Segunda, 20 de Fevereiro de 2017 - 14:10

Bill Gates afirma que o mundo deve se preparar para uma pandemia

Bill Gates afirma que o mundo deve se preparar para uma pandemia
Foto: Reprodução / Twitter

O fundador da Microsoft, Bill Gates, afirmou no último sábado (18) que a comunidade internacional deve se preparar para uma pandemia. "Que apareçam na natureza ou pelas mãos de um terrorista, os epidemiologistas dizem que uma doença transmitida pelo ar que se propagam rapidamente pode matar 30 milhões de pessoas em menos de um ano", afirmou durante a Conferência de Segurança em Munique. "As zonas de guerra e outros cenários são os lugares mais difíceis para eliminar as epidemias". Segundo a Folha de S. Paulo, Gates ressaltou que é "bastante provável" uma pandemia nos "próximos 10 ou 15 anos". "Para lutar contra as pandemias globais, também se deve lutar contra a pobreza... É por isso que corremos o risco de ignorar a relação entre segurança de saúde e segurança internacional", completou.

Vírus de hepatite B e C atinge 100 milhões de pessoas na China, diz OMS
Foto: Shutterstock

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou no último sábado (18) que cerca de 100 milhões de chineses têm o vírus da hepatite B ou C. "Muita gente, especialmente nos países de baixa renda, não sabe que está infectada, por isso essas pessoas não têm acesso aos tratamentos adequados", afirmou Marc Bulterys, responsável de do Programa Mundial da Hepatite da organização. De acordo com a OMS, mais de 300 milhões de pessoas no mundo estão infectadas pelos vírus, embora menos de 5% tenha conhecimento da doença. Segundo o site Terra, a organização afirmou que a China "fez grandes avanços" no controle e previsão da doença, a exemplo do programa de vacinação infantil contra hepatite B. Ainda assim, o representante da OMS na China, Bernhard Schwartländer, ressaltou que o país "tem uma carga pesada" com a doença, que já atinge cerca de 7% da população.

Infectologista alerta sobre importância de uso de preservativo no carnaval
Foto: Divulgação

No período do carnaval, entidades de saúde sempre reforçam campanhas para uso de preservativo durante o sexo. "Durante a época do Carnaval existe um maior consumo de bebidas alcóolicas, somado ao aumento de libido, trazem maiores chances de ter relações sexuais desprotegidas", afirmou o infectologista do Hapvida, Fernando Romero. De acordo com o profissional, as doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) apresentam sintomas variados. Algumas pessoas nem mesmo desenvolvem sintomas. "Os sinais de DSTs também podem aparecer em outras áreas de contato. Por exemplo, podem aparecer na região oral em pessoas que praticam sexo oral. Em outros casos, como quem é infectado pela sífilis, as pessoas infectadas não apresentam lesões genitais, mas se não são tratadas adequadamente podem desenvolver meningite por sífilis vários anos após o contato inicial", explicou.

Ministério da Saúde redistribui produção de biológicos entre laboratórios públicos
Foto: Getty Images

O Ministério da Saúde divulgou nesta segunda-feira (18) a nova distribuição da produção de insumos biológicos no país por meio de Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDP). O objetivo é organizar, entre Fiocruz/Biomanguinhos, Instituto Butantan e Tecpar - laboratórios com maior expertise no tema, a elaboração de produtos biológicos estratégicos para o Sistema Único de Saúde (SUS). A organização entre essas instituições de pesquisas deve facilitar o processo de fabricação de insumos para o tratamento de artrite, câncer e doenças autoimune, por exemplo. De acordo com o ministério, os demais laboratórios públicos serão especializados em outras sete plataformas: Síntese Química, hemoderivados, doenças raras, fitoterápicos, doenças negligenciadas, produtos para a saúde e medicina nuclear.

Prefeitura nomeia 25 profissionais aprovados em concurso da Saúde
Foto: Marcos Santos / USP Imagens

A Prefeitura de Salvador divulgou na última sexta-feira (17) uma lista com nomeação de 25 profissionais para a Saúde aprovados em concurso público. São nove técnicos de enfermagem, quatro odontólogos clínicos, quatro auxiliares em saúde bucal, dois psicólogos, três enfermeiros, um cirurgião bucomaxilo e dois assistentes sociais. Os nomeados devem comparecer na Secretaria de Gestão (Semge) para tomar posse no prazo legal de 30 dias corridos, das 8h às 11h ou das 14h às 16h, com documentação original entregue na convocação. A lista pode ser encontrada no Diário Oficial do Município (clique aqui).

