DST pouco conhecida pode se tornar resistente a antibióticos, alertam especialistas

Uma Doença Sexualmente Transmissível (DST) pouco conhecida se tornou motivo de alerta entre pesquisadores. Para especialistas europeus, a bactéria mycoplasma genitalium (MG) pode se tornar uma superbactéria resistente aos antibióticos mais conhecidos. O microrganismo infecta o sistema reprodutor masculino e feminino, gerando problemas como inflamação do útero e da uretra.

 

Segundo o jornal O Globo, a Associação Britânica da Saúde Sexual e HIV (BASHH, na sigla em inglês) ressaltou que a MG é frequentemente subdiagnosticada. No Brasil, a notificação não é compulsória, então não é possível quantificar os casos da DST.

 

Autoridades de saúde do Reino Unido informaram que a bactéria já se mostra resistente a alguns antibióticos. Por isso, foram desenvolvidas ações no sentido de evitar um caso de emergência pública. Uma das principais ações são campanhas do uso de camisinha para evitar a infecção.

 

O porta-voz da BASHH, Pady Horner, afirmou que o tratamento da mycoplasma genitalium é feito à base de antibióticos. No entanto, lembrou que a bactéria é frequentemente mal diagnosticada como clamídia. Horner acrescentou que a MG tem um "potencial para se tornar uma superbactéria em uma década, resistente aos antibióticos padrão".

Leia mais

Comer nozes ajuda a deixar o esperma saudável, diz estudo

Pesquisadores da Universidade Rovira i Virgili, na Espanha, descobriram que homens que incluem nozes na dieta apresentam esperma mais saudável. Segundo o teste clínico, indivíduos que ingeriram 60 gramas de nozes todos os dias durante 14 semanas tiveram aumento na contagem de espermatozoides no sêmen. De acordo com o IG, a pesquisa foi realizada com 119 homens saudáveis, dos 18 aos 35 anos, separados em dois grupos.

 

O primeiro grupo seguiu os hábitos alimentares normalmente, enquanto o segundo incluiu 60 gramas diárias de amêndoas, avelãs e nozes na dieta. Depois desse período, os pesquisadores analisaram os espermas e sangues dos participantes, constatando aumento de cerca de 16% na contagem de espermatozoides do segundo grupo. O número de espermatozoides vivos e saudáveis encontrados aumentou 4%, enquanto a motilidade espermática aumentou em 6%. Também foi contatado melhora no formato dos espermatozoides. 1% deles apresentou forma mais próxima do padrão, com cabeças ovais e caudas longas, determinando o quão fértil o homem é.

 

O principal autor do estudo, Albert Salas-Huetos adverte que embora os resultados sejam significativos, mais pesquisas precisam ser feitas antes que as nozes passem a user usadas para tratar problemas de infertilidade.

Leia mais

Jovem diz que ficou internado após sexo oral com pênis de 25 cm

Um jovem dos Estados Unidos postou uma selfie na rede social Twitter no último dia 6, relatando que foi parar no hospital após fazer sexo oral em um parceiro com um pênis de 25 cm.

 

Fredy Alanis ficou internado 3 dias com as vias aéreas obstruídas e ainda conseguiu brincar com a situação na postagem. Alanis afirmou que o pênis tinha 10 polegadas e que "a pobre garganta foi destruída". A princípio ele chegou no pronto socorro dizendo que estava tossindo, ocasionando o machucado na garganta. O jovem ainda relatou que o pior de tudo foi a reação dos médicos ao saberem exatamente o que aconteceu.

 

A publicação viralizou e atingiu milhões de pessoas que até o parabenizaram pelo árduo trabalho.

Leia mais

Quinta, 12 de Julho de 2018 - 17:10

OMS classifica vício em sexo como distúrbio mental

OMS classifica vício em sexo como distúrbio mental

A Organização Mundial da Saúde (OMS) incluiu o vício em sexo como distúrbio mental na Classificação Internacional de Doenças (CID 11). O guia serve como parâmetro para médicos e cientistas identificarem estudos de problemas de saúde, lesões e causas de mortes.

 

A entidade definiu o distúrbio como "padrão persistente de falha no controle de impulsos sexuais ou impulsos que resultam em comportamentos sexuais repetitivos", se referindo as situações nas quais esses comportamentos viram o centro da vida do indivíduo, prejudicando as áreas profissional e social. Para se enquadrar na classificação, a pessoa precisa apresentar os sintomas por pelo menos 6 meses.

 

De acordo com o professor de psiquiatria da Universidade da Califórnia, Timothy Fong, não há consenso em relação ao tema. Alguns especialistas questionam se a compulsão sexual pode ser um vício, pois não envolve nenhuma substância como droga ou álcool.

