Conselheiros acusam presidente do Vitória de ‘gestão temerária’ e pedem apuração
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
O presidente do Vitória, Ivã de Almeida, é acusado por um grupo de 11 conselheiros de irregularidades na gestão. Os membros do colegiado Rubro-negro fizeram um documento, na qual pedem explicações e punição ao mandatário, caso a denúncia seja comprovada.  Eles entendem que não houve processo licitatório para a contratação da empresa Futebol Card, que é responsável pelo gerenciamento de ingressos e do programa de sócios da agremiação.

Nomes como o de Fábio Motta (secretário municipal de Mobilidade), Alexi Portela (ex-presidente), Ademar Lemos (ex-presidente), Manoel Matos (ex-vice-presidente), Roberto Watt (conselheiro), Antônio Carlos Menezes (conselheiro) estão na lista de assinaturas.

O objetivo é que seja convocada um Assembleia Geral para debater o tema. O Bahia Notícias tentou o contato com Ivã de Almeida e com Paulo Catharino Gordilho Filho, presidente do conselho deliberativo, mas não obteve sucesso. Clique aqui e confira o documento na íntegra.

Histórico de Conteúdo