Segunda, 20 de Fevereiro de 2017 - 09:10

Estudo descobre 'transtorno cerebral' em crianças hiperativas

Estudo descobre 'transtorno cerebral' em crianças hiperativas
Foto: Getty Images

Um estudo internacional publicado na Holanda descobriu que crianças hiperativas e com déficit de atenção sofrem de "um transtorno cerebral" relacionado à lentidão no crescimento dos neurônios. "Há uma base neurobiológica que explica o Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH). E isso os pais devem ter claro e aprender a lidar com seus filhos", afirmou o autor do estudo, Efe Marcel Wortel. Os cientistas ressaltaram que um dos transtornos mais evidentes está localizado nos gânglios basais, responsável pelo controle da emoção e cognição. Segundo o site Terra, em pessoas com TDAH, o volume total do cérebro é reduzido. As amídalas cerebelosas e o hipocampo também são afetados pelo problema. Os cientistas se basearam no maior estudo de neuroimagem já realizado em pessoas com déficit de atenção, com análise de imagens de 1.713 pessoas com TDAH e 1.529 pessoas sem o transtorno. "As diferenças que encontramos podem explicar o atraso no desenvolvimento cerebral que caracteriza este transtorno de atenção", ressaltaram os pesquisadores.

Segunda, 20 de Fevereiro de 2017 - 08:10

Lote do extrato de tomate Quero é proibido por presença de pelo de roedor

por Renata Farias

Lote do extrato de tomate Quero é proibido por presença de pelo de roedor
Foto: Divulgação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a distribuição e comercialização de um lote do extrato de tomate Quero. De acordo com resolução publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (20), um laudo de análise fiscal apontou a presença de pelo de roedor acima do limite de tolerância. A empresa fabricante, Heinz Brasil, deve recolher todo o estoque do lote L. 11 07:35 existente no mercado.

Hospital São Rafael promove ação de carnaval para incentivar doação de sangue
Foto: Divulgação

Por conta da proximidade do Carnaval e necessidade de maior estoque de sangue, o Hospital São Rafael realiza triagem e reconhecimento de possíveis doadores para manter a quantidade de sangue e plaquetas em níveis favoráveis. Para atrair novos voluntários, a equipe promove uma ação de carnaval na unidade, com máscaras, fantasias e folhetos. Para doar, o voluntário deve ter entre 18 e 67 anos, estar acima de 50 kg e bem alimentado, evitando apenas comidas gordurosas nas quatro horas que antecedem a doação e bebidas alcoólicas, por 12 horas. Segundo as normas técnicas do Ministério da Saúde, homens podem fazer até quatro doações por ano, a cada 60 dias, enquanto as mulheres devem esperar 90 dias entre as doações. No caso das plaquetas, as doações podem ser feitas até 24 vezes por ano, respeitando o intervalo de 72 horas, entre uma coleta e outra. No Carnaval, o Banco de Sangue funcioná quinta-feira (23) e sexta-feira (24), das 8h às 17h, e no sábado, das 8h às 12h.

