Dormir pouco pode causar testículos menores e problemas de memória, diz estudo britânico
Foto: Reprodução / iStock / Getty Images

Uma série de pesquisas de um cientista britânico fazem relações entre a privação do sono e inúmeros problemas de saúde, incluindo tumores, mal de Alzheimer e ataques do coração.

 

A partir do estudo o pesquisador britânico e professor de neurociência Matthew Walker defendeu a possibilidade reivindicar o direito de dormir sem sentir vergonha ou ser chamado de preguiçoso. “É uma epidemia silenciosa que está se tornando rapidamente um dos maiores problemas de saúde pública do século 21.”

 

Durante uma palestra em uma conferência mundial de medicina, em Vancouver, o cientista afirmou que homens que dormem apenas cinco horas por noite têm testículos significantemente menores do que aqueles que dormem sete horas ou mais. "E aqueles que dormem com frequência apenas quatro ou cinco horas têm um nível de testosterona de alguém dez anos mais velho”, disse Walker.

 

O britânico também é fundador do Centro de Ciência do Sono Humano em Berkeley. Segundo a Folha de S. Paulo, ele afirmou que problemas também são vistos no sistema reprodutivo feminino. O alerta de Walker continuou, ele disse que aquelas pessoas que dormem seis horas ou menos por noite podem afetar o cérebro e suas funções de memória e aprendizado e até redução em 70% células do sistema imunológico.

 

“Nos últimos dez anos, aprendemos que você precisa dormir depois de aprender para apertar aquele botão de salvar e não esquecer suas memórias”, afirmou Walker. “E recentemente aprendemos que você também precisa dormir antes de aprender para preparar seu cérebro. Ele é como uma esponja seca prestes a ficar molhada de conhecimento. Sem dormir, o circuito da memória no seu cérebro fica molhado o tempo todo e não consegue absorver nada novo”, completou o pesquisador.

Histórico de Conteúdo