Parapraia: Projeto de banho de mar assistido tem a participação de Carla Visi
Foto: Gabriel Castro / Divulgação

Uma das madrinhas do projeto Parapraia, a cantora Carla Visi participou no último sábado (17) da penúltima sessão realizada na Praia de Ondina. A 5ª temporada de banho assistido será encerrada no próximo final de semana na Praia de Itacimirim, em Camaçari, no Litoral Norte. Na edição deste sábado, também houve a presença da ONG Associação de Pais de Anjos da Bahia (Apab), que atende crianças com microcefalia. "O ParaPraia vai além de um projeto de acessibilidade. Representa o respeito à diversidade e a riqueza dessa experiência nos fortalece para vencer nossos próprios desafios. O segundo ano de troca valiosa. Eu canto e eles me ensinam a viver. Oportunidade de ver e viver o AMOR que tudo move. Gratidão a todos os amigos do ParaPraia”, afirmou Carla Visi. O ParaPraia é realizado em parceria entre a Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, a Braskem e o Salvador Shopping, com o apoio da Prefeitura Municipal de Salvador, através da Secretaria Cidade Sustentável (SECIS) e realização da Outros 500 Marketing e Nossa Agência Marketing.

Villas-Boas faz inspeção surpresa no Hospital Regional da Costa do Cacau
Foto: Reprodução / Twitter

O secretário estadual de Saúde, Fábio Villas-Boas, fez uma inspeção surpresa no Hospital Regional da Costa do Cacau, em Ilhéus, no Sul da Bahia, neste domingo (18). Durante a visita à unidade, ele teve foi acompanhado pela da vice-presidente do Conselho Municipal de Saúde, Diala Magalhães; o prefeito Mário Alexandre e o deputado Paulo Magalhães. “Pudemos constatar o alto grau de satisfação dos pacientes internados e da equipe de médicos e colaboradores da saúde. O hospital já está 80% operacional e não há mais filas de espera na região”, escreveu o secretário, por meio de suas redes sociais. 

Domingo, 18 de Fevereiro de 2018 - 13:00

Mãe de Crivella é operada em hospital público; pacientes criticam tratamento diferenciado

por Fernanda Nunes | Estadão Conteúdo

Mãe de Crivella é operada em hospital público; pacientes criticam tratamento diferenciado
Foto: Reprodução / Vera Donato

Mãe do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), Eris Bezerra Crivella foi operada de uma fratura no punho, neste sábado (17), no Hospital Municipal Salgado Filho, no bairro do Méier, na zona norte da cidade. A secretaria municipal de Saúde, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que ela foi atendida com urgência, como acontece com todos os pacientes que apresentam o mesmo quadro. "Trata-se de uma cirurgia de urgência, ou seja, exige intervenção rápida. As cirurgias de urgência e emergência estão sendo realizadas regularmente na unidade e D. Eris foi operada esta manhã entre esses procedimentos", informou. Apesar do que diz a Secretaria Municipal de Saúde, segundo o jornal O Globo, acompanhantes de pacientes ficaram revoltados e criticaram o suposto tratamento diferenciado dado à mãe do prefeito. A secretaria argumentou então que a prioridade de atendimento e de cirurgia no hospital municipal é para os casos de maior risco. "Como o tipo de cirurgia no punho realizada por D. Eris não exige que o paciente fique retido ao leito ou um pós-cirúrgico longo, ela pode deixar o hospital logo após a recuperação anestésica", acrescentou. A mãe do prefeito Crivella recebeu alta e já não está no Salgado Filho.

Mulher perde bebê depois de esperar por parto durante mais de 24 horas em Juazeiro
Foto: Reprodução / TV São Francisco

Uma mulher perdeu o bebê depois de esperar pelo parto por mais de 24 horas em uma maternidade municipal da cidade de Juazeiro. De acordo com informações da TV São Francisco, Luíza Evandra Silva de Brito, de 18 anos, foi internada na última quinta-feira (15), mas o parto só foi realizado na sexta (16) durante a noite. O corpo da criança foi enterrado neste sábado (17). A família da jovem acredita que a morte do bebê aconteceu por negligência médica. "A médica virava para mim e dizia 'o procedimento, eu estou fazendo, e é esse daqui, não posso mudar, não posso fazer uma cesariana na sua filha'", relatou a avó materna, Elizabete. Segundo os familiares, a médica decidiu fazer a cesárea apenas quando notou que o coração da bebê já não batia mais. A secretaria municipal de Saúde de Juazeiro afirmou por meio de nota que, na sexta, com o aumento das contrações, não foi possível ouvir o feto, e a paciente foi submetida a uma cesariana de urgência. A equipe médica ainda tentou reanimar o feto, mas não teve sucesso.

Governo e prefeitura de Ilhéus fecham acordo para fazer investimentos na área de saúde
Foto: Divulgação

Representantes do governo do estado e da prefeitura de Ilhéus realizaram uma reunião neste sábado (17) para fechar um acordo que deve levar investimentos na área de saúde para a região. Entre as intervenções definidas estão a reforma do Hospital Regional Luiz Viana Filho (HRLVF), que terá seu perfil alterado para uma unidade materno-infantil de alta complexidade, e a abertura de uma Unidade de Pronto Atendimento 24h no bairro da Conquista, que fica a cerca de 500 metros do HRLVF. O equipamento deve fazer atendimento clínico e cirúrgico de urgência e emergência de adultos. O governo e a prefeitura também se comprometeram a construir uma UPA 24h no bairro da Barra e a realizar um investimento de R$2 milhões de reais para a conclusão de seis Unidades Básicas de Saúde (UBS) com obras inacabadas. O encontro teve participação do secretário estadual da Saúde Fa?bio Vilas-Boas, do Prefeito Mário Alexandre, deputados e vereadores de Ilhéus. "Ilhe?us tem uma janela única de oportunidade para reverter a deficiência crônica do seu sistema de saúde", comentou Vilas-Boas.

