Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Terça, 20 de Abril de 2021 - 18:02

Pela primeira vez em 2 meses, ocupação geral de leitos Covid na Bahia fica abaixo de 70%

por Rebeca Menezes / Matheus Caldas

Pela primeira vez em 2 meses, ocupação geral de leitos Covid na Bahia fica abaixo de 70%
Foto: Paula Fróes/GOVBA

Pela primeira vez desde 23 de fevereiro, a ocupação geral de leitos exclusivos de tratamento da Covid-19 chegou a menos de 70% na Bahia. Nesta terça-feira (20), de acordo com a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), o índice chegou a 69%.

 

Vale ressaltar que esta porcentagem não é a que o governo do estado se baliza para tomar decisões sobre decretos restritivos. A gestão baiana se baseia na ocupação de leitos de UTI – esta, nesta segunda, está no patamar de 80% e, portanto, segue na mesma média desde o início do mês.

 

Enquanto isto, o boletim desta terça da Sesab trouxe a informação de que, nas últimas 24h, foram registrados 4.283 novos casos do novo coronavírus no estado, além de mais 85 óbitos.

 

Desta forma, o estado soma, desde o início da pandemia, 868.047 casos confirmados e 17.456 mortes. 

Tendência de queda: Salvador tem ocupação de UTI adulto abaixo de 80% há 5 dias
Foto: Paula Fróes/GOVBA

Salvador está há cinco dias fechando o dia com a ocupação de UTI adulto destinadas ao tratamento de pacientes com a Covid-19 abaixo de 80%. O índice estava acima dos 80% na capital baiana desde 21 de fevereiro com uma queda pontual aos 79% em 2 de abril.

 

Desde a última quinta-feira (15) a taxa está na casa dos 70%. Na sexta (16) e sábado (17) o índice chegou a ficar em 75%.

 

Às 13h15 desta terça-feira (20) o índice estava em 76%, de acordo com o painel de acompanhamento de leitos Covid da Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab).

 

A queda na taxa de ocupação de UTI Covid adulto é um índice importante para que a capital baiana avance na flexibilização de medidas restritivas no comércio, que está acontecendo em fases e de forma escalonada (leia mais aqui).

 

Além desse indicador, a gestão municipal vai levar em conta tendência de estabilidade ou queda em dois de cinco indicadores estabelecidos pela prefeitura. São eles: média móvel de novos casos confirmados; estabilidade ou queda na média móvel de casos ativos; taxa de transmissão (fator RT); e incremento no percentual da população vacinada contra Covid-19.

 

A gestão estabeleceu uma tolerância de até 5% nas taxas de ocupação de leitos de UTI Covid-19 adulto para que ocorra a mudança de fase. Atualmente a capital está na Fase Vermelha.

 

A tolerância de 5% prevista no documento é válida desde que, nos três dias que antecederem a mudança de fase, seja observada a tendência de estabilidade ou queda em dois desses cinco indicadores (leia mais aqui).

 

A média de casos ativos em Salvador de 15 a 19 de abril, dias em que a taxa de ocupação de UTI Adulto ficou menor que 80%, é de 2.595.

 

Em relação as mortes causadas pela infecção pelo novo coronavírus nesse período em Salvador os números foram: 65 na quinta-feira (15); 48 na sexta (16); 38 óbitos no sábado (17); no domingo 12 casos; e ontem 15 mortes.

Medicamento contra a Covid-19 tem uso emergencial aprovado pela Anvisa
Foto: Divulgação / Prefeitura do Rio de Janeiro

Foi aprovado nesta terça-feira (20), pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o o uso emergencial de um medicamento contra a Covid-19. Segundo o G1, o coquetel é uma combinação de casirivimabe e imdevimabe (Regn-CoV2), dois remédios experimentais desenvolvidos pela farmacêutica Roche. Após o remdesivir, este é o primeiro remédio a ser aprovado pela agência. 

 

"Esses produtos são o que a gente chama de anticorpos monoclonais. A ideia dessa proposta é neutralizar o vírus para que ele não se propague nas células infectadas e assim controlar a doença", explica o gerente geral de medicamentos e produtos biológicos, Gustavo Mendes.

 

A aplicação do medicamento é feita de forma intravenosa, e o seu uso é restrito a hospitais. A função dos dois anticorpos é bloquear a entrada do coronavírus na célula. Tanto adultos como pré-adolescentes (com 12 anos ou mais e que pesem no mínimo 40kg) podem fazer uso, desde que não precisem de suplementação de pacientes. 

