Terça, 17 de Dezembro de 2019 - 13:20

Prefeitura de Salvador está disposta a receber médicos cubanos após concursos 'desertos'

por João Brandão / Ailma Teixeira

Prefeitura de Salvador está disposta a receber médicos cubanos após concursos 'desertos'
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

Embora o fim do programa "Mais Médicos" tenha culminado por enviar milhares de profissionais de volta à Cuba, ainda há cubanos no Brasil com interesse de permanecer atuando no país. Dessa forma, a Prefeitura de Salvador quer agregar esses médicos ao seu quadro de servidores. O prefeito ACM Neto (DEM), inclusive, disse que já revelou o desejo ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

 

"Nós queremos aproveitar, inclusive, médicos cubanos que estão hoje na discussão de permanecer ou não no Brasil. Se puderem permanecer, a Prefeitura de Salvador já se candidatou pra receber na sua rede médicos cubanos, de maneira que possamos consistir plenamente as nossas unidades", ressalta o prefeito.

 

A declaração foi feita na manhã desta terça-feira (17) durante a inauguração do novo Centro de Atenção Psicossocial (Caps), no bairro de Armação. 

 

Além do democrata, o evento contou com o governador Rui Costa (PT), já que o governo estadual construiu e equipou o espaço que será gerado pelo município. Essa parceria vai se repetir em obras já previstas para serem inauguradas em 2020, como Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e policlínicas (saiba mais aqui).

 

"Não adianta inaugurar unidade se ela não tem profissionais pra funcionar plenamente e hoje a luta da prefeitura é exatamente para garantir a contratação desses profissionais", reforça Neto ao pontuar que, dos 411 médicos aprovados no concurso realizado no início do ano, menos de 10% se apresentaram para cumprir suas funções.

 

"Daí é inevitável a gente avançar em processos mais flexíveis de contratação, a exemplo da contratação pela Pessoa Jurídica (PJ), a exemplo da utilização de organizações sociais, a exemplo da contratação pelo Reda e nada disso pode ser interpretado como uma burla ao concurso público, que é a prioridade, é o principal meio de contratação, mas que, no entanto, não tem se mostrado eficiente na medida do quanto precisamos de novos médicos", defende o gestor.

 

De acordo com ele, já em 2019, a prefeitura vai incorporar 30 residentes ao quadro de servidores e a expectativa é de, em 2020, integrar mais 60.

Histórico de Conteúdo