Clínica terá que pagar R$ 300 mil a paciente que ficou tetraplégica após lipoaspiração
Foto: Reprodução / TV TEM

A Justiça determinou o pagamento de R$ 300 mil por danos morais a Adriana Isis Tarquini, 12 anos depois dela ficar tetraplégica por conta de complicações durante uma cirurgia de lipoaspiração abdominal com enxerto de gordura nos glúteos em Sorocaba, São Paulo. A paciente, que na época da cirurgia tinha 24 anos, também ganhou na Justiça um processo por danos materiais da Clínica Futura, onde o procedimento foi realizado. De acordo com o processo do Tribunal do Estado de São Paulo, a paciente teve uma parada cardiorrespiratória e um quadro de embolia pulmonar durante o procedimento estético, porém, só obteve atendimento médico uma hora após a emergência. Nesses casos, a recomendação é o atendimento em, no máximo, três minutos. A empresa e a médica responsável Karina Garcia Assuiti, deverão pagar as despesas referentes ao tratamento de saúde da paciente e uma pensão de três salários mínimos vitalícios. A mãe de Adriana, Denise Tarquini, diz sentir um misto de sentimentos. “No primeiro momento senti certa alegria por finalmente haver justiça, mas depois, tristeza porque nenhum valor vai cobrir minha dor”. O advogado da vítima comemorou a decisão judicial ao portal G1. "Mais do que uma vitória para ela, é um alerta para todas as pessoas que se submetem a uma cirurgia achando que é um procedimento simples, quando na realidade é um risco considerado médio ou alto", diz. Os condenados têm 15 dias para recorrer da decisão e, caso não recorram, eles têm um prazo de mais 15 dias para o pagamento do valor estipulado. A médica Karina Garcia Assuiti, mas ela não quis se manifestar. A Clínica Futura informou que vai recorrer da decisão do Tribunal de Justiça. Adriana, hoje com 35 anos, passa os dias em uma cama em sua casa na zona norte da cidade e conta com os cuidados da mãe e cuidadoras. "Da sobrancelha para baixo, minha filha é totalmente dependente", diz a mãe

Ressonância magnética pode 'fotografar' inteligência e identificar autismo
Foto: Reprodução / Thinkstock

As novas máquinas de ressonância magnética conseguem “fotografar” a inteligência de uma pessoa. É o que diz uma pesquisa realizada pela Faculdade de Medicina da Universidade de Nova York, publicada no jornal Plos One. O estudo foi baseado em uma tecnologia que mediu a capacidade dos circuitos nervosos de interpretarem o mundo e o ambiente. De acordo com os resultados, essa tecnologia é um fator fundamental para entender as informações sensoriais que chegam ao cérebro. 892 pacientes, entre homens e mulheres, passaram por análises e basearam os resultados. Caso os estudos se mostrarem efetivos, exames cerebrais futuros que usem a pesquisa com ressonância magnética irão ajudar médicos a avaliar problemas de função cerebral em pessoas com depressão, transtorno de estresse pós-traumático, como também autismo. “Nosso estudo oferece a primeira evidência concreta de que as ressonâncias magnéticas funcionais da entropia cerebral são um novo meio de compreensão da inteligência humana”, afirmou Glenn Saxe, professora de psiquiatria infantil e adolescente da Escola Nyu de Medicina, em Nova York.

Composto usado nas batatas do McDonald`s pode curar a calvície, diz pesquisa
Foto: Reprodução / Wikimedia Commons

O composto químico usado pelo McDonald`s em seus óleos para evitar que ele espume enquanto as os nuggets de frango e as batatas são fritas pode ser a salvação para a perda de cabelo. Um estudo japonês da Yokohama National University mostrou que o dimetil polissiloxano usado nas receitas, um produto derivado do petróleo, pode ajudar no crescimento capilar. De acordo com o Mundo Estranho, o dimetil serviu de substrato para um cultivo de 5 mil folículos pilosos, capazes de produzir pelos. As células originadas daí foram transplantadas para ratos, e os cientistas observaram que, em certas áreas, houve crescimento de cabelo. Apesar da descoberta, não ficou provado se comer mais batata frita na rede de fast-food ajuda no crescimento de cabelos.

Governo deve investir mais de R$ 15 milhões na reestruturação da saúde em Ilhéus
Foto: Divulgação

A Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) deve investir mais de R$ 15 milhões na reestruturação da saúde na cidade de Ilhéus. O anúncio foi feito pelo titular da pasta, Fábio Vilas-Boas, durante um encontro com deputados, vereadores e representantes do conselho de saúde do município. Segundo o governo, o montante será destinado à reforma do Hospital Regional Luiz Viana Filho (HRLVF), à contratação de leitos de retaguarda e serviços de urgência pediátrica, além de apoio financeiro para a conclusão de quatro Unidades Básicas de Saúde (UBS). "Uma boa notícia é que a unidade de Pronto Atendimento no bairro da Conquista, que fica a cerca de 500 metros do HRLVF, fará atendimento clínico e cirúrgico de urgência e emergência de adultos", afirmou Vilas-Boas. Depois da reforma, o HRLVF vai se tornar uma maternidade de referência de alto risco que contará com UTI neonatal e pediátrica, além de um moderno centro cirúrgico e obstétrico.

