Sexta, 22 de Dezembro de 2017 - 12:27

Rui ironiza decisão para readmitir funcionários da Ebal: 'Existe cofre abarrotado de dinheiro?'

por Renata Farias / Ailma Teixeira

Rui ironiza decisão para readmitir funcionários da Ebal: 'Existe cofre abarrotado de dinheiro?'
Foto: Reprodução / Macaubense Selfie

Embora a Justiça tenha determinado a readmissão dos trabalhadores demitidos pela Empresa Baiana de Alimentos (Ebal), o governador Rui Costa (PT) não pretende cumprir a decisão judicial. O petista informou na manhã desta sexta-feira (22) que vai colocar as unidades da Cesta do Povo à venda e, se não conseguir, vai fechá-las. “O que é que o juiz acha? Que existe um cofre abarrotado de dinheiro?”, ironizou durante discurso em meio à inauguração da Policlínica Regional de Jequié. O governador afirma que quando assumiu a gestão estadual tirava “R$ 60 milhões pra tapar o buraco” da rede de estabelecimentos. “O povo pobre não pode financiar um supermercado ineficiente, isso não é atividade pra o governo, isso é atividade pra iniciativa privada. Em nenhum lugar no mundo, nem na China, o governo é dono de supermercado”, contestou, destacando que esse dinheiro poderia ser investido em outras áreas, como educação e saneamento. Em contato com o Bahia Notícias, o presidente da Associação dos Trabalhadores da Ebal, Francis Tavares, ressaltou que os funcionários não querem retornar para os postos de trabalho. "Nós não estamos lutando pela manutenção da Cesta do Povo, nós queremos ser realocados para outros órgãos porque nós somos funcionários públicos", destacou. De acordo com Tavares, no interior do Estado se vê funcionários assinando aviso prévio em praça pública.  A decisão da juíza Marylucia Leosney da Silveira, da 28ª Vara do Trabalho de Salvador, deve ser cumprida em 60 dias. Em caso de descumprimento, o governo e a Ebal serão multados em R$ 10 mil diariamente (saiba mais aqui). (Atualizada às 13h56)

Histórico de Conteúdo