Comissão da Verdade da Escravidão Negra convoca pesquisadores dos EUA
Foto: Reprodução/Slave Voyages
Os pesquisadores do site Slave Voyages (do inglês, em tradução livre, Viagens de escravos), serão convocados pela Comissão da Verdade da Escravidão Negra da seccional fluminense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que inicia os trabalhos nesta segunda-feira (13). Segundo informações do portal UOL, a comissão já solicitou a ajuda do Consulado dos Estados Unidos para trazer os estudiosos para depor. De acordo com os dados catalogados no site, referentes a 29 mil travessias no Atlântico, que transportaram 9 milhões de escravos, navios com a bandeira de Brasil e Portugal chegaram a levar 5,8 milhões de escravos. Na sequência, vem o Reino Unido com 3,3 milhões de escravos, transportados principalmente para a Jamaica. Ainda segundo os dados, quando as leis abolicionistas ampliaram sua força, houve um aumento na quantidade de jovens escravizados: antes de 1841, a proporção de crianças nos navios era de 7,6%; 15 anos depois, o índice passou a 59,5%. "No período ilegal do tráfico (a partir de 1831), era mais fácil para o traficante deslocar uma grande quantidade de escravos de uma região para outra se fossem crianças, já que havia entre elas menor resistência à escravidão", explicou ao UOL o historiador Daniel da Silva, membro do grupo que coordena o Slave Voyages, ligado à Universidade de Emory, em Atlanta (EUA). O estudo é conduzido desde a década de 1960.

Histórico de Conteúdo