ANS registra aumento de 18,8 mil no número de beneficiários de planos de saúde na Bahia
Foto: Reprodução / Gazeta Online

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) registrou um crescimento de 18,8 mil no número de usuários de planos de assistência médica na Bahia em 2018. Os dados são comparativos com o mesmo período de 2017 e o aumento foi registrado também no número de beneficiários de planos exclusivamente odontológicos. Em outros estados do nordeste, como Ceará, Maranhão, Paraíba, Piauí e Rio Grande do Norte, 2018 também chegou com crescimento no número de beneficiários de planos. De acordo com a ANS, o Brasil registrou em janeiro deste ano 47,4 milhões de usuários de planos médico-hospitalares no país, 119,5 mil a mais que o registrado em dezembro e cerca de 64 mil a mais em relação a janeiro do ano passado.

Barreiras: Gestantes do Bolsa Família receberão mais de 6 mil repelentes
Foto: Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde de Barreiras, através da Central de Abastecimento Farmacêutico (CAF) disponibilizará dois frascos de repelentes por mês para cada gestante nas unidades de saúde do município. Os produtos serão distribuídos tanto na zona urbana como na rural. Para receber os repelentes as gestantes deverão portar um documento oficial de identificação com foto, CPF, cartão do titular do Bolsa Família (obrigatórios) e a Caderneta da Gestante (caso possua), além do Número de Identificação Social (NIS). Os produtos combatem o Aedes Aegypti, pernilongos e outros mosquitos que também transmitem doenças. De acordo com o quantitativo previsto pelo Ministério da Saúde, foram distribuídos na Bahia, mais de 120 mil repelentes, cuja substância ativa oferece proteção contra insetos como o Aedes Aegypti, Culex e Anopheles Aquasalis de até 10 horas. Em Barreiras, a proteção contra o mosquito Aedes Aegypti e de outros insetos é realizado também pelo Centro de Controle de Zoonoses do município, que em 2017 realizou 38 mutirões, com o objetivo de combater o mosquito que transmite além da dengue, a chikungunya  e a zica. A parte educativa é realizada com palestras e em visitas domiciliares através dos agentes de endemias, onde é feito vistorias e entregue panfletos informativos. “Esses repelentes é mais uma ação preventiva contra esse mosquito transmissor de várias doenças, as gestantes tem o direito de receber dois frascos do repelente. São mais de seis mil repelentes, o procedimento para receber esse produto é simples, basta participar do programa Bolsa Família, procurar uma unidade de saúde munida dos documentos necessários e retirar o produto”, explica Clécio Ribeiro, Coordenador da Assistência Farmacêutica. Apesar da medida preventiva, o município não faz parte dos selecionados para participarem da campanha de vacinação contra a Febre Amarela que começa nesta segunda-feira (16) (leia aqui).

Sesab promove Feira Cidadã em inauguração da Av. Mário Sérgio Pontes de Paiva
Foto: Divulgação

A Secretaria da Saúda da Bahia realiza, neste sábado (17), uma Feira Cidadã durante a inauguração da nova Avenida Mário Sérgio Pontes de Paiva. Serão oferecidos gratuitamente exames preventivos de câncer, atendimento odontológico e testes de visão, por meio de uma parceria das Voluntárias Sociais da Bahia (VSBA). Na carreta do Hospital da Mulher, a população contará com exames preventivos - para mulheres de 25 a 64 anos - e de mamografia - para mulheres de 40 a 69 anos. Os pacientes devem portar documento de identidade, cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) e comprovante de residência. Para odontologia, vão funcionar dois consultórios, com previsão de realizar 200 procedimentos. Já a unidade móvel de Oftalmologia vai oferecer 500 consultas. A Feira Cidadã também conta com o SAC Móvel, que realizará a emissão de documentos, além de atividades de recreação voltadas para o público infantil e manifestações artísticas. O encerramento será com uma apresentação do cantor Magary Lord.

Lafaiete Coutinho recebe unidade do Hospital da Mulher, com mamografias e preventivos
Foto: Divulgação

A unidade móvel do Hospital da Mulher chega, nos dias 20 e 21 deste mês, ao município de Lafaiete Coutinho. Serão atendidas mulheres na faixa etária de 25 a 64 anos, para a realização de exames preventivos, e mulheres de 40 a 69, para a realização de mamografia. Com capacidade de realizar 160 preventivos e 70 mamografias por dia, a unidade estará estacionada na Praça do Mercado. Para atendimento, é necessário apresentar documento de identidade, cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) e comprovante de residência. Em caso de suspeita de câncer, as pacientes serão submetidas a exames complementares e encaminhadas ao Hospital da Mulher, em Salvador, para realizarem o tratamento adequado, incluindo cirurgia, se necessário.

Médicos Sem Fronteiras admite 40 casos de abuso praticados por funcionários
Foto: Divulgação

A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) admitiu publicamente que, em 2017, foram identificados 40 casos de abusos e assédio praticados por funcionários da entidade em todo o mundo. Desses, 24 casos envolvem assédio ou abuso sexual. Segundo a Agência Brasil, os casos foram identificados a partir da investigação interna de 146 queixas ou alertas, número que não inclui os casos tratados diretamente pelas equipes locais e não relatados à sede da organização. Foram registradas queixas por abuso de poder, discriminação, assédio ou outras formas de comportamento inadequado por parte de funcionários. Entre as 24 ocorrências caracterizadas como assédio ou abuso sexual, duas foram cometidas contra pessoas atendidas pela entidade, conhecida mundialmente por prestar ajuda médico-humanitária às vítimas de conflitos armados, epidemias, desastres naturais, desnutrição e outras situações de grave risco à saúde. A própria organização classifica como abusos ou comportamentos inadequados aqueles que "têm um impacto imediato ou potencial sobre a saúde ou o bem-estar dos envolvidos, sobre a segurança de nossos beneficiários (pacientes e seus cuidadores) ou de nossa equipe". A organização acredita que o total de casos pode ser maior. Os motivos da subnotificação podem ser os mesmos verificados na sociedade em geral, incluindo o medo das vítimas quanto a possíveis represálias e de ser estigmatizadas. Em nota divulgada na última quarta-feira (14), a MSF revela que 19 profissionais denunciados foram demitidos e outros foram advertidos ou suspensos temporariamente ao fim de apurações internas. Em 2017, a organização mantinha mais de 40 mil profissionais remunerados atuando em todo o mundo. Além de afirmar que está "profundamente preocupada" com a situação, a entidade garante não poupar esforços para combater os abusos, buscando sempre aprimorar os mecanismos e procedimentos de prevenção e investigação das denúncias, o que inclui o contínuo aperfeiçoamento dos canais de reclamações e o apoio às vítimas e denunciantes.

