Segunda, 19 de Junho de 2017 - 11:00

Taíssa Gama

por Guilherme Ferreira / Ailma Teixeira

Taíssa Gama
De janeiro a maio deste ano, a Bahia registrou 15.751 casos de violência contra a mulher – número que engloba desde ameaça até feminicídio, passando por casos de homicídio, tentativa de homicídio, estupro e lesão corporal. Os dados foram divulgados no último mês pela própria Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP). No entanto, no entendimento da secretária Municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude, Taíssa Gama, isso não necessariamente significa que houve um crescimento. "Eu digo que os números não cresceram, eles apareceram. Porque com o Disque Denúncia e essas propagandas todas no 190, os números estão aparecendo, as denúncias estão sendo feitas", defende Taíssa em entrevista ao Bahia Notícias. Há cinco meses à frente da pasta, a secretária garante que tem assistido todos os bairros de Salvador, sendo Valéria e a região do Subúrbio os que apresentam situação mais crítica. Com apoio das prefeituras-bairro, a SPMJ também tem trabalhado em ações para erradicar o trabalho infantil.

Leia mais

Segunda, 12 de Junho de 2017 - 11:00

Edelvino Góes

por Bruno Luiz / Estela Marques | Fotos: Tiago Dias

Edelvino Góes
O governo da Bahia deverá lançar em até 60 dias o novo recadastramento de servidores ativos. Em entrevista da semana ao Bahia Notícias, o titular da Secretaria da Administração (Saeb), Edelvino Góes, explicou que a medida cumpre com a expectativa de recadastramento a cada dois anos. A iniciativa começou em 2015, quando 315 servidores ficaram de fora da folha de pagamento ou porque não se recadastraram ou porque suas funções não foram validadas pelas chefias. "Eles estão respondendo a processos administrativos, mas essas despesas já foram retiradas de folha. R$ 1,5 milhão de economia", acrescentou. Na conversa, Góes ainda explicou o funcionamento do Fundo de Previdência Complementar que incluirá os estados do Nordeste, a partir do modelo desenvolvido pelo governo baiano, o PrevBahia. Edelvino Góes é titular da Saeb desde o final da gestão do governador Jaques Wagner, quando assumiu em definitivo a pasta com a saída de Manoel Vitório para a Secretaria da Fazenda. ? Leia aqui a entrevista completa!

Leia mais

Segunda, 05 de Junho de 2017 - 11:00

Geraldo Reis

por Estela Marques / Luana Ribeiro | Fotos: Paulo Victor Nadal

Geraldo Reis
Após ter passado dois anos na Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), Geraldo Reis assumiu em janeiro deste ano a Secretaria de Meio Ambiente. A troca de pasta resulta em novos desafios: diversos problemas ambientais distribuídos em um território de grande extensão. O destaque, nos últimos tempos, tem sido a crise hídrica. “Ao mesmo tempo, em função da crise hídrica, tivemos que mediar vários conflitos, porque nós temos regiões onde há uma tradição de produção agrícola que faz uso de irrigação, e nós tivemos verdadeiros conflitos entre a opção de água para consumo humano ou para produção”, relata Reis. O novo secretário também tem entre as metas ampliar o alcance do Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais, que abrange apenas 75 mil das cerca de 750 mil propriedades rurais – destas, 319 mil certificados rurais serão financiados pelo Estado, com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento e Social (BNDES). “Nós vamos ter um retrato da situação ambiental do conjunto do território baiano, no que diz respeito às propriedades rurais, e podemos acessar também aquela propriedade específica, caso a gente tenha interesse”, explicou. Reis anunciou ainda um projeto de intervenções no Parque do Pituaçu, com previsão de investimento de R$ 17 milhões, mas já refuta eventuais polêmicas: disse não saber de uma futura transferência do parque para responsabilidade da prefeitura. “Se e é, o secretário de Meio Ambiente não tem conhecimento”.

