Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quarta, 03 de Março de 2021 - 16:00

Março Azul alerta a população sobre a prevenção do câncer colorretal

por Rodrigo Felipe

Março Azul alerta a população sobre a prevenção do câncer colorretal
Foto: Divulgação

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que em 2021, no Brasil, haja 41 mil novos casos de Câncer Colorretal. Também conhecido como Câncer de Intestino ou Câncer de Cólon e Reto, a demora no tratamento quando se fala nessa doença pode ser fatal.


Por isso, com a intenção de conscientizar a população acerca da importância da prevenção do câncer colorretal foi criada a campanha Março Azul. O mês de março foi escolhido porque o dia 27 é o Dia Nacional de Combate ao Câncer de Intestino. 


A incidência do câncer colorretal decorre de práticas não saudáveis, como obesidade, tabagismo, alcoolismo, sedentarismo e má alimentação. Além disso, outros fatores podem causar a aparição da doença, como o histórico de pólipos adenomatosos ou histórico familiar.


Terceiro mais comum entre todos os tipos de cânceres no mundo, no Brasil, é o segundo tipo mais frequente entre homens e mulheres. Esse tipo de câncer abrange os tumores que têm início no intestino grosso, especificamente nas regiões chamadas de cólon, reto e ânus. 


Um levantamento do Hospital A.C. Camargo, especializado em câncer, constatou que do início até o pico da pandemia de coronavírus em 2020, diminuiu o número de novos pacientes com diagnóstico de câncer colorretal. A queda foi de 46%, na comparação com o mesmo período de 2019. De acordo com a instituição, a queda não foi pela redução da incidência de casos de câncer colorretal, e sim pelo medo da população de procurar um serviço de saúde para investigar um sintoma. 


O receio na realização da colonoscopia também foi outro fator que levou as pessoas a não buscarem assistência médica. O exame, que é necessário para o diagnóstico do câncer colorretal, é feito através de um tubo flexível com uma câmera na ponta que é introduzido no intestino e faz imagens que revelam se o paciente tem algum tumor. 


Embora seja considerada uma doença silenciosa por não apresentar sinais em seu estágio inicial, ela tem como principais sintomas: sangramento nas fezes, alteração do ritmo intestinal, dor ou desconforto abdominal, tumoração abdominal, perda de peso sem causa aparente, entre outros.


Para maiores chances de tratamento, o diagnóstico precoce é fundamental. Quando diagnosticado precocemente, o câncer colorretal tem entre 90% e 95% de chance de cura. 


O Itaigara Memorial Gastro-Hepato Endoscopia dispõe de todo o suporte desde consultas até a realização de exames como a colonoscopia para a identificação do diagnóstico e procedimentos cirúrgicos em hospital dia. 


*Rodrigo Felipe é gastroenterologista e coordenador Científico do Itaigara Memorial Gastro-Hepato Endoscopia

 

*Os artigos reproduzidos neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do Bahia Notícias

Histórico de Conteúdo