Sexta, 16 de Fevereiro de 2018 - 12:15

CCB: Projeto inclui hospital de bandeira Albert Einstein, dois hotéis e shopping

por Glauber Guerra / Luana Ribeiro

CCB: Projeto inclui hospital de bandeira Albert Einstein, dois hotéis e shopping
Foto: Divulgação

O complexo que abrigará o Centro de Convenções da Bahia poderá ter um hospital da bandeira Albert Einstein, dois hotéis e um shopping. A possibilidade foi anunciada nesta sexta-feira (16) pelo governador Rui Costa, durante a inauguração da Avenida Mário Sérgio Pontes de Paiva, a Via Barradão. “[São] Quase 40 mil metros quadrados, e o projeto traz a proposta de construção de um hospital do Einstein, com a bandeira do Einstein; traz a proposta de dois hotéis, e a proposta de um shopping de moda e mobiliário. O grupo Reag, que apresentou a proposta, e nós, como a lei determina, vamos publicar essa proposta e abrir prazo para que outros interessados possam se manifestar também”, explicou Rui, em menção aos estudos realizados para a área do Parque de Exposições pelo grupo Reag (clique aqui e aqui). A área onde atualmente funciona o Grupamento dos Fuzileiros Navais, que era a primeira opção do governador e foi liberada pela Marinha (saiba mais) ainda não saiu do radar, no entanto. “Eu vou trabalhar as duas áreas em paralelo. E a que ficar pronto o processo mais rápido, tocar, para que a gente escolha o melhor projeto, aquele que a gente consiga tocar mais rápido”.

Campanha de vacinação contra febre amarela é iniciada nesta segunda em 8 municípios da BA
Foto: Getty Images

A campanha de vacinação contra febre amarela será iniciada na próxima segunda-feira (19) em oito municípios baianos: Camaçari, Candeias, Itaparica, Lauro de Freitas, Mata de São João, Salvador, São Francisco do Conde e Vera Cruz. De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde (Sesab), a meta é imunizar, até 9 de março, 95% da população dos municípios. A estratégia adotada será a determinada pelo Ministério da Saúde, com a utilização de doses fracionadas. A vacinação é destinada a pessoas a partir dos dois anos de idade, inclusive indígenas, desde que não apresentem condições clínicas especiais. Todos que já tiverem tomado a vacina ao longo da vida não terão a necessidade de receber nova dose. A intenção é proteger o maior número de pessoas contra a febre amarela, em localidades com grande contingente populacional e que tem evidência de circulação do vírus e risco elevado de transmissão da doença. Durante a campanha, a dose padrão será disponibilizada apenas para crianças de 9 meses a menores de dois anos de idade, gestantes com indicação escrita do médico, viajante internacional que necessite a emissão do certificado internacional de vacinação e profilaxia e para pessoas que apresentarem condições clínicas especiais avaliadas pelo serviço de saúde. O Dia D de vacinação acontece no próximo dia 24.

Outro tipo de Aedes pode transmitir febre amarela, identifica pesquisa
Foto: Fiocruz

Pesquisa do Instituto Evandro Chagas, divulgada nesta quinta-feira (15), apontou que o mosquito Aedes albopictus, conhecido como Tigre Asiático, está suscetível ao vírus da febre amarela em ambiente silvestre ou rural. Mosquitos infectados foram capturados, no ano passado, em áreas rurais próximas aos municípios de Itueta e Alvarenga, em Minas Gerais. Segundo a Agência Brasil, o diretor do Evandro Chagas, Pedro Vasconcelos explicou que, se houver transporte do inseto para áreas urbanas, o mosquito pode servir de vetor de ligação entre os dois ciclos possíveis da doença no Brasil: o ciclo urbano, que não tem sido mais registrado no país desde a década de 40, e o silvestre, que é o responsável pelas transmissões atuais. Essa possibilidade, no entanto, ainda não está confirmada. "Em princípio, é uma evidência. A gente não pode falar em risco ainda pelo encontro do vírus nesse mosquito Aedes albopictus. Ele é um mosquito que, por sua filogenia, é mais silvestre que urbano ou periurbano. Como ele se adapta bem às áreas florestais, ele pode ter sido infectado por macacos, mas não se sabe ainda qual é a capacidade vetorial dele", afirmou Vasconcelos. Agora, o instituto deve trabalhar na avaliação dessa capacidade, pois apenas a presença do vírus não significa que o Aedes albopictus tenha adquirido o papel de vetor da febre amarela. Também será estudado, nos próximos dois meses, se mosquitos do gênero continuam apresentando presença do vírus nas cidades mineiras inicialmente investigadas.