Leia mais

Segunda, 29 de Maio de 2017 - 11:00

Geraldo Júnior

por Estela Marques / Bruno Luiz

Geraldo Júnior
À frente da Secretaria de Trabalho, Esporte e Lazer (Semtel) há pouco mais de cinco meses, Geraldo Júnior tem vários desafios no comando da pasta, que é uma das novidades da segunda gestão do prefeito ACM Neto. Em tempos de depressão na economia, com o país apresentando números negativos no Produto Interno Bruto (PIB) por dois anos seguidos, o secretário precisa lidar com um dos problemas mais graves trazidos pela crise: o desemprego. Apesar de ter perdido o título de “capital nacional do desemprego” que ostentou até grande parte do ano passado, a capital baiana ainda possui uma das maiores taxas de pessoas sem trabalho do país. De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, no primeiro trimestre deste ano, Salvador registrou uma taxa de desemprego de 15,3%. O índice a coloca no sétimo lugar entre as capitais com maior número de desempregados no Brasil. Segundo Geraldo, a prefeitura tem apostado em capacitação da mão de obra e em uma parceria com a Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), comandada por Guilherme Bellintani, para gerar emprego na capital baiana. Ainda de acordo com o titular da Semtel, o Serviço Municipal de Intermediação de Mão-de-obra (Simm) deve fornecer novos serviços aos soteropolitanos. “Na próxima semana, o prefeito ACM Neto vai assinar com a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego um acordo de cooperação técnica para que, em cada unidade do Simm, e na sede não será diferente, e também nas prefeituras-bairro, nós teremos um novo serviço: a emissão de carteiras de trabalho. [...] Vamos fazer um termo de cooperação com o Exército Brasileiro, para o alistamento militar ser feito na sede Simm”, anunciou, em entrevista ao Bahia Notícias. Ainda de acordo com Geraldo, a intenção de ACM Neto é transformar a cidade em um polo nacional do esporte. Para isso, Salvador receberá uma piscina olímpica, além de centros de iniciação para práticas esportivas. “A piscina olímpica do município será para revelação de atletas e para quem exercer e celebrar grandes competições mundiais. O Centro de Iniciação ao Esporte nada mais é que um ginásio poliesportivo, uma arena multiuso nas diversas atividades, com atividades olímpicas, não-olímpicas e paraolímpicas”, explicou. Na área dos eventos, que também são licenciados pela Semtel, a pasta prepara, para o segundo semestre, um festival de música. O secretário explica que a novidade funcionará nos mesmos moldes do reality show musical The Voice, da TV Globo. “Este evento vai reunir toda a cidade. Vamos fazer isso através das prefeituras-bairro”, adiantou.

Leia mais

Segunda, 22 de Maio de 2017 - 11:00

João Gualberto

por Fernando Duarte / Bruno Luiz / Luana Ribeiro / Júlia Vigné

João Gualberto
Após a polêmica envolvendo o presidente Michel Temer e o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), o PSDB apresenta dissidências internas com relação ao apoio ao chefe do Executivo. Assim que o jornal O Globo divulgou o conteúdo de um áudio de diálogo entre o presidente e o empresário Joesley Batista, o partido se posicionou afirmando que iria deixar a base do governo após a análise do material fosse divulgada. No entanto, com a retirada do sigilo e a publicação dos áudios pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a bancada do partido resolveu manter-se apoiando Temer. Mesmo com o posicionamento da bancada, o deputado federal João Gualberto (PSDB-BA) e outros sete deputados não concordaram com a ação e pediram o impeachment do presidente na Câmara dos Deputados. “Nós vamos manter a nossa posição de oposição ao governo Temer, votando a favor das reformas, votando a favor das matérias de interesse do Brasil, mas fora do governo. Todos nós vamos ficar fora do governo”, declarou Gualberto, ressaltando que existem mais deputados federais insatisfeitos com o apoio do partido a Temer e que devem se declarar como opositores à atual gestão - são 47 parlamentares na Câmara e 11 no Senado. De acordo com Gualberto, o descontentamento com o peemedebista não é novo. A divergência no partido viria desde o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. “Na época do impeachment, o nosso grande dilema é que aprovando o processo, como foi aprovado, quem iria governar era o PMDB, era Michel Temer. Então grande parte da bancada já não gostaria de participar do governo”, explicou. Em entrevista ao Bahia Notícias, Gualberto comentou o atual cenário político brasileiro, a inconsistência do PSDB no apoio ao Temer, o futuro do país, a corrupção sistemática, as eleições 2018 e a promessa do “novo” para a política.

