Entrevistas

MC Guimê revela desejo de cantar com baiana e se diz incomodado com foco dado ao uso da maconha

Fenômeno do funk ostentação em todo o Brasil, o MC Guimê concedeu entrevista ao Bahia Notícias durante passagem em Salvador para uma apresentação no Salvador Fest. Na oportunidade, o artista falou sobre o poder de penetração do funk fora do eixo Rio-São Paulo, revelou com qual artista da Bahia tem vontade de fazer uma parceria musical e salientou se incomodar com o foco que a mídia dá em suas entrevistas, sempre destacando a declaração de que usa maconha diariamente. Não deixe de ler!

Veja mais

Frase da Semana

Solange Almeida

“Rala sua mandada”

Solange Almeida, cantora do Aviões do Forró, rebatendo uma seguidora que a ofendeu no Instagram.

Veja mais

Sábado, 18 de Agosto de 2012 - 04:00

A Zorra grava com Silvano Salles e com Xuxa

por Fernanda Figueiredo

A Zorra grava com Silvano Salles e com Xuxa
Com a ascensão do arrocha, que já desponta no cenário nacional, muitas bandas de axé começaram a se infiltrar no ritmo. Depois de Alinne Rosa gravar com Pablo, chegou a vez da banda A Zorra fazer parceria com o ícone do arrocha, Silvano Salles. Leo Cavalcanti, vocalista da banda e Silvano gravaram a canção  "Coração Acelerado".
 
Na noite desta quarta-feira (15), Léo resolveu testar a receptividade da música. O cantor realizou um chat no Twitter para mostrar aos fãs o resultado da parceria. Em poucos minutos, os seguidores do artista começaram a tecer comentários positivos a mistura musical exibida. Em tempo: a banda baiana embarca para o Rio de Janeiro, no dia 23 de agosto, para gravar uma participação no especial axé realizado pelo TV Xuxa, na Globo.  

Comentar

   

Histórico de Conteudo

Enquete

Qual a atração mais esperada do Salvador Fest 2014?

Colunistas

Luis Ganem

Colunista

03/09/2014 - 16:17

O que o entretenimento espera do próximo governador?

O mercado artístico e cultural tem reclamado muito de certo amadorismo no que tange a logística de shows e eventos no estado. Sendo que alguns fatores são sempre preponderantes para essa reclamação. Seja pela falta de espaço próprio para o desenvolvimento do segmento como casas de shows e um novo e moderno centro de convenções, seja pela falta de investimentos das autoridades para com a classe, o fato é que insatisfações como esta fazem com que o mercado, que vive somente contando com o Parque de Exposições agropecuárias ou então um ou outro local improvisado, tenha realmente razão para reclamar do declínio dos grandes eventos em geral que deixaram de vir para a Bahia.

14/07/2014 - 14:30

Pós-copa, uma recessão anunciada!


Veja mais