 

O coquetel não é recomendado para pacientes graves e nem para prevenir a Covid-19. Ele já foi aprovado para uso emergencial em Suíça, Canadá e Estados Unidos. O comércio é proibido.

 

O pedido de uso emergencial foi feito no dia 1º de abril. Os anticorpos monoclonais utilizados nesta combinação reduziram a hospitalização "relacionada a Covid-19 ou as visitas ao pronto-socorro em pacientes com alto risco de progressão da doença em 28 dias após o tratamento, quando comparados ao placebo”, disse o FDA, órgão regulatório dos EUA. 

Último grupo de idosos é vacinado nesta terça em Salvador; segunda dose terá Corujão
Foto: Secom PMS

Com a promessa de encerrar a vacinação dos idosos nesta terça-feira (20), a Prefeitura de Salvador vacina hoje o último grupo daqueles com 60 anos ou mais. Chegou a vez dos nascidos entre 20 de janeiro de 1961 e 20 de abril de 1961.

 

Esse público deverá checar se o nome está habilitado na lista disponível no site da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) (clique aqui). Se o nome for encontrado, o idoso deve se dirigir a um dos pontos de vacinação listados na imagem abaixo, das 8h às 16h. Caso não, ele pode se recadastrar de forma online (veja aqui) ou se dirigir ao 5º Centro de Saúde, onde já poderá ser imunizado.

 

Imagem: Reprodução/ Instagram @prefsalvador

 

VACINA EXPRESS

Os idosos nessa faixa etária também já podem solicitar a vacinação domiciliar por meio do Vacina Express (veja aqui). O serviço é, preferencialmente, para pessoas acamadas ou com dificuldade de locomoção. Vale frisar que, para receber a segunda dose, esse público não precisa se recadastrar, pois o agente de saúde irá ao domicílio na data programada.

 

DEMAIS GRUPOS

A vacinação para as doulas, iniciada na segunda-feira (19), continua nesta terça. Para ter acesso, elas precisam estar com os nomes cadastrados no site da SMS e, no momento da imunização, apresentar documento oficial de identificação com foto, cópia do Imposto de Renda, do ISS, nota fiscal ou contrato de trabalho com firma reconhecida em cartório.

 

Além dessas profissionais, pacientes em hemodiálise e agentes de segurança e salvamento também poderão receber a primeira dose. No caso do primeiro grupo, basta estar com nome na lista da SMS e apresentar um documento oficial de identificação com foto no momento da imunização.

 

Já os agentes de segurança, o que inclui policiais federais, militares, civis e rodoviários federais; bombeiros, guardas municipais, agentes de trânsito e salvamento com idade mínima de 50 anos, devem estar em pleno exercício das cidades, estar lotados em Salvador, com nome na lista da SMS e, na hora de receber a dose, apresentar documento oficial de identificação com foto e cópia do último contracheque.

 

Da mesma forma, os trabalhadores da saúde e profissionais autônomos (médicos, fisioterapeutas, dentistas, enfermeiros, farmacêuticos, auxiliares e técnicos de enfermagem e auxiliares e técnicos de saúde bucal) também poderão receber a primeira dose. Os trabalhadores regulares precisam ter o nome cadastrado no site da secretaria e apresentar documento de identificação com foto e cópia do contracheque ou contrato social para serem vacinados. Já os autônomos, além do nome na lista e do documento de identificação, precisam apresentar carteira do conselho de classe mais cópia do último Imposto de Renda ou cópia do comprovante atualizado de pagamento ISS, contrato de Pessoa Jurídica ativo ou última nota fiscal.

 

Todos esses grupos poderão se vacinar, das 8h às 16h, nos seguintes pontos fixos e de drive thru:

- FBDC Brotas;

- Universidade Católica do Salvador - Campus Pituaçu.

 

SEGUNDA DOSE PARA IDOSOS E TRABALHADORES DA SAÚDE

Os idosos e trabalhadores da saúde aptos para receber a segunda terão horário estendido para se dirigir a um dos postos: das 8h às 18h ou até 21h no locais onde houver o "Corujão". De porte do cartão de vacina entregue no momento da primeira aplicação e de um documento oficial de identificação com foto, eles poderão completar o esquema vacinal nas unidades indicadas abaixo.

