Viver Bem: A chegada do outono pode aumentar a incidência do coronavírus?
Foto: Pixabay

A chegada do outono na última sexta-feira, 20 de março, trouxe mudanças no clima em diversas regiões do Brasil. As temperaturas tendem a baixar e, junto com o ar frio e mais seco, formam o cenário perfeito para a intensificação de alergias respiratórias, como rinites e sinusites. Assim, surge a dúvida: será que a transmissão do coronavírus também pode ser potencializada pelas mudanças climáticas?


Segundo o alergologista da rede credenciada do Sistema Hapvida, Vitório Marchesini, como está associado a um quadro de infecção respiratória, a covid-19 pode ter mais incidência neste período, sim, mas é fundamental estar atento também aos diversos tipos de infecções respiratórias virais. Neste período, é comum haver um aumento de crises para asmáticos e riníticos, por exemplo, mais sensíveis às mudanças abruptas do tempo. Para este grupo, em caso de crise alérgica com sintomas como coriza, espirro ou tosse, ele recomenda alguns cuidados, como o uso de máscara cirúrgica para evitar o manuseio da área e observar os sintomas. Caso apresente algo fora do esperado para uma crise alérgica, como apneia, é preciso procurar ajuda. No mais, os cuidados para alérgicos e não alérgicos, no combate ao coronavírus, são os mesmos: evitar aglomerações e fazer a assepsia correta das mãos com água, sabão e/ou álcool gel.

 

O especialista frisa também que é fundamental a participação de todos na campanha nacional de vacinação contra a gripe iniciada na segunda (23), uma vez que além de proteger os alérgicos das viroses, caso a pessoa imunizada apresente sintomas comuns a gripes e ao coronavírus, como espirros, tosse e coriza, por exemplo, facilita no diagnóstico por exclusão.

Histórico de Conteúdo