Bellintani promete inovação para o Bahia e rechaça política no clube: 'Sou gestor técnico'
Candidato a presidente do Esporte Clube Bahia pela chapa "Bahia 3.1", Guilherme Cortizo Bellintani é o nome da situação para as eleições do clube, que acontecem no dia 9 de dezembro. Apesar disso, "continuismo" é uma palavra que o ex-secretário de Desenvolvimento e Urbanismo de Salvador quer evitar. Em entrevista ao Bahia Notícias, Bellintani afirmou que pretende trazer inovações para o Esquadrão de Aço, caso seja eleito. "Agora, o mesmo grupo que fez essa história escolheu a mim e a Vitor Ferraz como sequência desse projeto. Queremos afirmar esse projeto com novas fases de reestruturação do clube. Esse grupo identificou em mim uma pessoa capaz para implementar novas estruturas, novos projetos e que ajudem no próximo triênio", declarou. Questionado sobre a sua relação com a política, Bellitani negou que a candidatura e uma possível eleição possam se tornar um "trampolim" para cargos no futuro. Outro dia, alguém falou que eu seria presidente para servir de trampolim para me tornar deputado federal. Com todo respeito aos deputados, não vejo trampolim para algo menor", disparou. Na conversa com o BN, Bellintani falou sobre o convite que recebeu para trabalhar no clube em 2008 e pontuou a possibilidade de implementar outros esportes no Tricolor em sua gestão. Confira a entrevista completa:

Leia mais

Nelsival Menezes se diz 'cansado do Bahia sofrer' e quer 'prioridade máxima' no futebol
Nelsival de Souza Menezes é um nome que tem história dentro do Esporte Clube Bahia. Entre os anos 70, 80, 90, o profissional passou pelo Tricolor como técnico interino, preparador físico e superintendente das divisões de base. Aos 67 anos de idade, o doutor em Atividade Física e Esportes pela Universidade de León, na Espanha, e oficial da Polícia Militar diz estar cansado de ver o Bahia sofrer e, apesar da família estar contrária, quer presidir o Esquadrão de Aço no próximo triênio pela chapa "Bahia Gigante". A sua principal proposta é o foco e a evolução do futebol com a presença de jogadores do estado. "Se o Bahia tem como missão principal o futebol em campo, temos que focar nisso. Vamos colocar uma equipe com perfil de campeã. Em 88, fomos campeões brasileiros e tínhamos oito atletas baianos em campo. Era o sangue de baiano e esses atletas passaram por minhas mãos. Temos que montar uma equipe campeã, valorizando o sangue baiano", disse, em entrevista ao Bahia Notícias. Visando o crescimento do clube e do número de associados, o candidato afirma que já costura parcerias fora do país, principalmente na Itália. "Precisamos modernizar a estrutura profissional para atender as demandas do futebol. Precisamos internacionalizar o clube na Itália, Argentina, Espanha, Portugal e Alemanha. Precisamos vender uma imagem positiva. Na imagem que está, não vamos encontrar parceiros e credibilidade internacional", indicou. Nelsival também fez comentários sobre a atual direção e revelou as suas intenções com o Fazendão e a Cidade Tricolor. Leia a entrevista completa:

Leia mais

Candidato pela terceira vez, Fernando Jorge cita experiência para cuidar do futebol do Bahia
Candidato à presidência do Bahia pela chapa "Voltar a Sorrir", Fernando Jorge Carneiro volta a figurar na política do Bahia. Ex-diretor de futebol e presidente do Conselho Deliberativo, o empresário tenta pela terceira vez o maior cargo do clube. Em entrevista ao Bahia Notícias, o pretendente a mandatário acredita que o foco do Bahia em sua gestão, caso eleito, seja o futebol. "Tenho certeza que vou encontrar um Bahia com controle de custos. O Reub Celestino começou e o Marcelo Barros continuou a política de gestão financeira e a parte do futebol é o que precisamos fazer. Precisamos melhorar a qualidade da base. Hoje ela custa R$ 10 milhões por ano e não nos deu nenhum ativo nos três últimos anos...", explicou. Em sua explanação, Fernando Jorge declarou o seu amor ao clube, falou sobre os planos com o Fazendão e a Cidade Tricolor, além do contrato com a Arena Fonte Nova. Acho que temos que rever o contrato. Acho que é vantajoso, mas precisamos melhorar. Críticas: sou um torcedor presente no estádio e a média é inferior ao Pituaçu na Série B. Olho para o estádio e vejo os anéis vazios. Por que não encher eles? É o preço? Ontem dei uma volta e fiquei impressionado como as pessoas ficam do lado de fora. Temos que encher esse estádio o máximo possível porque o Bahia é do povo", indicou.

