Terça, 12 de Março de 2019 - 11:30

Seu filho sofre com a dor de crescimento? A microfisioterapia pode ajudar!

por Kamila Mafra

Seu filho sofre com a dor de crescimento? A microfisioterapia pode ajudar!
Foto: Divulgação

Sintoma muito comum na infância, a dor de crescimento é caracterizada por uma sensação dolorosa, sem motivo aparente, que ataca principalmente os membros inferiores, próximo ao joelho, podendo se estender até o tornozelo.

 

Em alguns casos, os sintomas também se manifestam nos membros superiores e podem ter dor de cabeça associada. Esse desconforto pode durar de poucos minutos até horas e atrapalhar a vida da criança. É comum que os sintomas se manifestem no final do dia e durante a noite, quando a musculatura da criança está relaxada.

 

Acredita-se que a dor do crescimento seja uma consequência do crescimento ósseo mais rápido que o crescimento muscular, o que causa micro traumatismos no tendão do quadríceps, uma região da coxa.

 

Isso ocorre quando a criança passa por um período de “estirão”, em que cresce muito rápido. Estresse e ansiedade também estão relacionados a esse diagnóstico.

 

Quando a dor de crescimento acontece?

É mais comum que ocorra entre 3 e 12 anos de idade, fase crucial do desenvolvimento físico e com um pico de incidência por volta dos 6 anos.

 

Estatisticamente, entre 3% e 37% das crianças sofrem com o quadro. Cerca de 15% da demanda das consultas pediátricas ocorre em razão disso.

 

A dor de crescimento não é propriamente uma doença, mas provoca desconforto, sendo necessária uma avaliação do pediatra, pois é importante descartar outras enfermidades que sejam camufladas por essa manifestação, observando se há inchaço, alteração de temperatura e hematomas no local.

 

Após uma investigação criteriosa, não apresentando uma causa determinada, o diagnóstico é feito por exclusão.

 

Qual o tratamento para a dor de crescimento?

Uma vez confirmado o diagnóstico, deve-se tranquilizar a família, explicar que a situação pode ser resolvida. Durante os períodos dolorosos, obtém-se melhora do quadro com a realização de massagens, calor local, com ou sem uso de analgésicos. Por causa da associação do quadro com problemas emocionais, é necessária maior investigação na busca desses conflitos.

 

Como a microfisioterapia pode ajudar seu filho

A microfisioterapia é uma técnica de terapia manual, que por meio de toques superficiais tem o objetivo de identificar a causa primária da doença, de onde ela vem, e não apenas o sintoma.

 

Os toques promovem o equilíbrio, a normalização e regulação das regiões corporais afetadas.

 

Este procedimento é complementar à Medicina tradicional, trata a mente e o corpo como um todo, do mesmo modo que a Homeopatia e a Medicina Tradicional Chinesa.

 

Em casos como a dor de crescimento, a técnica é muito eficaz e as respostas podem ser notadas em até duas sessões. Ela não tem contraindicação e também atua de forma preventiva.

 

Kamila Mafra é fisioterapeuta especializada em Microfisioterapia do Núcleo Érika Lins - Terapias integrativas.

Histórico de Conteúdo