Hemoba alerta para baixo número de doações entre jovens baianos de 15 a 19 anos
Foto: Reprodução/Thinkstock

Apesar de o estado da Bahia somar mais de 1,3 milhão de jovens com idade entre 15 e 19 anos, a Fundação Hemoba alega que menos de 10 mil baianos desta faixa etária se candidataram a doar sangue neste ano. O entidade ainda alerta que o número de doadores menores de idade é ainda mais baixo. O Hemoba recebeu em 2019 apenas 637 adolescentes entre 16 e 17 anos interessados na doação.

 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o ideal para garantir os estoques de sangue e a demanda transfusional seria de que pelo menos 3% da população fosse doadora regular. Pelos cálculos do Hemoba, se a meta fosse alcançada, somente entre o público de 16 a 20 anos a Bahia somaria muito mais que 10 mil candidatos, a realidade seria de quase 40 mil em 2019.

 

A hematologista Aline Dórea, coordenadora médica da coleta de sangue de doadores da Fundação Hemoba, vê e defende a necessidade de sensibilizar o público jovem. “Quando um jovem entende a importância da doação de sangue, a causa ganha um mobilizador importante que, através das redes sociais e convívio, consegue sensibilizar outras pessoas se tornando além de doador, um agente importante para transformar nossa realidade. Isso estimula a cultura da doação espontânea e regular", destacou Aline.

 

A coordenadora de captação de doadores Iara Matos, destaca que Fundação Hemoba vem realizando projetos de sensibilização com o público jovem. “Existe um trabalho contínuo que já mostra bons resultados. Programas como o Doador do Futuro e Universidade Cidadã são bons exemplos. Levamos o conhecimento para o público e com isso plantamos sementes que no futuro darão bons frutos", disse ao lembrar que a Fundação Hemoba também possui parcerias com a comunidade escolar, a fim de sensibilizar pais, alunos, professores e lideranças de bairro.

 

"Apesar da realização constante de ações, ainda sentimos falta de adesões. A atuação deste público pode mudar positivamente nosso quadro de doação, que normalmente fica abaixo do esperado", completou Iara Matos.

 

Doar sangue é um ato simples e seguro que geralmente não consome muito tempo dos voluntários. Com uma média de 40 minutos por atendimento, o doador não tem um desgaste físico considerável, estando apto para qualquer atividade em 24h. Atualmente a Fundação Hemoba dispõe de quatro unidades em Salvador, 21 espalhadas no território baiano e três unidades móveis que realizam a captação de doadores em pontos estratégicos no estado.

 

Homens podem doar até quatro vezes por ano, tendo um intervalo mínimo de dois meses.  As mulheres podem doar em até três ocasiões de três em três meses. Para doar, é importante o voluntário estar descansado, ter dormido pelo menos seis horas, estar alimentado, evitar comidas gordurosas nas últimas quatro horas, não ter fumado por duas horas e não ingerir bebida alcoólica nas últimas 12 horas.

Histórico de Conteúdo