Sexta, 16 de Fevereiro de 2018 - 07:10

Ministério da Saúde recomenda que vacinação contra a febre amarela seja estendida

por Lígia Formenti | Estadão Conteúdo

Ministério da Saúde recomenda que vacinação contra a febre amarela seja estendida
Foto: Diogo Moreira / A2img

Apenas 19% da população que vive em área de recomendação de vacinação foi imunizada contra febre amarela durante a campanha, informa o Ministério da Saúde. Diante do resultado, a pasta recomenda que a vacinação seja estendida, até que a cobertura ideal seja atingida. A meta é imunizar 23,9 milhões de pessoas. Em São Paulo, foram imunizadas 2,7 milhões de pessoas, o equivalente a 26% do público alvo. Desse total, 2,6 milhões de pessoas foram imunizadas com doses fracionadas. No Rio, 1,2 milhão de pessoas foi imunizada, o equivalente a 12% do público alvo. A campanha de vacinação contra febre amarela com doses fracionadas teve início no dia 25 de janeiro, em São Paulo e no Rio. Na Bahia, a campanha terá início no dia 19 de fevereiro. A campanha de fracionamento de vacina contra febre amarela vai se estender para o mês de março no Rio. O secretário de Saúde, Luís Antônio Teixeira, afirmou ao Estado que a intenção é prosseguir com a vacinação com doses fracionadas em 15 municípios. Não há data prevista para o término da campanha. Um novo dia D deverá ser marcado, para tentar ampliar o número de pessoas protegidas contra a doença. Até o momento, 9 milhões de pessoas no Rio foram imunizadas contra a febre amarela. A circulação do vírus no Estado, no entanto, atingiu áreas que não estavam na região prevista para vacinação - o médio Paraíba e a Baía da Ilha Grande. Nesses locais, a imunização deverá seguir, mas com doses integrais.

Mais de 200 mil crianças e adolescentes são diagnosticados anualmente com câncer
Foto: Shutterstock

No Dia Internacional de Luta Contra o Câncer na Infância, lembrado nesta quinta-feira (15), a organização Childhood Cancer International (CCI) alertou para a necessidade de ações globais conjuntas para enfrentar o que chama de desafio crescente imposto pela doença. Segundo a Agência Brasil, dados da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer indicam que cerca de 215 mil casos são diagnosticados todos os anos em menores de 15 anos, além de 85 mil casos entre adolescentes de 15 a 19 anos. "Apesar de o número de crianças com câncer ser bem menor quando comparado à incidência global da doença em adultos, o número de vidas salvas é significativamente maior: as taxas de sobrevivência em países de alta renda chegam a uma média de 84% e estão melhorando de forma consistente mesmo em áreas com menos recursos no mundo onde há apoio local e internacional", destacou a CCI, por meio de nota. A campanha alerta ainda para a disparidade no acesso ao tratamento do câncer infantil em países de baixa e média renda, onde vivem 80% das crianças e adolescentes com câncer. De acordo com o comunicado, crianças e adolescentes na África, na Ásia, na América Latina e em partes do Leste e Sul europeu não têm acesso apropriado nem mesmo a medicamentos essenciais e cuidados especializados. "Atualmente, o local onde a criança reside muitas vezes determina sua habilidade de sobreviver ao câncer infantil", concluiu a entidade, composta por 188 organizações membro de um total de 96 países.

Quinta, 15 de Fevereiro de 2018 - 19:10

Com novas recomendações, OMS tenta frear explosão de cesáreas

por Jamil Chade, correspondente | Estadão Conteúdo

Com novas recomendações, OMS tenta frear explosão de cesáreas
Foto: Astaffolani / Wikimedia Common

Num esforço para reduzir o número de cesáreas praticadas no mundo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou nesta quinta-feira, 15, novas recomendações sobre padrões de tratamento e cuidados relacionados a mulheres grávidas. O objetivo é reduzir "intervenções médicas desnecessárias". De acordo com a OMS, 140 milhões de nascimentos ocorrem no mundo a cada ano. A maioria sem complicações. "Ainda assim, nos últimos 20 anos, médicos aumentaram o uso de intervenções que eram destinadas antes apenas para evitar riscos e tratar complicações, com a infusão de oxytocin para acelerar o parto ou cesáreas", indicou a OMS. "A crescente medicalização de um processo normal de nascimento está minando a capacidade das mulheres de dar a luz e impactando de forma negativa sua experiência no nascimento", afirmou Nothemba Simelela, diretora-geral assistente da OMS. Para ela, não há necessidade de receber intervenções adicionais para acelerar o parto se mãe e filho estiverem em boas condições. A entidade alerta que, nos últimos anos, uma "proporção substancial" de grávidas saudáveis foi alvo de pelo menos uma intervenção durante um parto. Com dados de 2016, a OMS aponta o Brasil como um dos líderes em cesáreas no mundo e alerta que o aumento nas práticas em partos se transformou em uma "epidemia". A entidade estima que a taxa média mundial de cesáreas seria de 18,6% dos partos. Em 1990, esse índice era de apenas 6%. Em média, a taxa de cesáreas hoje na Europa é de 25%, contra 15% há 20 anos. Já nos EUA, a taxa é de 32,8%. No Brasil, os dados de 2016 mostram que 55,6% dos partos no País foram cesáreas, a segunda maior taxa do mundo, superada apenas pela da República Dominicana, com 56%. Na esperança de reverter a situação ou pelo menos frear o aumento de casos, 56 medidas foram anunciadas pela entidade. Elas incluem uma melhor comunicação entre médicos e as mães, permitir que sejam as mulheres que também possam opinar sobre sua administração da dor durante o processo de dilatação e posições para o parto. Um dos aspectos centrais da recomendação é a de reconhecer que cada parto é "único" e tem um ritmo diferente. Cada grávida, portanto, deve ser informada que não existe um padrão a ser respeitado, ainda que em geral um prazo máximo possa ser estabelecido. "A duração do primeiro estágio varia de mulher para mulher e, no caso de um primeiro parto, não se estende além de doze horas", aponta. "Em fases seguintes, ele não ultrapassa dez horas de trabalho de parto." Para reduzir intervenções médicas desnecessárias, a OMS agora alerta que a dilatação cervical precisa ser repensada. O ritmo de 1 cm por hora de dilatação na primeira fase do trabalho de parto - padrão usado para medir o progresso do caso - seria "irrealista" para algumas mulheres e poderia ser "inexato para identificar mulheres sob risco". Pelas novas recomendações da OMS, uma taxa de dilatação mais lenta não deve ser um indicador de rotina para determinar se uma intervenção deve ou não ocorrer para acelerar o trabalho de parto. Na avaliação da agência de saúde da ONU, é o envolvimento da mulher nas decisões do trabalho de parto que poderia mudar essa realidade. Entre as recomendações, a entidade pede que médicos informem as mulheres sobre a duração do parto. Para a OMS, as intervenções médicas em trabalhos de parto estão "generalizadas" em muitos países. Mas isso coloca uma pressão extra nos serviços de saúde e aprofundaria ainda mais a disparidade nos tratamentos. Na avaliação da entidade, uma redução no número de cesáreas desnecessárias liberaria recursos para casos nos quais o risco é real. Enquanto o número de cesáreas e parto com hora marcada aumenta, a entidade destaca que 830 mulheres morrem diariamente ao dar à luz. "Isso poderia ser evitar com um cuidado de maior qualidade", aponta a OMS.
 