Deputado quer exigir instalação de ar condicionado em ambulâncias
Foto: Divulgação
O deputado estadual Alex da Piatã (PSD) apresentou projeto de lei que visa obrigar a disponibilização de ar condicionado nas ambulâncias baianas. Presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), o parlamentar espera garantir, por parte do poder público ou da iniciativa privada, a aquisição de novos veículos de transporte de passageiros enfermos com o ar-condicionado e que os antigos, que já circulam, tenham até três anos após a sanção da proposição para adicionar os aparelhos. Para Alex, “só quem já passou pela situação sabe o desconforto que é ser transportado em uma ambulância sem climatização”. “Viajar em qualquer das regiões em veículos não adequados com aparelhos capazes de manter uma temperatura agradável em seu interior já não é uma tarefa fácil para quem está em perfeitas condições de saúde, sendo este desconforto agravado quando no interior dos veículos viajam pessoas doentes”, justificou. “Isso serviria para atenuar o seu sofrimento e não ter a sua dor ampliada por um equipamento de baixo custo que poderá aquecer ou resfriar, conforme a necessidade de cada região”, concluiu.
Remédio para tratamento de diabetes vira um dos  mais vendidos para emagrecer
Foto: Divulgação
O remédio Saxenda, substância originalmente indicada para diabetes, viu um dos mais adquiridos para outro uso. Lançado em agosto de 2016, o produto tornou-se o segundo mais vendido na categoria de redutores de gordura, pois constatado que o emagrecimento é o seu principal efeito colateral. Segundo informações disponibilizadas pelo o Globo, em dezembro ele já detinha 27, 5% do mercado.
Ministério da Saúde confirma mais sete mortes por febre amarela
Foto: Divulgação
Mais sete pessoas morreram em decorrência da febre amarela nos últimos dois dias e mais 20 casos da doença nos estados de Minas Gerais, do Espírito Santo e de São Paulo. Segundo balanço divulgado nesta sexta-feira (17) pelo Ministério da Saúde, desde o início do ano, dos 200 óbitos suspeitos de febre amarela notificados, 89 foram confirmados, 108 continuam sob investigação e três foram descartados. As mortes provocadas pela febre amarela ocorreram em Minas Gerais (77), no Espírito Santo (9) e em São Paulo (3). A pasta afirma que 1.258 casos foram notificados neste ano, sendo 263 confirmados. Do total, 882 são investigados e 113 foram descartados. Do total de registros, 1.032 foram em Minas, 163 no Espírito Santo, 16 em São Paulo, 15 na Bahia, 6 no Tocantins e um caso no Rio Grande do Norte. Para conter o avanço da doença, o Ministério da Saúde enviou 12,7 milhões de doses extras da vacina contra a doença para os estados com registros de casos e para localidades na divisa com áreas que tenham casos notificados. Até o momento, Minas Gerais recebeu 5,5 milhões de doses extras do imunizante, São Paulo, 2,75 milhões de doses; Espírito Santo, 2,5 milhões; Rio de Janeiro, 1,05 milhão e a Bahia, 900 mil. O montante, segundo o ministério, é um adicional às doses de rotina do Calendário Nacional de Vacinação, enviadas mensalmente aos estados.
Prefeitura de Salvador instala dois postos de teste de HIV e sífilis no carnaval
Foto: Reprodução / Novo Jornal
A prefeitura de Salvador vai instalar dois postos de detecção de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) nas proximidades dos circuitos do carnaval de Salvador. As pessoas que apresentaram testagem positiva para sífilis poderão começar o tratamento imediatamente no local. Os postos do Fique Sabendo serão instalados perto do Farol da Barra e do Campo Grande. Os postos também poderão fazer testes de HIV e doenças como hepatite B e C. Os serviços serão oferecidos gratuitamente, entre os dias 25 e 28 deste mês, das 10h às 21h, no Campo Grande, e das 10h às 22h, no Farol da Barra. Enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais e bioquímicos atuarão no suporte ao paciente, em situações de confirmação de alguma das doenças. Além do tratamento imediato em casos de sífilis, os pacientes serão encaminhados para outros acompanhamentos, nos postos municipais, onde terão data e horário pré-agendados. No ano passado, os postos do Fique Sabendo fizeram 6.150 testes rápidos – 57 foram positivos para HIV, 228 para sífilis e 20 para hepatite C. A prefeitura de Salvador distribuirá, gratuitamente, cerca de 2 milhões de camisinhas durante a festa, em 10 módulos assistenciais e nos dois postos do Fique Sabendo.
Sábado, 18 de Fevereiro de 2017 - 00:00

Dependência química faz pessoas se internarem durante o Carnaval para fugir de excessos

por Renata Farias

Dependência química faz pessoas se internarem durante o Carnaval para fugir de excessos
Foto: Shutterstock

Além de um período de muita música e curtição, o carnaval também é conhecido pelo uso excessivo de drogas lícitas ou ilícitas. Por conta disso, a festa acaba se tornando um problema para pessoas que tentam se livrar da dependência química. Na tentativa de fugir de uma possível recaída, alguns dependentes se internam voluntariamente em clínicas de tratamento. "Ano passado eu me internei por prevenção. Sou dependente químico de múltiplas substâncias. No carnaval, por ser uma festa muito agitada, na qual Salvador se modifica muito, optei por ficar em uma clínica", contou um paciente que preferiu não se identificar. Em 2016, ele temia uma recaída no período momesco, principalmente por não contar com o apoio da família. "Minha esposa me abandonou e minha família também por causa do abuso de drogas. Nem eu estava conseguindo conviver comigo mesmo, imagine eles", comentou. Neste ano, o paciente decidiu não se internar por estar mais confiante e ter novamente o apoio dos familiares. Para Tamara Grimaldi, coordenadora do serviço de internamento da Clínica Fênix, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), o mais importante é mostrar que não é necessário se privar da diversão, mas aprender que o uso de drogas não é necessário. "A gente sabe que o carnaval é um momento de excessos, em que as pessoas exacerbam todas as emoções e acabam vivenciando isso de forma desmedida. A gente propõe um novo pensar sobre como experimentar tudo de uma forma mais inteligente, mais saudável. A gente entra nesse viés de perceber que a prevenção vem primeiro. A proposta não é fazer com que as pessoas deixem de se divertir, mas que tenham uma relação muito mais saudável e proveitosa", explicou, ao ressaltar que o carnaval é um período comum para recaídas. Para o paciente em recuperação, o mais importante é admitir a necessidade de ajuda e buscar por ela.