 

 

Imagens: Reprodução/ Instagram @prefsalvador

Terça, 20 de Abril de 2021 - 00:00

Vacinação contra Covid-19 deve voltar a critério de faixa etária só após prioridades; entenda

por Ailma Teixeira / Jade Coelho

Vacinação contra Covid-19 deve voltar a critério de faixa etária só após prioridades; entenda
Foto: Bruno Concha/Secom

Quando vou me vacinar contra a Covid-19? É o que todo mundo que sabe que não vai virar jacaré tão cedo quer saber. E até site já surgiu pra estimar prazos ou criar expectativas. Mas se você tem menos de 60 anos e não tem comorbidades, ainda não há previsão. Os profissionais de outras categorias ou meros cidadãos entre 59 anos e 18 anos - menores de idades não serão vacinados, já que os estudos em relação a esse público ainda estão em curso - precisarão ter mais paciência.

 

A Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) ressalta que a estratégia para a população em geral ainda está em discussão, mas, procurado pelo Bahia Notícias, o titular da pasta, Fábio Vilas-Boas, disse que o critério por idade será retomado após a vacinação do quarto grupo prioritário definido pelo Ministério da Saúde.

 

Diante da quantidade de vacinas disponíveis, a campanha de imunização ainda está nesses grupos, que, seguindo o critério de idade, só vão até a população sexagenária.

 

Em conformidade com a regra nacional, o plano de imunização da Bahia contemplou na primeira fase trabalhadores da saúde; idosos a partir dos 75; idosos a partir dos 60 anos que vivem em instituições de longa permanência (ILPI); indígenas; e povos e comunidades ribeirinhas.

 

A segunda fase, atualmente vigente, contempla idosos entre 60 e 74 anos. Mas, além disso, a Comissão Integestores Bipartite (CIB), composta por representantes do governo estadual e dos municípios, antecipou a vacinação de pacientes em hemodiálise e trabalhadores da segurança. Os trabalhadores da educação, também antecipados pela CIB, devem começar a ser vacinados nesta semana em Salvador. Outro grupo que teve a imunização contra Covid-19 adiantada foi o de funcionários do sistema de privação de liberdade.

 

Quando concluída a vacinação dos idosos nessa faixa etária, os municípios entrarão na fase 3 do plano. O Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, do Ministério da Saúde, prevê a imunização de pessoas com comorbidades ligadas à infecção pelo novo coronavírus. Nessa etapa são considerados diabéticos; pessoas com hipertensão arterial sistêmica grave (de difícil controle e/ou com lesão de órgão-alvo); doença pulmonar obstrutiva crônica; doença renal; doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; indivíduos transplantados de órgão sólido; anemia falciforme; e obesidade grave (saiba mais aqui).

 

A estimativa no plano estadual é de 1.905.014 doses para completar o esquema vacinal desse grupo. Essa é a fase com o maior número de pessoas habilitadas.

 

Então, na quarta etapa, entrarão na fila pessoas em situação de rua; pessoas com deficiência institucionalizadas; pessoas com deficiência – público que foi ampliado, porque anteriormente apenas as pessoas com deficiências “severas” eram prioritárias; caminhoneiros; trabalhadores do transporte coletivo rodoviário e metroviário; trabalhadores do transporte aéreo; e população privada de liberdade. Com indicativo de que estão "em revisão" pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) e pelo Ministério da Saúde, há ainda os trabalhadores portuários.

 

Considerando ainda o ritmo da vacinação no Brasil, nem mesmo há datas definitivas para que os municípios alcancem as fases 3 e 4. A expectativa é de que no segundo semestre deste ano a campanha seja acelerada com a chegada de doses de outros imunizantes, como os da Moderna e da Janssen. Há ainda expectativa para que a Fiocruz e o Instituto Butantan obtenham permissão para fabricar o Insumo Farmacêutico Ativo (IFA). Sem a dependência de importação do IFA, haverá possibilidade de crescimento da produção de doses em território nacional (saiba mais aqui) e, consequentemente, a população jovem terá chance de ser vacinada mais rápido.

Prefeitura de Salvador prorroga chamamento público para contratação de médicos
Foto: Max Haack / Secom

A prefeitura de Salvador prorrogou prazo de inscrições para o chamamento público de médicos por Pessoa Jurídica (PJ) nas áreas de clínica médica, pediatria e ginecologia até o próximo dia 28 de maio. A informação foi divulgada neta segunda-feira (19) pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

 

Os novos médicos serão contratados em regime de 20h nas especialidades e 40h para generalista, com remuneração que pode chegar a R$15 mil.