Oito municípios baianos terão campanha de vacinação contra febre amarela
Foto: Divulgação

A Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) começa na próxima segunda-feira (19) uma campanha de vacinação contra febre amarela em oito municípios baianos. A meta é vacinar 95% da população de Camaçari, Candeias, Itaparica, Lauro de Freitas, Mata de São João, Salvador, São Francisco do Conde e Vera Cruz até o dia 9 de março. As vacinas serão destinadas a pessoas a partir dos dois anos de idade, inclusive indígenas, desde que não apresentem condições clínicas especiais. Adultos e crianças maiores que 2 anos receberão uma dose fracionada que protege o indivíduo da doença por até oito anos. No ano 2000, na Bahia, foram confirmados dez casos de febre amarela Silvestre em pessoas residentes nos municípios de Coribe e Jaborandi. Deste total, três foram a óbito. Esses foram os últimos casos autóctones (quando a infecção acontece no próprio local de residência) registrados no estado. Em 2018 houve a confirmação de um caso importado de febre amarela (lembre aqui). Quem já tomou a vacina ao longo da vida não precisará receber uma nova dose. 

Prefeitura distribui 2,2 milhões de preservativos nos circuitos do Carnaval 2018
Foto: Divulgação

A prefeitura de Salvador distribuiu, durante os sete dias oficiais de Carnaval, mais de 2,2 milhões de preservativos. "Nossa expectativa inicial era dispensar pelo menos dois milhões de camisinhas durante a festa e a grata surpresa é que conseguimos superar nossas expectativas distribuindo um quantitativo 10% maior do que havíamos programado. Tivemos um dos carnavais mais tranquilos de todos os tempos e esses números também confirmam que os foliões puderam brincar com alegria e bem protegidos", comemorou o secretário municipal da Saúde, José Antônio Rodrigues Alves. A estratégia teve o objetivo de contribuir para que seja evitada gravidez indesejada e contágio por doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Somente no carnaval desse ano, o projeto Fique Sabendo diagnosticou 40 casos positivos para HIV, 206 para sífilis e 23 para hepatites virais.

OMS divulga recomendações de boas práticas para o parto normal
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou nesta quinta-feira (15) novas recomendações para garantir que grávidas saudáveis tenham uma experiência positiva na hora do parto natural. O principal objetivo é “reduzir intervenções médicas desnecessárias”. A agência pede que nem a ocitocina nem fluídos intravenosos sejam aplicados para estimular contrações. De acordo com a ONU News, a OMS aponta que a checagem da dilatação deve acontecer a cada quatro horas na primeira fase do parto, isso para mulheres com gravidez de baixo risco. Em relação ao controle da dor, a organização pede que a anestesia peridural ou o uso de opioides sejam aplicados quando mulheres saudáveis pedirem esse tipo de intervenção. A agência recomenda ainda várias técnicas para o alívio da dor durante o trabalho de parto, como relaxamento muscular, música ambiente, técnicas de respiração, massagem e aplicação de bolsas de água quente. Mas isso tudo deve ser feito apenas a pedido da grávida. Além disso, se o trabalho de parto estiver ocorrendo sem problemas, a mulher deve ser estimulada a caminhar e até a receber líquidos e alimentos. Segundo a OMS, cerca de 140 milhões de nascimentos ocorrem por ano, a maioria sem complicações para mulheres e bebês. Mas nos últimos 20 anos, os profissionais de saúde “aumentaram o uso de intervenções que antes eram utilizadas apenas para reduzir riscos ou tratar complicações”. O objetivo das orientações é reverter essa situação, visando inclusive reduzir o número de cesarianas quando o procedimento pode ser evitado. A Princess Nothemba Simelela, representante da a agência da ONU, explica que “o aumento da medicação durante o parto natural está minando a capacidade da mulher de dar à luz, tendo um impacto negativo na experiência do parto”. Segundo a médica, “se o parto está progredindo normalmente, com mãe e bebê em boas condições, não é necessária nenhuma intervenção para acelerar o processo”.

