site Terra, o aumento de casos de febre amarela na Bolívia, Colômbia e Equador. Autoridades dos aeroportos do país devem exigir a carteira de vacinação atualizada dos passageiros, com imunização contra febre amarela realizada dez dias antes da viagem. A medida é baseada em recomendações da Organização Pan-Americana da Saúde (OPS).

Segunda, 27 de Março de 2017 - 11:10

Hospital da Criança realiza I Mostra de Pesquisa

Hospital da Criança realiza I Mostra de Pesquisa
Foto: Divulgação

O Hospital Estadual da Criança (HEC) promove, no dia 26 de abril, sua I Mostra de Pesquisa. Aberto ao público, o evento tem como tema "Importância das pesquisas para o cuidado da saúde da criança". De acordo com Milena Pessoa, diretora médica do HEC, o objetivo da mostra é estimular a produção científica dentro da unidade hospitalar. "A ideia é tornar isso algo rotineiro e de tradição dentro da unidade, considerando que a aquisição de conhecimento é de suma importância para qualquer unidade de saúde e, principalmente, em uma unidade como o HEC que tem o ensino voltado para estagiários, residentes e internos das mais diversas especialidades de formação em saúde como um foco dentro da gestão", declarou. Com carga horária de 8 horas, o evento abrange as seguintes áreas: gestão e avaliação em saúde na unidade hospitalar pediátrica; e produção do cuidado pediátrico em unidade hospitalar. Os interessados podem submeter seus resumos entre o próximo dia 29 e 12 de abril para o e-mail mostradepesquisahec@gmail.com.

Segunda, 27 de Março de 2017 - 09:40

Feira: Unimed é condenada a indenizar pais de bebê que morreu por erro médico

por Cláudia Cardozo

Feira: Unimed é condenada a indenizar pais de bebê que morreu por erro médico
Foto: Google Street View

A 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) elevou uma indenização imposta à Unimed de Feira de Santana e a um médico, de R$ 30 mil para R$ 200 mil, por erro médico, que culminou com a morte de uma bebê de onze meses. O médico, ao examinar a criança, a diagnosticou com “papeira”, receitou dipirona e mandou que o tratamento continuasse em casa, enquanto o bebê sofria com “encefalite herpética”, cujo tratamento deveria ser com aciclovir. A Câmara reformou a decisão proferida pela 4ª Vara dos Feitos de Relações de Consumo, Cíveis e Comerciais de Feira de Santana. O caso foi relatado pelo desembargador Augusto Lima de Bispo. Os autores alegavam que o valor da indenização afixado era “ínfimo” para reparar os danos verificados com a morte da filha menor, sob pena de perder a função pedagógica. O médico, no recurso, alegou cerceamento de defesa, pois ficou impedido de produzir prova pericial e testemunhal para contribuir com esclarecimentos técnicos sobre o caso. Em sua defesa, disse que o pronto socorro onde trabalha atendeu a filha do casal não é local de diagnóstico e, por isso, não pode se falar em erro médico sem realizar exames específicos. Afirmou que, no momento em que atendeu a paciente, ela não estava com febre, e que a "porotidite" depende de um diagnóstico clínico em que o médico percebe o aumento da parótida, sendo que a mastoidite, doença identificada na certidão de óbito, corresponde inicialmente a uma suspeita, que precisava de uma tomografia para o diagnóstico preciso, o que não ocorreu. Também sustentou que não pode ser condenado junto com o hospital, por existir relação empregatícia. A Unimed de Feira de Santana, por sua vez, alegou que os autores atribuíram a responsabilidade ao hospital, mas acionaram o plano sem apontar uma conclusão lógica do pedido. A Câmara rejeitou os argumentos dos réus, pois houve tempo para apresentação de relatórios e prontuários médicos sobre a situação da menina. Segundo o acórdão, o valor de R$ 30 mil “não está de acordo com os parâmetros aceitos pela jurisprudência do STJ, em casos graves como o apresentado, onde houve óbito do paciente”. Dessa forma, elevou o valor, de acordo com os critérios da razoabilidade, proporcionalidade e situação social e econômica das partes, para R$ 200 mil. A ação aponta que o médico, usando as dependências do hospital credenciado à Unimed, auxiliado pelos seus funcionários, não zelou pela eficiência do serviço prestado. Ao analisar os autos, os desembargadores entenderam que o próprio médico indicava que o quadro da criança (inchaço no pescoço e febre) sugeria vários tipos de doenças graves, o que exigiria medidas de urgência. Desta forma, não se pode considerar prudente o ato do médico de liberar a menor para ser tratada em casa, com a afirmação de que seria “papeira” e prescrição apenas da medicação “novalgina gotas”, sem a realização de qualquer exame, como afirmado pelos autores e acolhido na sentença de piso. 

Especialistas internacionais discutem câncer no peritônio em evento
Foto: Divulgação

Salvador sedia, nos dias 31 de março e 1º de abril, o Internacional Meeting Moving Foward. Médicos e pesquisadores de diferentes países irão debater técnicas para a cura do câncer no peritônio. Entre os profissionais, estará o inventor da técnica de citorredução cirúrgica com quimioterapia interperitoneal hipertémica (HIPEC), Paul Sugarbaker, de Washington DC, EUA. Recentemente, o Ministério de Saúde criou um grupo de trabalho para estudo do método e análise dos casos que devem ser tratados via Sistema Único de Saúde (SUS). Durante o evento, que acontece no Bahia Othon Palace Hotel, ainda serão apresentados protocolos com discussão das melhores indicações, técnicas cirúrgicas, esquemas de quimioterápicos e o manejo intra e pós-operatório dos pacientes submetidos à citorredução com HIPEC.

Procura por repelentes pelas gestantes do Bolsa Família tem sido abaixo do esperado
Foto: Getty Images

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informou que apenas 63 gestantes se dirigiram ao Centro Unificado de Inclusão, Desenvolvimento, Assistência e Referência Social (Cuidar) para retirada de repelentes nos primeiros três dias de distribuição. A estratégia, voltada a participantes do Bolsa Família, foi iniciada na última quarta-feira (22), com o objetivo de prevenir o contágio de arboviroses. A expectativa inicial da secretaria era atender 500 mulheres por dia. "É muito importante que as gestantes verifiquem a programação para recebimento dos repelentes e compareçam à sede da Semps, sempre no período da tarde, das 13h às 17h. A procura ainda é pequena, por isso estamos intensificando a divulgação para a comunidade por meio dos veículos de comunicação e dos agentes comunitários nos bairros", alertou Adriana Miranda, coordenadora de Atenção Primária da SMS. Para retirada do produto, é necessário apresentar documento de identificação com foto, CPF, cartão do titular do Bolsa Família e caderneta da gestante. É possível consultar o calendário de distribuição no site da secretaria (clique aqui).

Justiça do Trabalho realiza audiência de conciliação com Martagão Gesteira
Foto: Reprodução/ TRT-5
O Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT-BA), através do Juízo de Conciliação da 2ª Instância, realizará uma audiência global de tentativa de conciliação de ações contra o Hospital Martagão Gesteira, em Salvador. A audiência será realizada no próximo dia 3 de abril, às 14h30, na sede do TRT, no bairro de Nazaré. 

Histórico de Conteúdo