Quarta, 15 de Julho de 2020 - 17:00

A importância do autocuidado

por Dani Menezes

A importância do autocuidado
Foto: Divulgação

Como você tem cuidado de você? A pergunta pode parecer incomum, mas é um convite que a vida faz, diariamente, a cada um de nós e hoje trago para você esta reflexão.

 

Quando nos olhamos no espelho e não nos sentimos confortáveis, confiantes, quando nos sentimos inseguros em um relacionamento ou mesmo profissionalmente, por exemplo, são situações que funcionam como lembretes da vida para olharmos um pouquinho para nós. Sim, porque toda e qualquer situação começa dentro da gente.

 

Existem, basicamente, dois tipos de autocuidado e eles têm função complementar. O primeiro é de dentro para fora. Ele envolve todo um cuidado especial com seus sentimentos e emoções, com sua espiritualidade - independentemente de você ter uma religião -, com uma alimentação balanceada - que leve para seu corpo tudo aquilo que você precisa - como também estar nutrido de um ambiente familiar e de amizades que sejam saudáveis e inspiradoras para você.

 

Muitas vezes, ser multitarefa e dar conta de tantos detalhes é bem desafiador. E é comum, diria até muito normal, que vez ou outra estejamos mais envolvidos em um cuidado do que em outro. Mas outra reflexão que quero trazer aqui para você é: quantas vezes entre compromissos e prazos apertados, você deixa de lado o seu cuidado pessoal?

 

O outro tipo de autocuidado é de fora para dentro e há muitos estigmas aqui, por isso, é sobre ele que eu quero me aprofundar hoje com você. Eu me arrisco a dizer que é indiscutível, entre todos os médicos e de todas as especialidades, a importância que a atividade física tem não só em nossa saúde física, como também emocional. Se vestir bem, de forma confortável e consciente é também uma forma de autocuidado interessante.

 

Quero também chamar atenção ao autocuidado com o maior órgão que há em nosso corpo, que também tem impacto considerável em nossa autoestima e, muitas vezes, o negligenciamos: a pele. Para falar mais sobre o tema, primeiro quero apontar para você um dado de saúde: o câncer de pele responde por 33% de todos os diagnósticos desta doença no Brasil. Acho que essa frase por si só já responde muitas perguntas.

 

Agora quero trazer para você um olhar mais profundo sobre o assunto. Voltando um pouquinho ao início do texto, mencionei que os cuidados internos e externos se complementam e acho que é aqui que o cuidado com a pele se encaixa. Não só por uma questão de saúde e prevenção para um envelhecimento saudável.  O cuidado com a pele também traz à tona uma rotina importante de elevação da autoestima.

 

Primeiro, alguns estudos apontam que induzir nosso corpo a ter uma rotina é a melhor maneira de mantê-lo mais produtivo e, pasmem, até ter uma boa noite de sono. E a rotina skincare - ou rotina de cuidados com a pele - não só induz a seu corpo uma rotina, como a faz iniciar e finalizar seu dia com a autoestima elevada e a sensação de felicidade e prazer.

 

A rotina skincare normalmente é bem pessoal, necessária para ambos os sexos e todas as idades, mas seus passos básicos envolvem a limpeza e a hidratação adequada - sim, até peles oleosas precisam ser hidratadas - e o uso diário de protetor solar, mesmo em ambientes fechados. Toda a rotina de pele pode te ajudar a mantê-la hidratada, bonita, sem manchas, acne, com controle do melasma, rosácea e foliculite, por exemplo. E, nesta missão, ter acompanhamento do seu dermatologista faz toda a diferença.

 

Voltar-se para dentro, perceber como você pode cuidar melhor de si próprio em todos os aspectos é um convite que a vida te faz diariamente e que hoje eu te faço também. Uma vida com autoconhecimento e autocuidado pode ser a descoberta que você precisa para vivenciar melhor não só momentos difíceis, como também ter uma vida mais feliz.

 

*Dani Menezes é dermatologista da Clínica Osmilto Brandão

 

*Os artigos reproduzidos neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do Bahia Notícias

Histórico de Conteúdo