Técnica usada para masturbação mata cerca de 100 pessoas por ano na Alemanha
Foto: Shutterstock

Aproximadamente 100 pessoas morrem anualmente na Alemanha devido à masturbação, registrou uma pesquisa realizada pelo legista Harald Voss. Ele apontou que a primcipal causa dos números é a falta de oxigenação no cérebro durante um ato conhecido como asfixia autoerótica: a pessoa deixa de respirar para potencializar a intensidade do orgasmo, com o uso de objetos como saco plástico ou uma corda no pescoço. Voss acredita, segundo informações do jornal Extra, que o número pode ser ainda maior, mas a vergonha faz com que alguns incidentes não sejam relatados. Entre as vítimas, estão pessoas com idade de 13 a 79 anos, dos dois sexos, sendo o número de homens superior. Para o legista, as mulheres são "mais cautelosas" durante a prática.

Número de casos de conjuntivite registrados no Carnaval cresce em mais de 1.000%
Foto: Divulgação / SMS

O número de casos de conjuntivite registrados pelos módulos municipais de assistência à saúde, durante o Carnaval, cresceu 1023,5% neste ano, em comparação a 2016. De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), o total foi de 191 casos, contra 17 do ano anterior. Por meio de nota, a SMS lembrou que a higienização das mãos é a principal forma de prevenção da doença, assim como o cuidado com a higiene no geral, evitando-se o compartilhamento de objetos pessoais. Também é necessária cautela em ambientes com aglomeração de pessoas, como no carnaval, onde o contato físico é constante. De acordo com a oftalmologista Edriene Teixeira, as altas temperaturas do verão levam as pessoas a passarem mais as mãos no rosto. Contudo, a ação deve ser feita após assepsia, evitando levar sujeiras que podem ocasionar irritação ocular. Outro fator que pode acarretar no desenvolvimento da conjuntivite é o uso incorreto de maquiagens e pequenos objetos, como glitter e purpurina. "Quando há ocorrência de corpo estranho nos olhos, as reações mais comuns são vermelhidão, ardor e desconforto, que se não forem cuidados devidamente, provocará o agravamento da doença", explicou a profissional. A secretaria lembrou que é importante que as pessoas com sintomas da doenças procurem atendimento especializado para diagnóstico correto, já que a conjuntivite pode ser do tipo viral, bacteriana ou alérgica.

Hospital de Juazeiro abre inscrições para reserva de equipes multidisciplinares
Foto: Divulgação

O Hospital Regional de Juazeiro (HRJ) divulgou nesta quarta-feira (14) a abertura das inscrições para o processo seletivo externo simplificado, destinado à formação de cadastro reserva de equipes multidisciplinares de nível superior, técnico/médio e fundamental. Estão disponíveis vagas para Psicologia, Fisioterapia, Assistência Social, Nutrição, Farmácia, Segurança do Trabalho, Informática, Técnico de Enfermagem (primeiro emprego), motorista, auxiliar administrativo, agente operacional, agente administrativo e auxiliar técnico de manutenção. As inscrições podem ser realizadas até esta sexta-feira (16), por meio do envio de currículo para hrj.selecao@gmail.com. O Processo Seletivo compreende ainda etapas de avaliação de conhecimentos e habilidades específicas ao cargo, de caráter eliminatório e classificatório.

Riachão das Neves: Suspeita de mulher enterrada viva intriga moradores
Foto: Reprodução / G1

Familiares de uma mulher enterrada por mais de dez dias em Riachão das Neves, no extremo oeste, acreditam que ela tenha sido sepultada ainda com vida. Segundo o G1, um erro médico pode ter causado o fato. Rosângela Almeida Santos, de 37 anos, teve o corpo encontrado revirado no túmulo. Havia ferimentos nas mãos e na testa, como se tivesse tentado sair do caixão após o sepultamento. Ainda segundo o site, o túmulo foi violado pela família após moradores vizinhos ao cemitério municipal, onde a mulher foi enterrada, ouvirem gritos vindos do túmulo. A situação ocorreu na última sexta-feira (9), mas a mulher havia sido enterrada no dia 29 de janeiro. Rosângela estava internada no Hospital do Oeste, em Barreiras, e teve a morte atestada no dia 28. Em nota, a assessoria do Hospital do Oeste informou que está à disposição dos familiares da vítima e autoridades para prestar informações.

Quinta, 15 de Fevereiro de 2018 - 07:10

Vacina fracionada feita no Brasil protege contra febre amarela em 98% dos casos

por Fábio de Castro | Estadão Conteúdo

Vacina fracionada feita no Brasil protege contra febre amarela em 98% dos casos
Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil

As doses fracionadas da vacina contra a febre amarela geram anticorpos contra a doença em 98% dos casos, de acordo com um novo estudo publicado hoje na revista científica New England Journal of Medicine. Segundo os autores da pesquisa, os resultados colocam o fracionamento da vacina como uma abordagem adequada para combater as epidemias. O estudo avaliou a mesma vacina fracionada que vem sendo aplicada no Brasil. A pesquisa foi financiada pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, com o objetivo de avaliar a resposta imune à dose fracionada em uma campanha de vacinação em larga escala. Os estudo foi realizado a partir de um programa de vacinação realizado em 2016, durante epidemia de febre amarela na República Democrática do Congo. De acordo com o artigo, como o suprimento disponível da vacina era insuficiente para uma campanha de tal dimensão, o governo congolês seguiu uma recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) e vacinou 7,6 milhões com uma dose fracionada da vacina produzida pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos da Fiocruz (Biomanguinhos), que é equivalente a um quinto da dose padrão. "Uma dose fracionada de vacina contra a febre amarela foi efetiva para induzir a soroconversão na maioria dos participantes. Esses resultados apoiam o uso de uma vacinação com doses fracionadas para controle de epidemias", conclui o estudo. Os cientistas avaliaram os testes de anticorpos neutralizantes contra a febre amarela em amostras de sangue obtidas antes da vacinação e de 28 a 36 dias após a vacinação. Entre os 716 participantes, 98% tinham anticorpos após a vacinação. Entre os 483 participantes que eram soronegativos antes da vacinação, 98% apresentaram anticorpos. Dos 223 participantes que já eram soropositivos antes da vacinação, 66% apresentaram resposta imune. De acordo com o estudo, a proporção de pessoas que apresentaram anticorpos com a vacina fracionada é semelhante à que é observada quando os pacientes recebem a dose padrão. Segundo os cientistas, isso prova que a dose fracionada é uma abordagem viável para fornecer imunidade e conter surtos da doença. "Esse resultado é importante, levando em conta o risco global de epidemias de febre amarela, como mostrou o Brasil em 2017, quando mais de 26 milhões de doses de vacinas contra a febre amarela foram distribuídas para controlar uma epidemia no início do ano", escreveram os autores. Diversos estudos anteriores já sugeriam a eficácia da vacina fracionada. De acordo com o Ministério da Saúde, a própria OMS recomendou o fracionamento da vacina quando há risco de expansão da doença em cidades grandes que não tinham recomendação para imunização anteriormente. "O Ministério da Saúde reitera a segurança e eficácia da medida de fracionamento de doses da vacina para febre amarela. A estratégia de fracionar as doses é recomendada pela OMS quando há necessidade de vacinar um grande número de pessoas em um curto espaço de tempo, como medida excepcional. A decisão (de fracionar a vacina) foi tomada em comum acordo entre o Ministério da Saúde, estados e municípios que participam da campanha. A OMS foi consultada e informada sobre a realização da medida", informou a pasta em nota. Segundo o Ministério da Saúde, para o fracionamento, é utilizada a mesma vacina já utilizada na rotina dos municípios brasileiros, produzida pela Fiocruz desde 1937. "A única diferença entre as doses está no volume, que é menor na dose fracionada. A vacinação fracionada foi utilizada em mais de 7,8 milhões de pessoas na África por recomendação da OMS e resultou na interrupção do surto da doença." Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, a decisão de fracionar a vacina teve base em um estudo realizado por Biomanguinhos que apontou a presença de anticorpos contra febre amarela oito anos após a aplicação da dose fracionada. "Em 2009, uma pesquisa avaliou 319 militares vacinados com a dose fracionada. Em 2017, ou seja, após oito anos, verificou-se a presença de anticorpos contra a doença em 85,3% dos participantes, semelhante ao observado na resposta imune da dose padrão neste mesmo período (88%). Estudos em andamento continuarão a avaliar a proteção posterior a esse período", informou a pasta.

Aplicativos de saúde podem colocar em risco dados de milhões de usuários, aponta estudo
Foto: Reprodução / Anadem

Um estudo europeu que analisou os 20 aplicativos (apps) de saúde mais utilizados no Android e apontou que essas ferramentas podem colocar em risco os dados pessoais de milhões de usuários. De acordo com a Exame, o estudo começou em 2016 e detectou que 80% dos aplicativos de saúde mais populares não cumprem com muitos dos padrões para evitar o uso e a divulgação de dados sensíveis dos usuários. Os pesquisadores da Universidade Rovira i Virgili (Espanha) e da Universidade do Pireo (Grécia) selecionaram apps que tinham de 100 mil a 10 milhões de downloads e interceptaram, armazenaram e monitoraram os dados privados dos usuários, como problemas de saúde, doenças e agendas médicas. Os resultados demonstraram que só 20% dos aplicativos armazenam os dados nos smartphones dos usuários, e um de cada dois solicitava e administrava as contra-senhas de início de sessão sem utilizar uma conexão segura. Cerca de 50% das ferramentas compartilhavam com terceiros dados pessoais, tanto de texto como fotos e vídeos. Mais da metade transmitiam ainda os dados dos usuários por meio das ligações HTTP. Já 20% dos apps não transmitiam ao usuário nenhuma política de privacidade ou o conteúdo não estava disponível em inglês, o idioma da aplicação.

Após tratamento, mãe transgênero consegue amamentar o filho nos EUA
Foto: Reprodução / Baby Center

Uma mulher transgênero conseguiu amamentar seu filho após três meses e meio de tratamento com hormônios, uma droga para náuseas e estimulação contínua nos seios. De acordo com a Época Negócios, o caso é inédito na medicina e a produção de leite foi a única fonte de nutrição da criança nas primeiras seis semanas de vida. "Esse caso mostra que, sob certas circunstâncias, a lactação pode ser induzida em mulheres transgênero", declarou Tamar Reisman, uma das médicas envolvidas no tratamento. A paciente que não teve seu nome divulgado procurou o Hospital Monte Sinai, em Nova York em busca de uma solução. Sua parceira, que estava grávida não queria amamentar o bebê, então ela queria tentar assumir essa função. A mulher transgênero realizava terapia hormonal desde 2011, mas não havia passado por procedimentos cirúrgicos. Entretanto, por conta dos hormônios a paciente já possuía seios aparentemente femininos. Desta forma, a solução encontrada pelos médicos responsáveis foi aumentar as doses de estradiol e progesterona, para simular o aumento dos níveis vistos durante a gravidez; utilizar domperidona, um medicamento que tem como efeito o aumento dos níveis de prolactina; e de uma bomba para estimular os seios. Após um mês de tratamento já foi possível detectar a produção de gotas de leite e, aos três meses a paciente já produzia 237 ml. Quando a criança nasceu, a mãe foi capaz de amamentar o bebê nas primeiras seis semanas. No período, o pediatra da criança registrou que o crescimento, alimentação e hábitos intestinais estavam normais. “Com seis semanas, a paciente começou complementar a amamentação com fórmula diariamente, devido a preocupações sobre o volume insuficiente de leite”, apontaram as autoras do artigo.

Histórico de Conteúdo