Policlínica de Irecê abre processo seletivo; salários variam de R$ 1.188,13 a R$ 4.388,32
Foto: Divulgação

A Policlínica de Irecê abriu as inscrições do processo seletivo para o preenchimento dos empregos públicos. Dentre as vagas estão para médico, enfermeiro, psicólogo, farmacêutico, nutricionista, ouvidor, assessor técnico, técnico em enfermagem, técnico em radiologia e assistente administrativo. Os salários variam de R$ 1.188,13 a R$ 4.388,32 e as inscrições ficam abertas até 26 de março. A iniciativa é do Governo do Estado, por meio do Consórcio Público Interfederativo de Saúde da Região de Irecê. Para mais informações, como o edital e o formulário de inscrição, acesse o link.

Após atirar em si mesmo, americano ganha segunda chance com transplante de rosto
Foto: Eric M. Sheahan / Mayo Clinic
Após atirar em seu próprio rosto em 2006 em meio a uma crise de depressão, o americano Andy Sandness recebe uma chance de vida normal ao receber um transplante de rosto. Logo após atirar em seu próprio rosto, o jovem se arrependeu na hora e implorou para os médicos não o deixarem morrer. Por conta do tiro, Sandness ficou sem nariz e mandíbula, com a boca dilacerada, apenas com dois dentes restantes e com a visão do olho esquerdo comprometida parcialmente. A mandíbula de Sandness foi reconstruída com osso, músculo e pele que foram retirados de seu quadril e da perna. A clínica em que ele se tratou passou a oferecer um programa de transplante de rosto a partir de 2012. E foi em junho de 2016 que ele foi comunicado que havia um doador disponível. O doador era Calen Ross, que também atirou em si, porém não resistiu aos ferimentos. Foram 56 horas de cirurgia, 24 horas para retirar o rosto do doador e 32 para implantá-lo no paciente.
Sexta, 17 de Fevereiro de 2017 - 14:10

Combate ao Aedes aegypti mobilizou número recorde de militares em 2016

por Marco Antônio Carvalho | Estadão Conteúdo

Combate ao Aedes aegypti mobilizou número recorde de militares em 2016
Foto: Getty Images
O ano de 2016 representou um recorde de mobilização de militares nas chamadas ações subsidiárias. Essas atuações consistem em apoio a eventos comunitários, ações cívico-sociais e campanhas de saúde pública. No ano passado, em meio ao aumento de casos de doenças transmitidas pelo mosquito, a mobilização nacional de combate ao Aedes aegypti fez com que fossem às ruas 67,6 mil militares do Exército. O mutirão ocorreu com objetivo de identificar e extinguir focos do inseto em diversas cidades. O recorde anterior de envolvimento de militares nessas ações havia sido em 2011, quando 11,8 mil foram acionados. A quantidade de operações desenvolvidas no ano passado também foi a mais alta dos últimos dez anos: 27. No ano em que menos participou dessas atividades, o Exército desenvolver 14 operações, em 2006. Em dez anos, foram desenvolvidas 245 operações, com emprego de 132 mil pessoas. As naturezas das atuações aqui também são diversas, indo desde escavação de poços e distribuição de água no interior de estados do Nordeste a apoio a comunidades indígenas da região amazônica por intermédio dos pelotões especiais de fronteira. Entre as ações subsidiárias desenvolvidas pelo Exército ainda está a execução de obras de engenharia em diversas regiões do País, como parte dos esforços do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). 
Portugal registra redução de 10% no número de abortos após legalização
Foto: Getty Images

Dez anos após a legalização do aborto em Portugal, o número de mulheres que morreram devido ao procedimento caiu e permanece zerado desde 2012. A informação foi divulgada pela Direção Geral de Saúde (DGS) do país. O balanço apontou ainda que, em 2015, o número de abortos foi 10% menor do que o registrado em 2008, primeiro ano de vigência da lei. Os casos cresceram de 18.607 em 2008 para 19.921 em 2012, período em que Portugal sofreu as maiores consequências da crise financeira. Desde então, os números caíram anualmente e totalizaram 15.873 casos em 2015. A DGS informou que 70,8% das interrupções de gravidez são realizadas com o uso de medicamentos, enquanto 29,2% das mulheres passam por procedimento cirúrgico.