Leia mais

Sexta, 10 de Novembro de 2017 - 11:00

'Modesto', Binha projeta grandes títulos no Bahia e prega investimento na base

por Ulisses Gama

'Modesto', Binha projeta grandes títulos no Bahia e prega investimento na base
Simples, humilde e modesto. É assim que o torcedor Flávio Alexandre, mais conhecido como Binha de São Caetano, define a sua candidatura à presidência do Esporte Clube Bahia. Conhecido pelo otimismo e por estar presente em jogos do Esquadrão de Aço de Norte a Sul do Brasil, o folclórico adepto, que teve 14 votos em sua última candidatura, prega o investimento na divisão de base como o carro chefe de sua gestão, em caso de eleição. "Essa potência tem que investir na base. O coração de uma equipe grande é a base. Se você não tiver estrutura dentro de casa, vai ter aonde? Caso eleito, 50% do orçamento vai para a base. O meu salário vai para a divisão de base", declarou, em entrevista ao Bahia Notícias. Durante a entrevista, Binha fez uma avaliação positiva da atual diretoria, comandada por Marcelo Sant'Ana, fez uma projeção para aumentar o número de sócios do clube e declarou ter sido alvo de preconceito por parte de alguns torcedores.

Leia mais

Terça, 07 de Novembro de 2017 - 11:00

Vice-campeão da Copa do Mundo, Allan do Carmo faz balanço da temporada e mira 2020

por Leandro Aragão

Vice-campeão da Copa do Mundo, Allan do Carmo faz balanço da temporada e mira 2020
A fala mansa e tranquila contrasta com a velocidade e resistência dentro das águas nas provas de Maratonas Aquáticas. Em 2017, temporada seguinte às Olimpíadas Rio-2016, o nadador baiano Allan do Carmo começou o ano preguiçoso, mas embalou um ritmo forte a partir de agosto e conseguiu uma boa arrancada terminando a Copa do Mundo da modalidade no segundo lugar do ranking. Allan esteve na redação do Bahia Notícias e na entrevista fez um balanço do seu ano, falou da expectativa do início de um novo ciclo olímpico e não fugiu de temas espinhosos, como as prisões de Coaracy Nunes, ex-presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), e de Carlos Arthur Nuzman, ex-presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Leia mais

De dissidente do Juazeiro à Série C: Presidente da Juazeirense conta história do clube
Em 2006, o deputado estadual Roberto Carlos (PDT) perdeu a eleição presidencial no Juazeiro. Após um pleito conturbado, um dos fundadores do Carcará decidiu, em 2008, fundar outro clube: a Juazeirense. Embora tenha estampado no escudo o ano de 2006, foi mesmo dois anos depois que o Cancão de Fogo foi fundado. “O design errou na hora da numeração. Como estávamos apressados, ficou 2006 mesmo (risos)”, conta, em entrevista ao Bahia Notícias. E, 11 anos depois, o clube conquistou uma façanha que durava décadas: conquistou o primeiro acesso do interior da Bahia em competições nacionais, ao subir para a Série C de 2018. Para o dirigente, no próximo ano, o intuito é brigar pela permanência. Em 2019, o planejamento já é brigar por uma vaga na Série B. Contudo, ele brinca com a possibilidade de novamente surpreender o futebol nacional. “Mas, se isso vier antes, beleza. Isso será espetacular”, projeta. Dentre outros assuntos, o cartola falou sobre as dificuldades de se manter um clube sem calendário, apresentou os projetos da Juazeirense para o futuro e contou sobre a emoção de ter eliminado o favorito América-RN na Série D.

Leia mais

Terça, 05 de Setembro de 2017 - 11:00

Mancini explica mudança de postura do Vitória e afirma: 'Nosso time é ofensivo'

por Glauber Guerra

Mancini explica mudança de postura do Vitória e afirma: 'Nosso time é ofensivo'
O Vitória mudou radicalmente sua postura desde que Vagner Mancini assumiu o time em julho. Antes do treinador ser contratado, o Rubro-negro tinha apenas 12 pontos em 16 partidas no Campeonato Brasileiro. Com Mancini, a equipe conquistou 13 pontos dos 18 que disputou. O comandante explicou esse aumento significativo de desempenho do Leão. “Foi um misto de coisas. Eu não posso dizer que foi especificamente uma coisa. Organizamos a equipe dentro de campo. Escolhemos o esquema tático e as peças que poderiam executar isso e foi mudado o departamento de futebol”, afirmou. O treinador falou do estilo de jogo que implantou no time. “Vou te falar que o Vitória é ofensivo. Existem maneiras e maneiras de você analisar um time de futebol. Onde você faz sua marcação, onde você começa a fazer a sua marcação, é visto por quem comenta futebol como se seu time fosse ofensivo ou defensivo. Então como o Vitória passa da linha da bola e marca em seu campo e joga no contra-ataque, todo mundo acha que o Vitória é um time defensivo porque parou de tomar gol. Mas na verdade o futebol moderno exige isso. Nosso time é ofensivo”, destacou.

