Brasileiro gasta mais com pão francês do que com frutas, arroz e feijão, mostra estudo

Uma pesquisa da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) identificou que apenas dez produtos concentram quase metade do consumo alimentar da população brasileira. O professor de Economia da universidade que conduziu o estudo, Walter Belik, concluiu que a dieta do brasileiro está monótona.

 

Juntos: arroz, feijão, pão francês, carne bovina, frango, banana, leite, refrigerantes, cervejas e açúcar cristal compõe mais de 45% do cardápio do brasileiro, enquanto representam cerca de 35% do seu gasto em alimentação.

 

Outra conclusão foi de que o prato do brasileiro costuma ter uma quantidade grande de carboidrato e pouca variedade de vitaminas.

 

Reportagem do portal Viva Bem sobre o estudo ressalta que os brasileiros gastam por mês com pão francês (cerca de R$ 1,2 bilhão) quase o dobro do que gasta com banana (R$ 410 mi), laranja (R$ 163 mi) e maçã (R$ 162 mi) juntos.

 

Outra comparação mostra que os gastos com pão francês, que também é conhecido como pão de sal, superam as despesas com o arroz (R$ 821 mi) e o feijão (R$ 408 mi). 

 

Aqueles alimentos campeões em despesas são as carnes bovina (R$ 2,8 bi) e de frango (R$ 1,7 bi), ressalta a reportagem.

 

Os dados ainda mostram que os legumes e verduras compõem apenas cerca de 4% do consumo alimentar, mesma porcentagem das frutas.

 

O estudo foi realizado em parceria com o Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora) e apoiado pelo Instituto Ibirapitanga e Instituto Clima e Sociedade. 

Leia mais

Aumenta consumo de frutas, hortaliças e feijão entre brasileiros durante pandemia
O consumo de alimentos in natura cresceu entre os brasileiros durante a pandemia do coronavírus. A conclusão é do Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo (USP). Os pesquisadores deram início, em janeiro de 2020, a um dos maiores estudos em alimentação e saúde do país, o Estudo NutriNet Brasil.

Leia mais

Pós-carnaval: veja o que comer para se recuperar após excessos
Após longos dias de muita folia no Carnaval, o corpo sente o desgaste físico e o excesso no consumo de bebida alcoólica. O folião sente mais cansaço que o normal e dores no corpo. Nutricionista do Grupo de Pesquisa em Avaliação do Consumo Alimentar da Universidade de São Paulo (GAC/USP), Laís Duarte Batista explica o processo. 

Leia mais

Estudo conclui que qualquer tipo de adoçante faz mais mal do que bem à saúde
O uso de adoçantes artificias e o consumo de produtos e bebidas adocicadas artificialmente têm maior probabilidade de ganhar peso do que quem prefere a versão açucarada.

Leia mais

Maioria dos brasileiros consome quase o dobro de sal recomendado pela OMS
A média de sal consumida pelos brasileiros é de 9,34 gramas por dia. O índice equivale a quase o dobro do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 5 gramas. A constatação é de um levantamento feito com a análise de sangue e de urina com cerca de 9 mil brasileiros. A coleta foi feita entre 2013 e 2014 em 8.952 domicílios, durante a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2013.

Leia mais

Consumo de ultraprocessados entre menores de 2 anos cresce no Brasil
O Ministério da Saúde constatou que o consumo de alimentos ultraprocessados tem crescido entre as crianças brasileiras. Os dados mostram, de acordo com reportagem do Estadão, que crianças com menos de dois anos chegam a ter praticamente a metade da sua alimentação diária composta por produtos industrializados, a exemplo de farináceos, bebidas lácteas, refrigerantes e biscoitos.

Leia mais

ONU quer impostos mais altos para alimentos com excesso de açúcar
A relatora especial da ONU sobre o direito à alimentação, Hilal Elver, defendeu ao Estadão o aumento dos impostos sobre as refeições com excesso de açúcar, para que as pessoas "pensem duas vezes" antes de comprar o produto. Ela ainda fez comparações com a tributação do tabaco.

Leia mais

Adolescentes que pulam café da manhã potencializam chances de obesidade
O costume comum entre os adolescentes de pular o café da manhã pode contribuir para o excesso de peso e doenças crônicas. Essa possibilidade se dá porque pular refeições, como o café da manhã, é um comportamento que influencia o metabolismo.

Leia mais

Estudo revela que não há benefícios em restringir o consumo de carne vermelha
Alvo de preocupações quanto a uma possível relação com doenças cardíacas, cânceres e outros problemas de saúde, a carne vermelha e a carne processada industrialmente foram "inocentadas" por um estudo internacional.

Leia mais

Pesquisa relaciona consumo de sucos adoçados e refrigerantes ao risco de câncer
Um estudo publicado nesta quinta-feira (11) relacionou o consumo de bebidas açucaradas, como refrigerantes e sucos de frutas adoçados artificialmente, a um risco maior de desenvolvimento de certos tipos de câncer.

Leia mais

Histórico de Conteúdo