Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sexta, 05 de Agosto de 2022 - 12:57

Sobe para treze o número de infectados com a varíola dos macacos na Bahia

por Bruno Leite

Sobe para treze o número de infectados com a varíola dos macacos na Bahia
Foto: Divulgação / Sesab

A Bahia confirmou, nesta quinta-feira (4), mais um caso de infecção pela varíola dos macacos. Segundo a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), o diagnóstico positivo é de um indivíduo residente em Salvador.

 

Com esse novo registro, chega a treze o número de casos da doença, sendo dez em Salvador, dois em Santo Antônio de Jesus e um em Ilhéus. Além dos confirmados, a Bahia tem notificados 69 suspeitos.

 

A varíola dos macacos é uma zoonose viral, do gênero Orthopoxvirus, da família Poxviridae, que se assemelha à varíola humana, erradicada em 1980. A doença cursa com febre, dor de cabeça, dores musculares, dores nas costas, adenomegalia, calafrios e exaustão. 

 

A infecção é autolimitada com sintomas que duram de 2 a 4 semanas, podendo ser dividida em dois períodos: invasão, que dura entre 0 e 5 dias, com febre, cefaleia, mialgia, dor das costas e astenia intensa. 

 

De acordo com a pasta da Saúde, a erupção cutânea começa entre 1 e 3 dias após o aparecimento da febre e tem características clínicas semelhantes com varicela ou sífilis, com diferença na evolução uniforme das lesões.


Nesta quarta-feira (3), a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Salvador divulgou um protocolo municipal de enfrentamento ao surto da doença (veja aqui). Colocada em prática já na próxima segunda-feira (8), a diretriz reúne orientações para os profissionais de saúde de como atuar nos casos de infecção e cria uma rede de unidades de referência destinadas ao tratamento de pacientes.

Histórico de Conteúdo