Com Samuel Celestino

Receba Notícias do BN

Nome
E-mail *

Curtas do Poder

Curtas do poder

Depois de iludir o Galego (Jaques Wagner) e fazê-lo acreditar que Piligrino seria prefeito de Salvador, o tal do Marcelo Nilo, fanfarrão de ofício, vem pra cá com a conversinha de que não é dono do Datanilo. Ora, garanto que se o PT ganhasse as eleições ele não estaria dizendo isso. Dizer que o Datanilo não lhe pertence é, no mínimo, ser muito dissimulado. Falando em fanfarrão, o Romano Coletor de Impostos, mais conhecido como Mauro Ricardo, está me saindo um expert. Depois de alardear que só paga a quem não está no Cadin e a quem o prefeito determinar, continuo achando o seguinte: Romano deve explicações à sociedade soteropolitana, pois ainda não disse qual foi a empresa que JH pagou R$ 90 milhões em duplicidade. Não deixe de ler as Curtas do poder!

Veja mais

Pérola do dia

Walter Pinheiro

“As eleições foram prostituídas. O sujeito da eleição de 2016 já está fazendo campanha desde agora.”

Senador pelo PT-BA, ao defender a urgência da implantação da reforma política.

Veja mais

Francamente

Computadores do Planalto editaram Wikipédia para elogiar Padilha e atacar Serra

É assim que o PT faz política,. quando não consegue chantagear usam a máquina do governo para atacar seus adversários e blindar seus pupilos.

28/07/2014 - 20:33

Francisco

Jô Soares é internado com princípio de pneumonia em São Paulo

Desejo pronta recuperação a Jô Soares e que volte a apresentar o programa.

28/07/2014 - 16:26

Marcello Santos Vaz

Veja mais

Entrevistas

Maurício Barbosa

O secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, está desde o início da gestão Jaques Wagner ligado ao governo do estado. Quatro anos como chefe de inteligência e os últimos quatro no comando da pasta de segurança, uma das criticadas, especialmente pelos rivais do governador baiano, que apontam a violência como um dos principais problemas a serem enfrentados nos próximos anos. Barbosa não deixa de reconhecer que ainda precisa se avançar muito no tema da segurança na Bahia, mas responde aos críticos que já estiveram no governo em outras gestões. "Falta? Falta muito. Mas nenhum outro governo contratou tantos policiais quanto o nosso. Temos indicadores para provar que nossa gestão na segurança pública foi muito melhor do que as gestões anteriores. Antigamente não se tinha gestão de segurança. Não vou entrar em seara de outros governadores que passaram porque segurança pública era feita por medidas meramente de respostas daquilo que estava acontecendo. Não tinha planejamento, não tinha absolutamente nada", diz em entrevista ao Bahia Notícias. O titular da SSP, que passou por duas greves de policiais, em 2012 e 2014, também alerta para o caráter eleitoral das paralisações e o risco de novos casos. "Já tivemos aqui duas greves, em outros estados até três greves. Vamos esperar o quê para tomarmos uma providência em relação a isso? Independentemente do governo que venha, daqui para frente está arriscado ter outra greve". Seja qual for o resultado das eleições em outubro, Barbosa indica que não deve continuar no cargo em caso de uma vitória da chapa da situação. "Tenho mais 15 anos na Polícia Federal. Então acho que tenho que procurar uma projeção de fazer algo diferente na minha carreira". Leia a entrevista completa:

Veja mais

Multimidia

Veja os lances de Vitória 0x0 Corinthians

Veja mais

Segunda, 02 de Maio de 2011 - 07:48

PARALISAÇÃO PARCIAL DE ÔNIBUS EM SALVADOR

por (Bárbara Affonso)

Foto: Subúrbio News

Concentração de rodoviários em frente à empresa Praia Grande, no subúrbio de Salvador

Quem usa o transporte coletivo em Salvador para se locomover deve ficar atento porque os rodoviários de 21 empresas urbanas e metropolitanas decidiram realizar mobilizações a partir desta segunda-feira (2). Os sindicalistas aprovaram a realização do movimento pela campanha salarial, nesta sexta (30), após as rodadas de negociação sem acordo com os sindicatos patronais de transportes urbano e intermunicipal. Segundo o Sindicato dos Rodoviários da Bahia, os empresários receberam a pauta no dia 30 de março, mas "até o momento não apresentaram qualquer contraproposta às reivindicações da categoria". Os rodoviários reivindicam 18% de reajuste salarial pela inflação do período e ganho real, além de ticket nas férias, folgas aos sábados ou domingos, plano de saúde inteiramente e a volta do quinquênio – uma espécie de bônus após cinco anos de serviços prestados.  A paralisação atinge principalmente os moradores do Subúrbio Ferroviário, já que todas as empresas que circulam nesta região estão em assembleia. Os veículos das empresas São Cristóvão, BTU e Costa Verde não rodam. A empresa Rio Vermelho funciona normalmente nesta segunda. De acordo com informações de Hélio Ferreira, tesoureiro do Sindicato dos Rodoviários, diretores da categoria realizam assembleias nas garagens das empresas e a previsão é a de que os ônibus voltem a circular a partir das 8h. Nesta terça (3), a categoria fará uma assembleia geral na sede do Sinergia, das 9h às 12h e de 15h às 17h.


Comentar

   

Histórico de Conteudo

Site Auditado pelo IVC - Bahia Noticias

Enquete

Qual a principal mudança a ser atendida na licitação de ônibus?

Artigos

Valdir Gomes Barbosa
Assunção à reflexão

Veja mais