Após fumar maconha, norte-americano tem ereção de 12 horas
Foto: Pixabay

Um norte-americano de 32 anos foi parar no hospital duas vezes em apenas 14 dias por conta de ereções que duraram 12 e 6 horas respectivamente. De acordo com o estudo do caso publicado no Journal of Cannabis Research, a rigidez peniana aconteceu após a utilização de maconha em ambas as situações.

 

Segundo os especialistas, a ereção do pênis que ocorre independente do desejo sexual, causa dor e permanece por horas consecutivas é chamada como priapismo. O problema geralmente resulta da utilização de medicamentos, mas também pode ser um efeito colateral de danos nos nervos ou doenças como a leucemia.

 

O detalhe é que a maconha é conhecida por causar disfunção erétil. Ao estudarem o histórico do paciente, os médicos descobriram que episódios de priapismo já haviam ocorrido antes, geralmente algumas horas após ele fumar a erva.

 

"Ele admitiu um histórico de uso de maconha aos dezesseis e dezessete anos, período em que teve priapismo recorrente com duração inferior a quatro horas, nunca precisando de tratamento médico", escreveu a equipe no artigo. "Ele deixou de usar cannabis na casa dos vinte anos e, durante esse período, não teve nenhum episódio de priapismo", completou, segundo a Revista Galileu. 

 

Apesar de terem certeza de que a maconha causou o priapismo, os médicos ainda não identificaram o porquê. As especulações são de que um dos compostos da erva, o tetra-hidrocanabinol (THC), interagiu com os receptores canabinóides do corpo, impedindo seu o relaxamento do órgão.

Histórico de Conteúdo