Leia mais

Estudo sobre orgasmo: Homens superam mulheres; lésbicas têm 10% a mais que héteros

Um estudo publicado no Journal of Sexual Medicine (clique aqui) avaliou a recorrência de orgasmos entre homens e mulheres de diferentes orientações sexuais. A pesquisa foi realizada através de questionário online respondido por 1.497 homens e 1.353 mulheres, todos eles solteiros e tendo mantido relações sexuais nos últimos 12 meses. O primeiro dado da pesquisa mostra a diferença entre homens e mulheres, já que eles chegaram ao clímax em 85,1% das relações, enquanto elas atingiram 62,9% das vezes. Entre as mulheres, os orgasmos foram alcançado mais vezes entre as lésbicas (74,7%), enquanto as heterossexuais totalizam 61,6% e as bissexuais 58%. No caso dos homens, a variação entre as diferentes orientações sexuais foi pequena. Os heterossexuais atingiram orgasmo em 85,5% das relações, enquanto os bissexuais tiveram em 77,6% e, os homossexuais, 84,7%.


Uma das hipóteses defendidas por pesquisadores das universidades de Indiana, Geórgia e Nova Jersey para a diferença grande entre as mulheres, é o fato de as lésbicas terem mais familiaridade com o corpo feminino e por isso teriam mais facilidade de satisfazer suas parceiras. Os estudiosos destacaram ainda que em geral o sexo entre mulheres tem uma duração maior, e por isso pode influenciar na estatística. Apesar das suposições, ainda seriam necessárias mais pesquisas para descobrir com exatidão os motivos da diferença nos números. 
 

Leia mais

Empresa lança 'cobertor sexual' para uso nas relações durante o período menstrual

A marca THINX, conhecida por fabricar roupas íntimas diferenciadas, criou um cobertor para uso nas relações sexuais durante a menstruação. O cobertor possui a tecnologia de quatro camadas de tecido para para absorver os fluidos. "Várias pessoas são induzidas a sentir medo ou vergonha de fazer sexo durante o período menstrual. Mas a verdade é que o sexo na menstruação é totalmente seguro e natural. De fato, os orgasmos liberam hormônios que, às vezes, ajudam a aliviar a dor das cólicas menstruais", afirma a CEO da THINX, Maria Molland Selby. De acordo com o IG, o produto, que pode ser lavado tranquilamente em máquinas de lavar roupa, está sendo comercializado por R$ 1,3 mil. 

Leia mais

Camisinhas que homenageiam seleções serão distribuídas na Copa

50 camisinhas de sabor serão distribuídas em bares de São Paulo durante a Copa do Mundo pela campanha Proteja seu Jogador Número 1, iniciativa da ONG Aids Healthcare Foundation (AHF) no Brasil e do Instituto Cultural Barong. Os preservativos com gosto de caipirinha, melão e café vão homenagear o Brasil, enquanto as camisinhas com sabor de uva e espumante homenagearão Chile, Argentina, Uruguai, Espanha e Portugal. A Suiça será representada pelo chocolate e a Rússia pelo aroma "ice". Serão distribuídos ainda 2.000 chaveiros porta-preservativos.

Leia mais

Grife lança calcinha que vibra a cada gol na Copa do Mundo; confira vídeo

A grife mexicana Vicky Form lançou nesta semana uma calcinha que vibra a cada gol na Copa do Mundo da Rússia. De acordo com o Metro1, o objetivo é motivar as mulheres a acompanharem os jogos. A grife divulgou um vídeo com o slogan "Sente o Jogo", mostrando a mulher numa relação íntima com a partida e reclamando a não marcação do pênalti.

 

Leia mais

Sexta, 15 de Junho de 2018 - 18:10

Empresa cria primeiro androide sexual masculino

Empresa cria primeiro androide sexual masculino

A empresa norte-americana RealBotix, que já faz modelos de androides femininos, lançará, até o final deste ano, um robô sexual masculino de 1,80m, com inteligência artificial e que faz sexo quando tem vontade. "Henry" é o primeiro exemplar masculino que pode custar até R$ 129 mil, dependendo da personalização e tem lista de espera de seis meses. "A cabeça dele é computadorizada, ou seja, possui inteligência artifical. Para ativá-la é necessário criar um personagem, um avatar 3D por meio de um aplicativo que você contrla pelo celular. Lá, o usuário define se o companheiro será tímido, mais sexual, engraçado, falante...", conta Yuri Machado, programador do androide. De acordo com o Universa, o boneco deve chegar ao Brasil em janeiro de 2019 e pode durar até 15 anos, dependendo dos cuidados.

Leia mais

Homem fica 'grudado' à amante durante sexo, e casal é levado para a delegacia

Um homem ficou "grudado" a amante durante o sexo, em um quarto de hotel em Kitale, no Quênia, e precisou pedir ajuda à polícia. Os policiais cobriram os dois ainda "colados" e os levaram a uma delegacia. Alguns minutos depois, segundo informações do site Extra, eles acabaram se soltando. Um médico explicou que o pênis e a vagina podem acabar presos durante o sexo em casos raros. Nesse caso, quando os músculos relaxam, o pênis é liberado. 

Leia mais

Histórico de Conteúdo