Anvisa proíbe venda, uso e divulgação de tratamento 'milagroso' para artrose
Foto: Divulgação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou nesta sexta-feira (17) a proibição da fabricação, distribuição, divulgação, comercialização e uso do produto Canela de Velho, que promete "a cura milagrosa da doença artrose". De acordo com resolução publicada no Diário Oficial da União, o produto não tem registro, notificação ou cadastro na Anvisa. A empresa Mario Augusto de Souza (CNPJ: 11.659.016/0001-27) também não tem autorização de funcionamento na agência. O produto contém, em sua formulação, a planta Miconia albicans desidratada e triturada e, segundo a Anvisa, não é possível esclarecer qual é a parte da planta utilizada para a confecção do chá com indicações terapêutica.

Conter poluição pode ajudar a prevenir 2,7 mi de partos prematuros por ano
Foto: iStock

Um estudo desenvolvido em Londres apontou que 2,7 milhões de nascimentos prematuros anuais poderiam ser prevenidos com redução da poluição. "A poluição do ar pode não só prejudicar pessoas que estão respirando o ar diretamente, mas pode seriamente afetar o bebê no útero da mãe", afirmou Chris Malley, líder da pesquisa. As regiões sul e leste da Ásia concentram a maior parte dos nascimentos prematuros relacionados à poluição do ar. Apenas na Índia são registrados cerca de 1 milhão de partos prematuros, segundo o jornal O Globo. Já na China, o número chega a 500 mil. Nestes países, uma mulher grávida respira 10 vezes mais ar poluído do que uma gestante que vive na Inglaterra ou França, por exemplo. 

Saúde libera R$ 13,8 mi para vacinação contra febre amarela; Bahia receberá R$ 394 mil
Foto: Divulgação

O Ministério da Saúde autorizou nesta sexta-feira (17) o repasse de R$ 13,8 milhões para que estados e municípios afetados pela febre amarela intensifiquem a vacinação. Além de R$ 35,8 mil autorizados para a Bahia, estão incluídos 21 municípios do estado: Cândido Sales, Condeúba, Cordeiros, Encruzilhada, Guaratinga, Ibirapuã, Itagimirim, Itanhém, Itarantim, Jacaraci, Jucuruçu, Lajedão, Macarani, Maiquinique, Medeiros Neto, Mortugaba, Mucuri, Piripá, Sebastião Laranjeiras, Tremedal e Urandi. No total, a Bahia receberá R$ 394,2 mil. A transferência será feita em parcela única e alcança ainda os municípios do Espírito Santo (R$ 1,6 milhão), Minas Gerais (R$ 8,9 milhões), Rio de Janeiro (R$ 921 mil) e São Paulo (R$ 1,9 milhão).

Clínicas são proibidas de tratar Aids na Tanzânia sob acusação de promover sexo gay
Foto: Shutterstock

Clínicas de saúde privadas foram proibidas pelo governo da Tanzânia a fornecer serviços relacionados à Aids. As 40 unidades foram acusadas de cuidar de homossexuais. Segundo o jornal O Globo, o ministro da Saúde do país, Ummy Mwalimu, afirmou que o governo aacredita que esses centros são usados para promoção do sexo gay. A homossexualidade é considerada crime na Tanzânia, com pena de até 30 anos de prisão.

Homem Camisinha alerta para importância de uso de preservativo no Carnaval
Foto: Divulgação

O Mercado do Rio Vermelho recebe, a partir das 9h deste sábado (18), o Homem Camisinha, personagem criado pelo Ministério da Saúde para a campanha de prevenção à Aids e outras Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs). Realizada pela Clínica do Homem, a ação busca alertar os frequentadores do local a respeito da importância da prevenção no Carnaval. No domingo, a campanha será replicada nas proximidades do Farol da Barra, onde baianos e turistas serão abordados por mensagens como "Nesse Carnaval, seja consciente: use camisinha" e "Não existe melhor cura que a prevenção". "Infelizmente, apesar de alertas como este que estamos fazendo propositalmente pouco antes do início do Carnaval para reforçar a mensagem de que a camisinha evita DSTs e gravidez indesejada, o número de casos de doenças sexualmente transmissíveis tem aumentado. Neste período, o número de pessoas infectadas aumenta exponencialmente", afirmou o urologista Francisco Costa Neto, coordenador da ação. Uma pesquisa recente do Ministério da Saúde mostrou que nove em cada dez jovens de 15 a 19 anos sabem que usar camisinha é o melhor jeito de evitar HIV. Ainda assim, seis em cada dez não usaram preservativo em alguma relação sexual no último ano.

