Com Samuel Celestino

Receba Notícias do BN

Nome
E-mail *

Curtas do Poder

Curtas do poder

Esse povo da Bahia também parece que não entende das coisas modernas. Dia desses vieram me fazer uma fofoca dizendo que os ferries que Dotô Otto comprou estão enferrujados. Sabem de nada, inocentes. Na verdade, ele mandou customizar as embarcações, que agora podem ser chamadas de retrô. Falando em coisa antiga, o gago Domingos Leonelli é tão das antigas que até suas placas são em preto e branco. Retrô, como os novos ferries. Na coluna de hoje eu ainda revelo quem anda a destruir placas de rua dos candidatos. Não deixe de ler as Curtas do poder!

Veja mais

Pérola do dia

ACM Neto

“Nunca pensei em mandar minhas filhas pro exterior. Eu quero que elas fiquem aqui, que elas vençam aqui.”

Prefeito de Salvador, ao inaugurar a obra de requalificação da Barra.

Veja mais

Comentários

Câmara rasga elogios e diz que Legislativo foi feito para se entender com o prefeito

Eu pensei que a câmara de vereadores fosse feita para defender os interesses da cidade e da população. Os tempos mudaram...

22/08/2014 - 19:19

daniel

?Obra toca o coração do povo?, diz ACM Neto sobre nova orla da Barra

Uma obra que nada acrescenta na vida de ninguém é consagrada como uma coisa de outro mundo. E viva do marketing da enganação. E viva o pão e circo.

22/08/2014 - 19:00

daniel fontes

Veja mais

Entrevistas

Renata Mallet

Primeira dos candidatos ao governo entrevistada pelo Bahia Notícias nessa série, a fonoaudióloga Renata Mallet (PSTU) mostra postura firme e um discurso à esquerda mais radical. Vai desde o final das terceirizações e das parcerias público-privadas à desmilitarização das polícias, com uma parada no fim da lei de responsabilidade fiscal. Para ela, a Bahia vive uma contradição entre ricos e pobres e que somente a participação de trabalhadores e jovens pode mudar o quadro. “Nós queremos o voto daqueles que não querem que a direita retorne no nosso estado. Que estão cansados do carlismo. E também queremos os votos daqueles que tiveram esperança com o PT e perceberam que o PT os traiu. A gente quer o voto daqueles que querem a mudança na Bahia. É necessário inverter a lógica da política na Bahia, parando de priorizar e dar privilégios para os ricos e começar a pensar políticas para os trabalhadores e para a juventude. Nossa proposta é de fazer um governo que convoque os trabalhadores a governar. As mãos que trabalham na Bahia também podem governar o nosso estado. E nós contamos com eles. Com a participação do movimento. A nossa eleição tem esse objetivo de fortalecer a luta dos trabalhadores e da juventude. Porque, para nós, a única forma de melhorar o estado de sofrimento da nossa população é deixar de construir uma Bahia para os ricos e começar agora, junto com os trabalhadores e a juventude, a construir uma Bahia com e para esse setor, para os trabalhadores e a juventude, que são a grande maioria da população”, defende Renata.

Veja mais

Multimidia

Veja o lance do gol de Bahia 1x0 Corinthians

Veja mais

Terça, 12 de Junho de 2012 - 18:00

São Francisco do Conde: Câmara cometeu excesso em contratação de comissionados

O ex-presidente da Câmara dos Vereadores de São Francisco do Conde, no Recôncavo baiano, Mário Nogueira dos Santos, foi multado pelo Tribunal de Contas do Município (TCM) em R$ 8 mil pelo excesso no número de cargos comissionados criados e ocupados no Legislativo no exercício de 2010. Segundo informações da 1ª Inspetoria Regional de Controle Externo, a Câmara criou 349 postos de confiança com base em uma lei de 2006, que foi alterada em 2008, o que modificou a estrutura administrativa da Casa  e levou o número de empregados a 460. No entanto, o TCM constatou em abril deste ano no Sistema Integrado de Gestão e Auditoria (Siga) que o quantitativo atual é de 426 vagas: 397 ocupadas, destas, cinco são preenchidas por servidores efetivos, enquanto a maioria, 383, é ocupada por pessoas que não realizaram concurso público e ocupam cargos comissionados. O ex-presidente alegou que o concurso para provimento dos espaços não foi realizado em razão de decisão judicial que determinou a suspensão do certame. Mas, segundo o relator e conselheiro Ronaldo Sant’Anna, o impasse para a realização da seleção pública poderia ter sido superado se o gestor da época tivesse tomado as devidas providências. “Todas as razões para a suspensão do procedimento estão correlacionadas às possíveis falhas e irregularidades cometidas pela própria administração”, avaliou Sant’Anna. À decisão ainda cabe recurso.

Comentar

   

Histórico de Conteudo

Site Auditado pelo IVC - Bahia Noticias

Enquete

Qual a importância das pesquisas eleitorais durante a campanha?

Artigos

Tiago Correia
O renascimento da Barra

Veja mais