Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Ministério admite erro que trocou lote de vacinas entre o Amazonas e o Amapá
Foto: Fernando Vivas/GOVBA

A quantidade de doses de vacinas contra a Covid-19 enviadas ao Amazonas e ao Amapá. Em nota, a pasta afirmou que imunizantes serão transferidos entre os estados na madrugada desta quinta-feira (25).

 

O Amazonas, que vive uma crise sanitária grave em decorrência da Covid-19, deveria receber 78 mil doses, mas recebeu apenas duas mil, quantidade que deveria ter sido recebida pelo Amapá. O Ministério emitiu uma nota sobre o erro.

 

"O Ministério da Saúde informa que o Amazonas e o Amapá receberão, ainda esta madrugada, as quantidades de doses corretas reservadas aos estados nesta quinta etapa de distribuição de vacinas. O estado do Amazonas receberá 76 mil doses adicionais que haviam sido entregues ao Amapá, totalizando 78 mil vacinas. O Amapá, por sua vez, ficará com as 2 mil", declarou em nota.

 

Amapá recebeu 78 mil doses de vacina após Ministério da Saúde ter anunciado 2,8 mil.

 

Ao explicar o recebimento, o governo do Amapá, que já havia sido notificado do envio de 2,8 mil doses, informou que "uma nova planilha foi encaminhada confirmando o quantitativo recebido de 78 mil doses".

 

Os imunizantes que desembarcaram no início da tarde desta quarta nos dois estados chegaram ao Brasil na terça-feira (23), num lote de 3,2 milhões de doses de vacinas.

 

De acoro com reportagem do G1, o estado do Amazonas aguardava, ao todo, 120 mil doses que foram previstas pelo Ministério da Saúde: 78 mil doses da vacina de Oxford/AstraZeneca e 42 mil doses da CoronaVac. A previsão do governo do estado é de que o restante das doses devem chegar "nos próximos dias".

 

Com o recebimento desta quarta-feira, o Amapá prevê aumentar cobertura dos profissionais de saúde e deve permitir o avanço na imunização de idosos, avançando na faixa etária entre 80 e 85 anos.

Histórico de Conteúdo