Terça, 10 de Setembro de 2019 - 11:30

Tabagismo aumenta risco de doenças oculares como catarata e degeneração macular

por Frederico Faiçal

Tabagismo aumenta risco de doenças oculares como catarata e degeneração macular
Foto: Divulgação
O hábito de fumar pode gerar mais riscos à saúde do que se imagina. Além do câncer no pulmão e dos problemas respiratórios, o cigarro também favorece a manifestação e o agravamento de problemas oculares. Dentre as doenças relacionadas ao tabagismo, destaca-se a Catarata e a Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) – conhecida como uma das causas importantes de cegueira no mundo ocidental, em indivíduos com idade superior a 50 anos.

Estimativas dão conta de que os fumantes têm 2,5 vezes mais chances de desenvolverem a DMRI, se comparados aos não fumantes. Isso porque o tabaco libera algumas toxinas que fazem com que haja um aumento considerável da oxidação da retina – o que ajuda no aparecimento de vasos sanguíneos anormais sob a região da mácula, pequena parte do olho, responsável pela visão centralizada.
 
Os vasos anormais, na mácula, podem causar danos à visão central do paciente, indispensável para realização de atividades restritas como leitura, e causando o embaçamento da visão. O grande problema é que o tabagismo não agrava problemas oculares somente entre os adeptos, sendo também prejudicial para os olhos de fumantes passivos, ou seja, aqueles que convivem com pessoas que fumam.
 
Além da visão embaçada e da idade de risco, outros sintomas da DMRI podem ser observados pela população, tais como incapacidade de enxergar em locais com pouca iluminação, visualização de pontos, visão distorcida, que pode levar à perda parcial da visão e, em alguns casos, à cegueira 'legal'. Aparecendo um ou mais desses sintomas, é recomendável buscar auxílio médico especializado, de imediato. O ideal é que pessoas com ou sem predisposição também incluam em sua rotina a ida regular ao consultório oftalmológico para prevenir e tratar doenças oculares, precocemente.
 
*Frederico Faiçal é oftalmologista da Oftalmoclin
 
*Os artigos reproduzidos neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do Bahia Notícias

Histórico de Conteúdo