Brasileira participa de criação de tecnologia que detecta HIV após 1 semana de contágio
Foto: Joan Costa / CSIC Comunicación

Uma equipe do Conselho Superior de Pesquisas Científicas (CSIC), da Espanha, desenvolveu um biossensor capaz de detectar o HIV apenas uma semana após a infecção. Entre os cientistas está a brasileira Priscila Kosaka, que também é do Instituto de Microeletrônica de Madri. Atualmente, são necessários aproximadamente 30 dias para que o vírus seja detectado. O dispositivo criado no CSIC permite que o antígeno p24 fique preso "entre as nanopartículas de ouro e as estruturas micromecânicas de silício", afirmou o pesquisador Javier Tamayo, do Instituto de Microeletrônica de Madri. Segundo o jornal O Globo, a tecnologia permite detectar o antígeno em "concentrações 100 mil vezes inferiores" aos sistemas atuais, o que reduz a fase detectável a uma semana. "O novo dispositivo permitirá obter os resultados clínicos em menos de cinco horas, no mesmo dia do exame", completou Tamayo. A tecnologia "usa estruturas que são fabricadas com tecnologias bem estabelecidas em microeletrônica, o que permite sua produção em grande escala e a baixo custo".

Sexta, 17 de Fevereiro de 2017 - 00:00

SMS minimiza risco de epidemia de febre amarela em Salvador por conta do Carnaval

por Júlia Vigné

SMS minimiza risco de epidemia de febre amarela em Salvador por conta do Carnaval
Foto: Divulgação

A coordenadora de Vigilância à Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Salvador (SMS), Isabel Magalhães, minimizou a possibilidade de uma epidemia de febre amarela em Salvador, por conta da grande circulação de pessoas no Carnaval. Apesar de não ser transmitido de pessoa para pessoa, um indivíduo infectado pode ser picado por um Aedes aegypti e, a partir disso, se tornar um foco e disseminar a doença em Salvador. “Nós não podemos descartar a possibilidade. A grande circulação de pessoas em qualquer época do ano atrai riscos no mundo inteiro. Não podemos descartar a possibilidade independente de ser carnaval ou não”, explicou Isabel. A coordenadora ressaltou que a SMS está realizando ações de prevenção. “Estamos realizando um trabalho para manter a cidade livre da febre amarela com uma série de medidas. A vigilância epidemiológica está atuando na rodoviária e no aeroporto no sentido de alertar o viajante, tanto o que vem de áreas endêmicas, quanto os que saem para áreas endêmicas”, afirmou Isabel, que ressaltou que o acontecimento de um único caso não é indicativo de que irá começar uma epidemia, ainda mais quando o caso for detectado rapidamente. Viajantes que têm destino para áreas identificadas como de risco para transmissão devem obrigatoriamente tomar a vacina de febre amarela. A recomendação é que, se qualquer pessoa apresente sintomas da doença, entre em contato com a vigilância sanitária em até 24 horas. Com relação à vacinação, a coordenadora ressaltou que somente deve tomar a vacina pessoas que estejam dentro do público-alvo. A SMS possui 19 unidades de referência em febre amarela na capital soteropolitana. Confira os postos aqui.

Anvisa pode negar renovação de registro de medicamento, decide TRF-1
Foto: Divulgação

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) decidiu nesta quinta-feira (16) um recurso de um laboratório de Santa Catarina. O laboratório requereu anulação de decisão de uma decisão da Anvisa que cancelou o registro do medicamento PosDrink. O TRF-1 firmou tese de que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pode exigir que fabricante de medicamentos comprovem a segurança e eficácia dele a qualquer momento. Caso a empresa se negue, a Agência pode indeferir pedido de renovação por ausência de comprovação de eficácia. O remédio PosDrink foi cancelado. A empresa alegou que o remédio é similar ao Engov, que teve o registro renovado. "Por essa razão a decisão da agência reguladora violaria o princípio da isonomia", alegou. O laboratório afirmou, ainda, que o produto é um analgésico e antiácido comercializado há mais de 40a nos e que, por esse motivo, sua eficácia terapêutica não precisaria ser comprovada nem ter a renovação do seu registro negado. A Advocacia-Geral da União (AGU) alegou que a análise de pedido de renovação de similares está entre atribuições da autarquia e “para tanto, não basta que a empresa alegue que sua fórmula é idêntica à do medicamento de referência ou que sua comercialização já se dá por um longo período, até porque não há que se falar em 'preclusão' da oportunidade da agência de formular exigências mais específicas acerca das características do produto sujeito à renovação de registro e capaz de ocasionar risco à saúde”.  O TRF-1 alegou que “a Anvisa não só pode, como deve, a qualquer tempo, determinar que o fabricante de um medicamento comprove que ele continua clínica e terapeuticamente seguro e eficaz, com vistas a resguardar a saúde pública, formulando, inclusive, novas exigências para essa finalidade, sem que isso implique em atuação arbitrária ou ilegal do referido órgão”.

