Quarta, 03 de Janeiro de 2018 - 00:00

Obras de Centros de Iniciação ao Esporte atrasam e devem ser entregues em abril

por Guilherme Ferreira

Obras de Centros de Iniciação ao Esporte atrasam e devem ser entregues em abril
Foto: Divulgação

Os Centros de Iniciação ao Esporte (CEIs) planejados para os bairros de Itapuã e São Marcos vão sofrer atraso na entrega. Inicialmente previstos para janeiro e fevereiro deste ano, respectivamente, eles devem ficar prontos até abril, de acordo com o secretário municipal de Trabalho, Esportes e Lazer, Geraldo Júnior. Em entrevista ao Bahia Notícias, ele apontou que diferentes motivos provocaram o atraso nas entregas. No caso de Itapuã, existe um desentendimento entre a prefeitura e a empresa responsável pela obra porque a licitação foi feita há mais de dois anos. "Teve alguns atrasos na obra em função de algumas adequações contratuais e reajustes de preço", afirmou o secretário. "Logicamente o valor da licitação de 2015 pra cá está deficitário. Eles cobram um reajuste, só que eu dependo do posicionamento da Procuradoria-Geral do Município (PGM)", detalhou. A ordem de serviço para o início da construção do CEI foi assinada pelo prefeito ACM Neto ainda em março de 2017. Na época, a Secretaria de Comunicação da prefeitura informou que o equipamento ficaria pronto já em setembro, mas a informação foi desmentida por Geraldo. "Foi um erro da assessoria", resumiu. O Centro em São Marcos teve a ordem de serviço assinada em maio, mas segundo o secretário já tem o serviço mais adiantado que em Itapuã. Mesmo assim, a prefeitura encontra dificuldades para contornar invasões no terreno que deve ser ocupado pelo CEI. "As obras retardaram um pouquinho porque temos ali muitas invasões urbanas, invasões de área pública, e existem algumas demandas de desocupação de área", afirmou Geraldo. Segundo ele, o projeto precisou passar por adequações, prevendo agora a desapropriação de apenas duas áreas. Os equipamentos esportivos devem possuir estrutura semelhante, tanto em Itapuã como em São Marcos. As estruturas contam com ginásio poliesportivo com arquibancada para 195 pessoas e área de apoio com administração, sala de professores e técnicos, vestiários, chuveiros, enfermaria, copa, depósito, academia e sanitário. A prefeitura estima que 800 crianças e adolescentes devem ser beneficiadas em cada centro com a prática de diversas modalidades olímpicas e paralímpicas.

Histórico de Conteúdo