Leia mais

Segunda, 15 de Maio de 2017 - 11:00

André Fraga

por Fernando Duarte / Guilherme Ferreira

André Fraga
A administração dos parques de Salvador aparece como mais um ponto de conflito entre a prefeitura e o governo do estado. Em entrevista ao Bahia Notícias, o titular da Secretaria Cidade Sustentável (Secis), André Fraga, criticou a manutenção do Dique do Tororó e apontou que a administração estadual teria abandonado a gestão do espaço. "Parece que eles abandonaram de vez o Dique sem nenhum tipo de administração formal à prefeitura", disse Fraga ao ser questionado sobre a possibilidade da prefeitura assumir praças atualmente mantidas pelo governo. "Estive recentemente no Dique e está em um estado lastimável, fiquei até com medo de andar em um píer que tem lá", reclamou. Além do Dique, ele ressaltou que áreas como o Parque de Pituaçu e Parque do Abaeté não estão sob sua responsabilidade. "Até porque se a gente administrasse eles não estariam do jeito que estão", pontuou. O secretário municipal afirmou que tem como meta implantar 19 novos parques em Salvador, equipamentos previstos no atual PDDU da cidade. Segundo ele, novos projetos relacionados a essa questão devem ser lançados em breve. Titular da pasta de Cidade Sustentável, Fraga admite que a capital baiana ainda não alcançou o status de sustentável. "Sustentabilidade é um tripé: ecologicamente correto, economicamente viável e socialmente justo. Não dá pra dizer ainda que socialmente justos. Economicamente viável estamos buscando e ecologicamente equilibrado estamos no caminho", analisou. Entre os objetivos elencados pela secretaria para colocar Salvador no caminho da sustentabilidade, Fraga citou a ampliação da bandeira azul para outras praias da cidade, a criação de um manual de arborização e a implantação da Outorga Verde, que vai conceder desconto na outorga onerosa de construtoras que adotarem medidas em favor do meio ambiente nos seus projetos.

Leia mais

Segunda, 08 de Maio de 2017 - 11:00

Gilmar Santiago

por Luana Ribeiro / Ailma Teixeira

Gilmar Santiago
Eleito presidente do PT de Salvador em uma disputa apertada no último dia 30, o ex-vereador Gilmar Santiago já tem definido o seu plano de gestão para atuar à frente do diretório municipal. Há quase 36 anos filiado ao Partido dos Trabalhadores, o político analisa que a conquista do poder nas esferas nacional e estadual acabou por enfraquecer as bases militantes diante da institucionalização adquirida nos processos internos da legenda. Somado a isso, ele aponta que a crise de imagem advinda dos constantes escândalos de corrupção com a Operação Lava Jato inibiu a ação nos pequenos setores - quadro que ele espera reverter. "Nós queremos fazer com que os diretórios zonais funcionem. A cidade de Salvador tem 20 zonas eleitorais, em cada zona, nós constituímos um diretório e vamos transformá-los em instâncias partidárias, que vão discutir a situação local (...) e formular política. Ao mesmo tempo que a gente vai mobilizar militância pra enfrentar a ausência de políticas públicas na periferia da cidade, na saúde, na educação, na infraestrutura urbana. Nós queremos também formular um projeto de desenvolvimento local", explica ao Bahia Notícias. Na avaliação do ex-vereador, é justamente a ausência desse programa próprio para a capital baiana o que impede o partido de vencer eleições municipais, mesmo que a população soteropolitana seja reconhecida como público potencial para a consagração do PT no âmbito nacional, por exemplo. Assim, nos seus dois anos de mandato, Santiago pretende estreitar as relações com os movimentos sociais de Salvador. “Eu aceitei essa tarefa que foi me dada por um conjunto de correntes políticas, que formam um campo chamado “Muda PT” porque nós entendemos que pra que a gente possa sobreviver e dar a volta por cima, é necessário também promover mudanças no Partido dos Trabalhadores. Então, o meu objetivo é materializar um programa que nós apresentamos durante a eleição. Nós queremos resgatar a participação da militância do PT e essa eleição foi um exemplo disso”, defende. Na entrevista, comentou o processo dos vereadores Moisés Rocha e Suíca, que agora será julgado pelo diretório estadual e criticou a gestão do prefeito ACM Neto (DEM), a que chamou de precária no que tange às ações voltada para a periferia da cidade.