Quinta, 16 de Fevereiro de 2017 - 15:10

Cabecear bolas no futebol pode levar à demência precoce

Cabecear bolas no futebol pode levar à demência precoce
Foto: Reprodução / Jornal Nacional

Jogadores de futebol podem sofrer danos cerebrais tão graves quanto os observados no boxe. De acordo com estudo da Universidade College London, anos de cabeçada na bola levam ao mesmo dano progressivo visto em lutadores peso pesados. Foram realizados, segundo o site O Globo, exames post-mortem no cérebro de cinco jogadores profissionais que praticaram o esporte por cerca de 26 anos. Foram encontradas evidências de encefalopatia traumática crônica (CTE), problema que pode ser causado por impactos repetidos à cabeça e pode levar à demência. A taxa observada foi 12% maior que a média da população. "É urgente avaliar como ocorre a demência entre jogadores de futebol aposentados. Se o risco for maior do que na população normal, então precisaremos pensar em estratégias preventivas", afirmou Helen Ling, autora chefe do estudo. No entanto, a profissional admitiu que a extensão do problema ainda não é conhecida. Em nota, a Fifa afirmou que não há "prova ou evidência sobre o efeito negativo de cabecear uma bola de futebol" em investigações científicas e grupos de trabalho desenvolvidos nos últimos 15 anos.

Quinta, 16 de Fevereiro de 2017 - 14:10

Grávidas do Bolsa Família receberão repelentes com mais de um ano de atraso

por Lígia Formenti | Estadão Conteúdo

Grávidas do Bolsa Família receberão repelentes com mais de um ano de atraso
Foto: Shutterstock
A distribuição de repelentes para gestantes beneficiárias do Bolsa Família deve começar em março, mais de um ano depois do que havia sido prometido pelo Ministério da Saúde. A partir do dia 24, a empresa vencedora de um pregão promovido pela pasta deve entregar aos Estados as primeiras remessas do produto, considerado uma ferramenta importante para a prevenção da síndrome congênita provocada pelo zika. Se confirmado o cronograma estabelecido pelo governo, os repelentes vão chegar em meio ao aumento de casos de doenças relacionadas ao Aedes aegypti. Para especialistas ouvidos pela reportagem, o ideal seria que o produto começasse a ser distribuído logo no início do verão. O primeiro anúncio de que o governo faria a distribuição de repelentes como forma de se tentar conter o avanço da microcefalia provocada pelo zika foi feito em dezembro de 2015. O então ministro Marcelo Castro afirmara que a medida seria estendida a todas as gestantes. Um mês depois da declaração, o alcance da estratégia foi reduzido para o grupo de grávidas atendidas pelo Bolsa Família e o prazo para o cumprimento da medida, adiado várias vezes. A primeira data prevista para o cumprimento da promessa era fevereiro de 2016. No último boletim sobre a má-formação, com dados até 31 de dezembro de 2016, os casos confirmados haviam saltado para 2.366. Havia ainda outros 3.183 investigados. A distribuição de repelentes para gestantes beneficiárias do Bolsa Família é considerada importante sobretudo em razão do perfil das mães de bebês com síndrome congênita de zika. Uma análise feita pelo Ministério da Saúde, no ano passado mostrava que a taxa de prevalência de bebês com microcefalia era maior entre mães na faixa etária até 24 anos, de cor negra e com até sete anos de escolaridade. A estimativa do Ministério de Desenvolvimento Social e Agrário é de que a estratégia de distribuição de repelentes contemple 484 mil gestantes, o mesmo número de mulheres grávidas atendidas pelo benefício em 2016. "Esse indicador é constante, daí nossa previsão", afirmou o secretário executivo do MDSA, Alberto Beltrame. A entrega no dia 24 nos estados, no entanto, é apenas o primeiro passo até a chegada do produto nas mãos das beneficiárias. Dos armazéns estaduais, os repelentes precisam ser levados às prefeituras que, por sua vez, vão decidir a melhor forma de distribuição. Em alguns casos, ela poderá ser feita no posto de saúde onde a mulher faz o pré-natal. Em outros, nos centros de referência de assistência social. "A decisão será norteada conforme o entendimento local", disse Beltrame. O governo estima que o produto comece a ser entregue às mulheres grávidas da Bolsa Família a partir de março. Beltrame observou, no entanto, que esse cronograma poderá sofrer alterações, caso haja algum atraso da empresa fornecedora. Pelo contrato, serão feitas sete entregas. A última deve ocorrer em até 300 dias depois da assinatura do acordo. De acordo com Beltrame, Estados já foram informados sobre o quantitativo que irão receber, para que possam organizar a logística de distribuição. "Em nível local, uma relação de gestantes do Bolsa-Família será cruzada com a relação das gestantes em pré-natal, definindo desta forma o público alvo", disse. Inicialmente, disse o secretário-executivo, havia uma discussão entre o governo se a distribuição deveria ser feita nos postos de saúde ou nos centros de atendimento social. O Ministério da Saúde defendia que a entrega fosse feita nos Centros de Referência de Assistência Social. O argumento era a de que a clientela atendida pelo benefício seria apenas gestantes do Bolsa Família e o Sistema Único de Saúde, por definição, é universal. O pré-natal, por outro lado, é feito nas unidades de saúde. A alternativa encontrada foi deixar a decisão a critério das prefeituras. "Elas têm sob seu comando tanto a Secretaria Municipal de Saúde quanto a de Assistência Social, além de conhecer, como ninguém, a realidade local", disse Beltrame.
OMS afirma que pelo menos 180 mil pessoas têm HIV no Sudão do Sul
Foto: Shutterstock