 

O secretário de Saúde da capital, Leo Prates, ressalta que os profissionais trabalharão na atenção básica. As estruturas desafogam outros níveis de atenção à saúde, como emergências e hospitais.

 

“Estamos empenhando esforços para o credenciamento e contratação desses profissionais, a fim de oportunizar a habilitação de um quantitativo maior de médicos através do chamamento e dar uma resposta rápida à população a respeito da recomposição de profissionais na rede”, disse Prates.

 

O cadastro deve ser realizado pelo site da SMS (veja aqui)

Bahia possui 30 ultracongeladores para armazenamento das vacinas da Pfizer
Foto: Reprodução / Sesab

A Bahia possui 30 ultracongeladores em nove cidades polo, com capacidade para armazenar as vacinas da Pfizer que serão enviadas pelo Ministério da Saúde a partir de 3 de maio. Os equipamentos chegam a temperaturas de até -86°C. 

 

Os equipamentos estão localizados nos municípios de Feira de Santana (5), Juazeiro (3), Jacobina (2), Ilhéus (4), Teixeira de Freitas (2), Barreiras (3), Alagoinhas (1), Vitória da Conquista (5) e na Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (5), em Simões Filho, mas que atende toda a Região Metropolitana de Salvador.

 

Segundo o secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, “isso é fruto de planejamento. Licitamos 100 ultracongeladores para armazenar as vacinas de RNA e, inicialmente, foram distribuídos 30 para as nove macrorregiões de saúde, cada um com capacidade de 368 litros”, afirma Vilas-Boas.

 

Um documento oficial do Ministério da Saúde indica que a Pfizer entregará 1.000.350 doses a serem distribuídas a partir do mês de maio para as 27 unidades federadas, porém, há indicativo que só cheguem doses para as capitais.

Prefeitura de Salvador inicia nesta terça última fase de vacinação para idosos
Foto: GOVBA

A prefeitura de Salvador inicia nesta terça-feira (20) a vacinação para idosos de 60 anos. Desta forma, a capital prevê a consusão conclusão da etapa de imunização para os idosos ainda para esta terça.

 

“Vamos conquistar esse marco importante. Amanhã, a cidade conclui a vacinação, com a primeira dose, de todos os idosos. Um trabalho sério e dedicado leva a esse resultado”, declarou o prefeito Bruno Reis (DEM).

 

Serão vacinados os cidadãos nascidos de 20 de janeiro a 20 de abril de 1961, das 8h às 16h. Também poderão receber a primeira dose os idosos acima de 60 anos que ainda não compareceram aos postos. “Olhem o filômetro, veja o ponto de vacinação mais próximo de sua casa, pode deixar pra ir no meio da manhã. Temos doses suficientes para todo este público”, orientou Bruno.

Covid-19: Bahia registra o menor número de mortes em 24h das últimas duas semanas
Foto: Felipe Iruatã / Zimel Press / Folhapress

A Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) confirmou, nesta segunda-feira (19), 68 mortes por Covid-19, o menor número registrado para o período de 24 horas nas últimas duas semanas. Um número menor que esse foi registrado pela última vez no dia 4 de abril, quando a Bahia contabilizou 50 óbitos pela doença.

 

Foram registradas ainda 1.430 novas contaminações pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas. Com esses dados, o estado acumula agora, desde o início da pandemia, 863.764 casos confirmados da Covid-19 e 17.371 mortes em decorrência da infecção.

 

Também houve redução, nesta segunda-feira, na quantidade de casos ativos da Covid-19, no número absoluto de internados com casos graves da doença e na taxa de ocupação das UTIs reservadas para pacientes com a infecção.

 

Os internados com casos graves da Covid-19 eram 1.295 no domingo (18) e agora são 1.285. Isso também representou uma queda na taxa de ocupação dos leitos de terapia intensiva, de 83% para 82%.

 

Os casos ativos do novo coronavírus caíram de 16.425 para 15.576 nas últimas 24 horas. Os 10 municípios baianos com mais contaminados, segundo a Sesab, são Salvador (2.433), Feira de Santana (648), Vitória da Conquista (513), Itabuna (358), Ilhéus (330), Lauro de Freitas (257), Barreiras (245), Juazeiro (238), Eunápolis (233) e Guanambi (200).

