Sargento da PM é preso acusado de fazer parte de grupo de extermínio em Salvador
SGT. Ricardo Lopes integrava o bando de o 'Exterminador de Brotas'
O sargento da Polícia Militar da Bahia, Ricardo Lopes de Castro, lotado na Companhia Independente (CIPM) de Mata de São João, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), foi preso nesta sexta-feira (30) acusado de fazer parte de um grupo de extermínio liderado por Gilson Ferreira Carneiro. “Gilson Miseravão”, como era conhecido, agia nos bairros soteropolitanos de Luís Anselmo, Vale de Matatu, Baixa de Tubo e Cosme de Farias. Ele foi preso no último dia 24 de novembro, em Candeias. Também conhecido como o “Exterminador de Brotas”, Miseravão é apontado como autor de mais de 35 homicídios na região. De acordo com o Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), responsável pela as investigações, a mando de Gilson Miseravão, o sargento Castro e o soldado Gleidston Rodrigues dos Santos, o “Cebolinha”, sequestraram, extorquiram e mataram traficantes no centro da capital baiana,  mesmo após terem recebido os resgates exigidos. Na residência do sargento, na Cidade Baixa, as equipes do DHPP e do Batalhão de Choque apreenderam uma submetralhadora ponto 40, três pistolas ponto 40, além de diversas munições. Os policiais também cumpriram mandados de busca e apreensão na residência de outro comparsa do bando identificado como Jailson Gonçalves de Jesus, o “Hit Hill”.

Histórico de Conteúdo