Pelo menos 180 mil pessoas estão infectadas pelo HIV no Sudão do Sul, informou nesta quarta-feira (15) a Organização Mundial da Saúde (OMS). Relatório da entidade apontou ainda que apenas 15% do total sabem que são portadoras do vírus e somente 20 mil recebem medicação. Os principais obstáculos para acesso aos remédios são a inexperiência dos trabalhadores da saúde e a falta de coordenação entre organismos. Segundo o site Terra, a OMS tem realizado uma ação com o Ministério da Saúde do país com o objetivo de capacitar trabalhadores e levar medicamentos a regiões isoladas devido à guerra civil. Em 2016, a Organização das Nações Unidas (ONU) apontou a guerra como um dos fatores que influenciam no aumento dos casos.

Falta de apoio da família e amigos aumenta risco de doenças mentais entre jovens LGBT
Foto: Shutterstock

Pesquisa conduzida pela Universidade Nacional Australiana demonstrou que a falta de apoio da família e amigos é responsável pela elevada taxa de doenças mentais entre pessoas LGBT. Segundo a revista Super Interessante, 5 mil pessoas foram acompanhadas durante oito anos. O autor do estudo, Richard Burns, explicou que o principal diferencial de sua pesquisa para outras envolvendo o mesmo grupo é o tempo de acompanhamento dos participantes. Além disso, todas as pessoas não-heterossexuais eram anteriormente colocadas em um único grupo, o que pode prejudicar as conclusões finais, já que evidências apontam maior índice de depressão e ansiedade entre bissexuais, quando comparados aos homossexuais. Outro estudo desenvolvido em 2011 pela Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, concluiu que a probabilidade de um jovem homossexual cometer suicídio é cinco vezes maior do que a de um heterossexual. De acordo com Burns, não é a própria orientação sexual que leva aos problemas mentais. "Quando ajustamos os fatores de risco para a saúde mental, não encontramos probabilidade maior associada à própria orientação sexual", afirmou.

Quinta, 16 de Fevereiro de 2017 - 11:15

'Fique Sabendo': Folião que identificar vírus HIV no Carnaval já sairá com medicamento

por Estela Marques / Ailma Teixeira

'Fique Sabendo': Folião que identificar vírus HIV no Carnaval já sairá com medicamento
Foto: Reprodução / Novo Jornal
Como forma de aprimorar o atendimento de saúde no Carnaval, na festa deste ano, os foliões que realizarem o teste rápido de HIV, sífilis e hepatite e o resultado identificar o vírus ou doença, vão tomar o medicamento no próprio posto “Fique Sabendo”. De lá, o folião também já sai com a segunda consulta marcada, encaminhado para prosseguir com o tratamento. Como anunciado pelo secretário municipal de Saúde, José Antônio Rodrigues Alves, nesta quinta-feira (16), serão dois postos específico para esse atendimento – um na Barra, nas proximidades do Beco da Off, e outro na Carlos Gomes. Além disso, a folia deste ano vai contar com 11 módulos assistenciais (5 no circuito Barra-Ondina, 4 no Campo Grande até o Centro Histórico e 1 no Nordeste de Amaralina); 130 leitos; 11 leitos tipo Unidade de Tratamento Intensivo (UTI); 56 ambulâncias, 8 motolâncias; 10 postos da vigilância sanitária; 5300 plantões; 1400 profissionais de saúde; 170 médicos; e 5 equipes de cirurgia bucomaxilofacial.

Histórico de Conteúdo