Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Apesar de previsões de gestores, maioria das cidades não tem vacina todo dia
Foto: Rodrigo Nunes/MS

A maioria dos municípios brasileiros não tem uma estratégia de vacinação constante e não consegue vacinar a população todos os dias, reconheceu a vice-presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Cristiane Pantaleão, em entrevista à CNN Brasil. A realidade é que ainda faltam doses de vacina contra a Covid-19 na maioria dos municípios brasileiros, mesmo que em alguns estados e capitais os gestores tenham anunciado previsões para conclusão da imunização da população.

 

“A gente sabe que a maior parte dos municípios do país ainda não tem vacinas todos os dias disponíveis. Isso a gente acompanha diariamente. O Conasems também acompanha de maneira tripartite a distribuição das doses.”

 

A gestora destacou que a escassez de doses é um problema geral e o que difere de cidade para cidade é a maneira como está sendo feita campanha.

 

“Hoje falta vacina em todo o país. Por mais que a gente saiba que alguns municípios ainda estão vacinando, isso é devido à programação que foi feita. A gente tem o PNI [Programa Nacional de Imunização] e os municípios, desde que sigam este plano, têm autonomia para vacinar. Então, uns ainda estão imunizando determinados grupos, outros já avançaram em idades. Dependendo de como o município planeja a vacinação ele tem ainda ou não a vacina em estoque", explicou Cristiane Pantaleão.

 

A respeito do adiantamento da aplicação das doses anunciada por diversos governadores, Cristiane Pantaleão diz que esta programação é embasada na capacidade que as cidades e suas unidades de saúde têm para aplicar as doses. No entanto, ela lamenta e afirma que infelizmente ainda não foi possível avançar da maneira como gostariam.

 

“As equipes de saúde estão preparadas, mas as doses ainda não chegaram em todos os municípios, então é por isso que estamos ansiosos aguardando.”

Histórico de Conteúdo