Contadores de passos estimulam idosos a se movimentarem, constata pesquisa
Foto: Mauricio Leiro/Bahia Noticias

A Universidade de Sydney, na Austrália, aponta os contadores de passos como uma opção para estimular idosos a se movimentarem e consequentemente melhorarem a qualidade de vida.

 

A contagem de passos se popularizou nos últimos anos graças à difusão de pulseiras, relógios e aplicativos de celular com esta função.

 

No estudo, que também contou com a colaboração de pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp), foram feitos 23 experimentos que avaliaram a eficácia dos contadores de passos e de outras táticas motivacionais foram comparados. No total, 2 700 indivíduos acima dos 60 anos foram incluídos.

 

Em seguida, os pesquisadores constataram que os dispositivos de contagem aumentam o nível de atividade física dos idosos. Seu uso foi associado a uma média de 1.558 passos extras diários.

 

A pesquisa ainda indicou que a mobilidade, em relação a velocidade da caminhada, a habilidade de se levantar e outros testes funcionais, também foi aprimorada mais significativamente quando o indivíduo passou a utilizar o contador de passos.

 

No entendimento dos cientistas, o aumento do engajamento a partir do uso dos equipamentos que contabilizam os passos pode estar relacionado  a facilidade de estabelecer e acompanhar metas. Os autores daquela revisão citam ainda que eles amplificam o senso de autonomia e a motivação para se mexer.

Histórico de Conteúdo