Leia mais

Segunda, 01 de Maio de 2017 - 11:00

Tânia Scofield

por Fernando Duarte / Estela Marques

Tânia Scofield
São raras as aparições na imprensa da presidente da Fundação Mário Leal Ferreira, Tânia Scofield, embora a instituição seja a responsável por grande parte dos projetos elaborados pela prefeitura. Arquiteta e urbanista, mestre em Planejamento Urbano pela Universidade Federal da Bahia (Ufba) e com pós-graduação também em Planejamento Urbano pelo Ipea, em Brasília, Tânia detalhou as ações da fundação para os próximos quatro anos, na segunda gestão do prefeito ACM Neto e da própria profissional à frente da entidade. Conforme detalhou, os principais projetos de curto, médio e longo prazo são o desenvolvimento do Centro Antigo, o Mané Dendê e o Guerreira Zeferina (antiga Cidade de Plástico). “É um trabalho fantástico. Como a área é mais ou menos fechada, não que ela não tem muro, ela tem o mar da Baía de Todos-os-Santos, tem o trem e o muro de uma propriedade privada, eles disseram ‘Nós queremos uma guarita’. Eu achei o máximo e falei: ‘Se a gente colocar guarita, o serviço público não entra, porque passa a ser condomínio’. É fascinante, veja como amadureceram”, contou Tânia sobre a experiência do projeto Guerreira Zeferina. Com previsão de entrega para janeiro ou fevereiro do ano que vem, 257 famílias deverão ser beneficiadas pelo projeto. Mais detalhes sobre os projetos da Fundação Mário Leal Ferreira estão na entrevista da semana do Bahia Notícias.

Leia mais

Segunda, 24 de Abril de 2017 - 11:00

Guilherme Bellintani

por Estela Marques / Guilherme Ferreira

Guilherme Bellintani
O secretário de Desenvolvimento Urbano de Salvador, Guilherme Bellintani, não classifica o 'Simplifica' como um projeto arrecadatório. No entanto, ele estima que o programa de desburocratização da prefeitura pode trazer benefícios às finanças locais. Em entrevista ao Bahia Notícias, ele espera que já em 2018 a sua pasta possa dobrar a arrecadação, passando de cerca de R$ 30 milhões para a casa dos R$ 60 milhões por ano. "Quem tem a 'Farmácia do José', muito provavelmente tem um letreiro ou uma publicidade na fachada irregular porque dá tanto trabalho regularizar que ele assume o risco da irregularidade. Não é que ele queira ficar irregular. Então ele não paga essa taxa e não vai procurar a prefeitura pra ver como regulariza. Quando a gente simplifica esse procedimento, faz tudo via internet, ele vai aderir a isso, vai ficar mais tranquilo, porque a atividade dele vai estar regular, a taxa não é nada que seja proibitivo para ele, mas no geral a prefeitura também arrecada. Então a gente imagina que o 'Simplifica' vai gerar um acréscimo de receita significativo para a gestão", exemplificou o secretário. Bellintani estima ainda que o projeto deve custar aproximadamente R$ 2 milhões por ano à gestão municipal. "Muito baixo perto do impacto que a gente vai ter", analisa. Ainda não há uma data marcada para o lançamento do 'Simplifica'. O evento aguarda apenas uma data na agenda do prefeito para ser realizado, mas deve acontecer até o início de maio.

Leia mais

Segunda, 17 de Abril de 2017 - 11:00

Vivaldo Mendonça

por Rebeca Menezes / Bruno Luiz

Vivaldo Mendonça
Há pouco menos de três meses no cargo, o secretário da Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia, Vivaldo Mendonça, já precisou enfrentar um momento conturbado à frente da pasta. Em março, um ofício enviado pelo reitor da Universidade Federal da Bahia (Ufba), João Carlos Salles, ao governador Rui Costa relatou que a Fundação de Amparo à Pesquisa da Bahia (Fapesb) teria R$ 70 milhões em dívidas e, sem maiores repasses do governo estadual, poderia descontinuar suas atividades. O episódio, depois esclarecido, acabou gerando a exoneração do diretor da Fapesb à época. Em entrevista ao Bahia Notícias, Mendonça classifica tudo como uma “falsa crise". De acordo com ele, não havia dinheiro faltando, e o orçamento não estava sendo bem executado pela antiga gestão. “A Fapesb não tem uma dívida daquele montante, inclusive o fluxo de orçamento está tranquilo. O que existia era uma crise de gestão, de falta de diálogo interno. O orçamento não estava sendo executado plenamente", sinalizou. A Bahia também vai sediar, pela primeira vez, a Campus Party, um dos maiores eventos do mundo sobre tecnologia e inovação. “A Campus será, literalmente, uma fonte nova para o desenvolvimento da Bahia, do Nordeste, do país. Dá uma condição nossa diferenciada, pois o mundo vai vir para cá. Quem lida com isso no mundo estará aqui”, comemorou.

Leia mais

Histórico de Conteúdo