Com Samuel Celestino

Receba Notícias do BN

Nome
E-mail *

Curtas do Poder

Curtas do poder

Juro que não quero falar de Gabrielli. Não nada pra falar mesmo. O que vale mesmo é saber como é que o propagandista de Doutô Otto vai resolver essa história de contradizer os padrinhos de campanha dele. Veja que o 'companheiro' Otto aparece como resolvedor do problema do ferry. E os barcos chegaram da Grécia e foram direto para a revisão. Como é que viajou o Atlântico sem revisar? Ou teve que ir pra compensar os marinheiros escalifando de março a agosto no mar? Não vou nem entrar nos boatos de parentesco que andam dizendo por aí. Vou é passar um Machado nessas relações, só preciso saber se vai ter resposta ou não para as minhas perguntas. Enquanto elas não chegam, não deixe de ler as Curtas do poder!

Veja mais

Pérola do dia

Marcos Muniz

“O funcionário passa horas trabalhando pelo município, até fora do seu expediente normal, e, em muitos casos, trazendo benefícios para a cidade. Merece ser gratificado por isso. O prefeito agracia seu funcionário como ele quiser e acha que é merecedor”

Marcos Muniz (PMDB), vereador de Santo Antônio de Jesus, ao defender o prefeito Humberto Leite (PDT) por pagar mais a funcionários públicos que sejam “merecedores”

Veja mais

Comentários

Paulo Roberto Costa disse que se manterá calado em sessão da CPI da Petrobras

Quase a metade dos nomes listados na delação premiada do ex-diretor da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, é de políticos ligados não à campanha de Dilma Rousseff, mas à de Aécio Neves e Marina Silva. Dos 16 nomes, sete estão contra Dilma, pública, notória e oficialmente. Vejamos, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), é candidato ao governo do Rio Grande do Norte, apoia Aécio e tem uma chapa formada pelo PSDB, DEM e também pelo PSB. Romero Jucá, do PMDB de Roraima, declarou apoio e fazia entusiasmada campanha para Aécio. Jucá brigou com Dilma quando foi afastado, em 2012, da liderança do governo no Senado. O senador Francisco Dornelles (PP-RJ), tio de Aécio Neves, liderou a resistência que tentou impedir o apoio de seu partido a Dilma. João Pizzolatti, que é presidente do PP de Santa Catarina e articulou o apoio desse diretório a Aécio, o chapão de Pizzolatti inclui a aliança com as candidaturas de Paulo Bauer a governador, pelo PSDB, e de Paulo Bornhausen ao Senado, pelo PSB. Eduardo Cunha, deputado federal pelo PMDB-RJ, é o inimigo público nº 1 de Dilma dentro do PMDB e foi o principal articulador do apoio majoritário desse partido, no Rio, ao candidato Aécio Neves. Sérgio Cabral (PMDB), governador do Rio de Janeiro, patrocina a aliança conhecida como “Aezão”, ou seja, a adesão dos tucanos à candidatura do governador Pezão (PMDB), em troca, a maior parte do PMDB fluminense garantiu apoio governista a campanha de Aécio Neves. Eduardo Campos (PSB) – também citado na delação -, aliou-se a Marina Silva e organizou as dobradinhas com Aécio em vários estados. Estes “detalhes” tem passado em branco na “grande” mídia.

17/09/2014 - 19:38

José Roberto Pires

Veja mais

Entrevistas

Da Luz

Foco na gestão pública. Esse é o principal lema do discurso do candidato ao governo do estado pelo PRTB, Rogério Tadeu da Luz. Em entrevista ao Bahia Notícias, Da Luz afirmou que todos os problemas do estado estão ligados a gestão e a valorização do funcionário público: “A gestão faz com que falte o recurso humano. Porque se gasta muito dinheiro alocado em áreas onde não tem a atividade final para a população... O servidor e os serviços públicos realmente precisam ser encarados como prioridade, para que eles possam prestar um bom serviço para a população, que é quem paga essa conta com os impostos”. Entre as propostas de Da Luz estão a criação do cartão saúde da família, que terá convênios com hospitais particulares para emergências, educação em período integral e o fim de secretarias como a Casa Civil e Relações Institucionais. “São dois grandes exemplos de secretarias que nada fazem para a população. Durante o governo PT na Bahia serão gastos nelas quase R$ 1,5 bilhão. Daria para construir 28 ‘Hospitais do Subúrbio”. Por fim, Da Luz diz estar preparado para assumir o cargo e pede uma chance para algo diferente no cenário político baiano.”Quero dizer ao povo da Bahia que eu não sou um sonhador, eu sou um lutador. A cada eleição eu venho me preparando para poder assumir esse estado, fazer uma gestão técnica, e resolver esses problemas que há 40 anos não se resolvem. Eles prometem, mas não cumprem. Me dê oportunidade que cumprirei”. Leia a entrevista completa.

Veja mais

Multimidia

Veja os gols de Vitória 1 X 2 Flamengo

Veja mais

Sexta, 03 de Dezembro de 2010 - 09:19

Falso policial é preso em Camaçari

A Polícia Militar prendeu, na noite de quarta-feira (1°), Edilécio de Jesus Nascimento, 46, em uma blitz no Distrito de Parafuso, em Camaçari. Ele estava a bordo de uma motocicleta prata e ao avistar a polícia tentou fugir, porém foi capturado. Durante a abordagem, o acusado apresentou uma carteira de perito criminalístico, mas questionado pela polícia não soube informar o nome completo. Edilecio retirou a foto do policial do documento de identificação que tem o brasão da polícia civil e colou a foto dele no lugar. A carteira havia sido perdida no ano de 2005 e, desde então, ele tem utilizado a identificação. O farsante está detido na 18ª delegacia e poderá responder por falsidade ideológica e falsificação de documento público. Informações do Camaçari Notícias.


Comentar

   

Notícias Relacionadas

Histórico de Conteudo

Site Auditado pelo IVC - Bahia Noticias

Enquete

A delação premiada do ex-diretor da Petrobras pode respingar nas eleições 2014?