Laboratório brasileiro solicita patente internacional para novo exame de próstata
Foto: Marco Cavalcanti / Divulgação

Os pesquisadores da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) vão lançar um novo tipo de exame de próstata em dezembro. Com o lançamento no mercado de saúde, elas também vão solicitar a patente internacional para o teste.

 

Segundo informações do G1 MG, a informação foi divulgada no âmbito do Novembro Azul, mês de conscientização sobre o câncer de próstata, com foco em campanhas de prevenção à doença.

 

A universidade explica que a nova forma de diagnóstico do câncer vinha sendo desenvolvida pelos cientistas coordenados pelo professor Luiz Ricardo Goulart Filho, do Instituto de Biotecnologia (Ictec/UFU). O objetivo do grupo é que a tecnologia chegue ao Sistema Único de Saúde (SUS) e na rede privada.

 

Para isso, o registro de patente brasileira, americana e europeia já foi solicitado enquanto a pesquisa está em fase de conclusão.

 

“Em dezembro, ele vai ser implantado em um laboratório privado como pesquisa de validação de estágio final clínico e, provavelmente em abril ou maio, ele será lançado no mercado definitivo nacional e no internacional a partir de junho ou julho”, afirmou o professor.

 

De acordo com a publicação, o diferencial deste exame é a análise do sangue do paciente. Por isso, o método está sendo chamado de biópsia líquida. O sangue é coletado e passa por duas máquinas no laboratório, uma centrífuga, que separa as partes, e um citômetro de fluxo, que quantifica e classifica essa partes.

 

Desse modo, o exame detecta a presença de células normais, que se desprendem dos órgãos no processo natural de renovação, e também a presença de células tumorais. O resultado é concluído em menos de três horas. Com precisão de 96% a 97% , o custo estimado é de aproximadamente R$ 100 por paciente.

Histórico de Conteúdo