'Vou sair dessa crise mais rápido do que se pensa', afirma Temer a jornalista
Foto: Beto Barata / PR

O presidente Michel Temer acredita que pode sair da crise política instalada nesta semana "mais rápido do que se pensa". Em entrevista ao jornalista Gerson Camarotti concedida nesta quinta-feira (18), ele relata que vem recebendo apoio e reforçou que não vai renunciar ao cargo (veja mais). "Ninguém chega aqui para me pedir renúncia. Pelo contrário, todos estão pedindo para eu resistir. Vou resistir. Se precisar, vou fazer outro pronunciamento amanhã. Vou sair dessa crise mais rápido do que se pensa", declarou. Temer ainda classificou o episódio como uma "irresponsabilidade", mencionando a drástica queda registrada na bolsa de valores. O presidente também voltou a defender a tese que não comprou o silêncio de Eduardo Cunha. "O que ele [Joesley] disse e que eu concordei é que ele estava se dando bem com Eduardo Cunha, por isso falei 'mantenha isso'", alegou. Segundo Temer, os áudios divulgados na tarde desta quinta reforçam o seu argumento. "O que alicerça esse inquérito é que ele [Joesley Batista] teria dito que eu teria concordado com a compra do silêncio, o que não existe.", destacou o presidente ao jornalista Gerson Camarotti.

Histórico de Conteúdo