Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Após protesto, Coren-BA garante manutenção de diálogo e nega episódio de assédio
Foto: Reprodução/Google Street View

Após o protesto de servidores na frente da sede do Conselho de Enfermagem da Bahia (Coren-BA) na manhã desta terça-feira (27) (veja aqui), a autarquia divulgou nota em que afirma que vem mantendo diálogo constante com o sindicato dos Servidores de Conselhos e Ordens Autárquicas das Profissões Liberais na Bahia (Sinsercon-Ba).

 

De acordo com o Coren-BA, a entidade está avaliando a pauta salarial, levando sempre em consideração que “é uma autarquia e precisa respeitar os limites prudenciais da Lei de Responsabilidade Fiscal”.

 

O protesto desta terça foi contra o acordo coletivo de trabalho supostamente não cumprido e também contra uma suposta agressão física e assédio moral ocorridos no Coren-BA nos últimos dias. Sobre esse segundo tema, o Conselho disse desconhecer “qualquer situação de assédio e informa que o empregado e o estagiário que se desentenderam nas dependências do Conselho, por questões pessoais e alheias ao trabalho, foram exonerados”.

 

“Informa, ainda, que repudia qualquer tipo de assédio e agressão, e renova, por fim, os compromissos assumidos perante a Enfermagem da Bahia de fazer uma administração transparente e dentro dos ditames legais”, completa o texto.

Histórico de Conteúdo