Justiça determina recolhimento de carteiras que concediam 'trânsito livre' a políticos
Imagem meramente ilustrativa

As atividades da Ordem dos Parlamentares do Brasil (OPB) foram suspensas pela Justiça de São Paulo. A entidade distribuía carteiras a políticos de pouca expressão. A carteirinha com brasão da República solicitava a autoridades civis e militares a concessão de “trânsito livre” aos portadores, com a seguinte orientação com erros de português: "Solicitamos as autoridades civis e militares facilitarem ao portador livre trânsito para o bom desempenho das funções". A Justiça determinou que as carteiras fossem recolhidas. Para o Ministério Público, a OPB, criada em 1976, é apenas uma associação civil de direito privado, sem nenhuma ligação direta ou indireta com o Legislativo. O advogado da OPB, Ricardo Sikler, informou que ainda não foi notificado oficialmente sobre a citação no processo, e que assim que for notificado, irá se manifestar. Ele afirmou que a entidade está encerrando as atividades por ser deficitária. As informações são da Folha de S. Paulo.

Histórico de Conteúdo