CFM diz no Senado que não aprova tratamento precoce contra Covid-19
Foto: Reprodução / Conselho Federal de Medicina

Na audiência pública da Comissão Temporária da Covid-19 do Senado nesta segunda-feira (19), o vice-presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Donizette Giamberardino Filho, esclareceu que “o Conselho Federal de Medicina não recomenda e não aprova tratamento precoce e não aprova também nenhum tratamento do tipo protocolos populacionais [contra a Covid-19]”.

 

No último ano, o conselho aprovou parecer que facultou aos médicos a prescrição da cloroquina e da hidroxicloroquina para pacientes com sintomas leves, moderados e críticos de Covid-19.

 

Segundo o médico, o que o CFM fez foi uma autorização fora da bula [off label] em situações individuais e com autonomia das duas partes, “firmando consentimento esclarecido [médico] e informado [paciente]”. Em nenhum momento ele [o CFM] autorizou qualquer procedimento experimental fora do sistema CRM/CFM. “Esse parecer não é habeas corpus para ninguém. O médico que, tendo evidências de previsibilidade, prescrever medicamentos off label e isso vier a trazer malefícios porque essa prescrição foi inadequada, seja em dose ou em tempo de uso, pode responder por isso”, avaliou Donizette, de acordo com a Agência Brasil. 

 

Perguntado por senadores sobre uma revisão de posicionamento do CFM diante de evidências científicas de ineficiência dessa prescrição, o médico disse que a entidade está frequentemente reavaliando condutas, mas que nesse caso, especificamente, só uma decisão de plenário poderia reverter a orientação dada em abril do ano passado. “O Conselho Federal estuda a todo momento. Esse parecer pode ser revisto? Pode, mas é uma decisão de plenária, eu não posso fazer isso por minha opinião. O que eu repito é que a autonomia é limitada ao benefício. Quem ousa passar disso, responde por isso”, garantiu.

 

Já a microbiologista Natália Pasternak, presidente do Instituto Questão de Ciência (ICQ), da Universidade de São Paulo (USP), ressaltou que existem vários tipos de estudos científicos que têm sido reportados para tentar validar o uso do chamado kit covid ou tratamento precoce, que causaram controvérsia no Brasil. Segundo ela, os melhores estudos nessa área mostram que vários componentes desse kit já foram desmentidos. “Não é que não existem evidências ainda; é que já existem evidências de que esses medicamentos não funcionam. Para cloroquina e hidroxicloroquina, nós temos mais de 30 trabalhos feitos no padrão ouro que mostram que esses medicamentos não servem para covid-19. Para ivermectina, nós temos trabalhos também que demonstram que não serve e uma série de trabalhos que são muito malfeitos e muito inconclusivos. Infelizmente, muitos médicos acabam se fiando nisso”, criticou.

 

A pesquisadora defendeu que a ciência vem para ficar de mãos dadas com a Medicina e com a saúde pública, e não para antagonizá-la. “A ciência serve para embasar a medicina, para que médicos tenham a tranquilidade de receitar medicamentos que eles sabem que passaram por esses testes e que, por isso, por haver uma base científica, podem receitar”, acrescentou.

 

Para a especialista o Brasil não precisa de posturas públicas que confundam orientações sanitárias; “Nós não precisamos de que a tragédia da pandemia seja utilizada como mecanismo de busca de poder, ou seja, politizada; nós não precisamos de que empresas patrocinem a publicidade do kit covid; não precisamos de posturas públicas alarmistas. Precisamos, sim, de transparência. Precisamos de informação”, defendeu.

 

Natália Pasternak apontou a municipalização das condutas para evitar a disseminação do vírus como um erro. Para a especialista, o ideal seria que as medidas de distanciamento social atingissem micro e macrorregiões onde haja a circulação das pessoas. Ainda segundo ela, não há sentido, numa região metropolitana, determinado prefeito não fazer o distanciamento, pois essa conduta pode atrapalhar muito a eficácia da medida. Então, nós temos que ter ações mais conjuntas. A municipalização é um direito, mas a descentralização tem limites para sua eficiência”, ponderou.

 

 “São antibióticos que não têm a menor indicação para uma doença que é viral – antibiótico é remédio usado em doença causada por bactéria –, misturando com vitaminas, com zinco, com corticosteroides, que é um medicamento que só tem indicação em casos específicos de covid-19, com critério médico abalizado naturalmente, e isso mais com anticoagulante, o que piora mais ainda a situação. Anticoagulante também tem indicação na covid-19, porém deve ser usado criteriosamente a partir da avaliação de determinados marcadores clínicos da covid, com os quais nós estamos muito acostumados a lidar”, avaliou.

Histórico de Conteúdo