Subsídio a alimentos saudáveis geraria economia bilionária na saúde, diz estudo
Foto: Agência Brasil

Pesquisadores dos Estados Unidos sugeriram que o sistema de saúde do país cobrisse 30% dos custos da população com alimentos saudáveis. A proposta está relacionada a um estudo que aponta que uma alimentação mais saudável geraria uma economia de bilhões de dólares anuais para o governo, além de melhorar a saúde da população.

 

O estudo considerou o número atual de pessoas com idade entre 35 e 80 anos inscritas no Medicare ou Medicaid, os dois principais programas de saúde federais do país. Segundo a revista Super Interessante, foram criados dois cenários: no primeiro, o benefício cobria 30% dos gastos com frutas e verduras; no segundo, eram incluídos também cereais integrais, óleos vegetais e oleaginosas.

 

Para as duas situações, os resutlados seriam positivos. No primeiro plano, poderiam ser evitados 1,93 milhão de casos de doença cardiovascular e 350 mil mortes. Já no segundo, poderiam ser prevenidos 3,28 milhões de episódios de infarto e derrame, além de 120 mil diagnósticos de diabetes e 620 mil mortes.

 

Para o governo, seria reduzida a utilização dos serviços de saúde. A economia anual chegaria a US$ 40 bilhões no primeiro cenário e US$ 100 bilhões no segundo.

Histórico de Conteúdo