Leia mais

Terça, 01 de Agosto de 2017 - 11:00

Pai, torcedor e ex-goleiro, Jean exalta fase de Jeanzinho no Bahia: 'Momento único'

por Ulisses Gama

Pai, torcedor e ex-goleiro, Jean exalta fase de Jeanzinho no Bahia: 'Momento único'
Mesmo depois de encerrar a carreira em 2011, o ex-goleiro Jean Paulo Fernandes não larga o futebol. É preparador de goleiros da divisão de base do Bahia e vê uma parte de si defender o Esquadrão de Aço no time profissional: Jean Paulo Fernandes Filho. A fase do atual goleiro tricolor é muito celebrada pelo pai, que vê no filho semelhanças em relação a sua carreira como arqueiro. "Vi umas defesas que ele fez e percebi que ele puxou ao pai. Valoriza bastante e ele está certo, tem que vender o peixe. Ele fez defesas excepcionais. No Ba-Vi ele fez grandes defesas. Para quem assiste e tecnicamente falando, foram defesas rápidas. Não acompanho todas as defesas, porque se eu ver, fico maluco", disse, em entrevista ao Bahia Notícias. Campeão da Copa do Nordeste sem ter sofrido gols enquanto mandante, Jean tem brilhado na disputa do Campeonato Brasileiro com defesas difíceis. A boa atuação vem aliada ao interesse de outros clubes. Recentemente, o Benfica de Portugal fez uma sondagem pelo jovem de 21 anos. Para o pai, se houver uma boa proposta para o clube, o jogador deve seguir para fora do Brasil. "O que ele tinha para mostrar para quem cornetou ele já foi mostrado. Se aparecer um clube que desperte interesse, eu vou sentir saudade, mas que siga a vida e pare cedo", declarou. Com o estilo brincalhão, Jean também falou ao BN sobre o seu trabalho no clube, os estudos para seguir na carreira e o filho João Victor, que também segue a carreira de goleiro.

Leia mais

Terça, 18 de Julho de 2017 - 11:00

Novo presidente da Federação ouviu atletas para buscar melhorias para o triathlon

por Leandro Aragão

Novo presidente da Federação ouviu atletas para buscar melhorias para o triathlon
Walter Kraus assumiu a presidência da Federação Baiana de Triathlon (Febatri) neste ano de 2017. O mandato dele vai até 2021. Kraus é publicitário, dono de uma produtora de vídeo e pratica o triatlon desde 2002, apesar de ter entrado na federação apenas em 2004. Ao seu lado, está Manuela Lereno, vice-presidente. Ela é triatleta há 11 anos e já disputou sete provas completas de Ironman. A dupla esteve na redação do Bahia Notícias onde concedeu entrevista e falou sobre as ideias que querem implementar no esporte na Bahia. Kraus contou que pediu as opiniões dos atletas sobre as melhorias que precisam ser implementadas para desenvolver o esporte.

Leia mais

Terça, 06 de Junho de 2017 - 11:00

Presidente da FBDA lamenta momento da natação brasileira e avalia gestão na Bahia

por Matheus Caldas

Presidente da FBDA lamenta momento da natação brasileira e avalia gestão na Bahia
Os esportes aquáticos na Bahia passam por um novo momento. Desde abril, Diego Albuquerque assumiu a presidência da Federação Bahiana de Desportos Aquáticos (FBDA), substituindo Sérgio Silva, que ficou no posto durante 12 anos. Dentre inúmeros assuntos, ele destacou o projeto de sua equipe à frente da entidade. “Nosso objetivo, em quatro anos, é deixar a federação profissionalizada. Estamos dando os primeiros passos”, contou, em entrevista ao Bahia Notícias. Albuquerque também lamentou o momento vivido pela natação e as demais modalidades no país. Segundo ele, o fato disso recair sobre os atletas mais jovens é um dos fatores mais problemáticos. “Imagine como é lidar com um atleta jovem, com sua primeira oportunidade de viajar e não poder por conta de questões judiciais. É complicado”, desabafou. O dirigente também comentou sobre a renovação da natação baiana e celebra a tradição do estado nas maratonas aquáticas.

Leia mais

Histórico de Conteúdo