Disfunção erétil atinge 76% dos homens em alguns países, aponta levantamento
Foto: Reprodução/Getty Images

A prevalência global da disfunção erétil varia de  3% da população masculina em algumas localidades ate 76,5% em outras, conforme revelado pela revisão de estudos publicados no periódico científico BJU International.

 

Os autores do estudo indicaram que a discrepância refletem as diferenças nas idades da população estudada, estilo de vida e nos diferentes métodos de avaliação da disfunção erétil usados pelos pesquisadores.

 

A disfunção erétil ocorre quando um homem não consegue ter ou manter uma ereção firme o suficiente para a relação sexual. O conceito é amplo e pode ocorrer por uma dificuldade ou falha no funcionamento de uma ou mais estruturas envolvidas durante o ato.

 

No Brasil, estudos da Sociedade Brasileira de Urologia indicam que cerca de metade dos homens com mais de 40 anos apresentam queixas relacionadas à ereção.

 

Reportagem do site Viva Bem afirma que pesquisas norte-americanas mostram uma prevalência de disfunção erétil pelo menos leve em torno de 40% aos 40 anos e de quase 70% aos 70 anos. Para disfunção grave, as proporções são ao redor de 20% e 50%, respectivamente.

Histórico de Conteúdo